Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Vegetal pertencente à espécie Cannabis sativa é diferente de maconha e possui uso industrial. Entenda

O cânhamo é uma planta pertencente à espécie Cannabis sativa, assim como a maconha. Entretanto, ele se diferencia desta última por seu baixo teor de uma substância psicoativa chamada THC (tetra-hidrocanabiodiol). Geralmente, o cânhamo não apresenta mais do que 0,3% de THC por peso seco.

O cultivo de cânhamo é controlado por lei, e sua legalização varia de país para país. Quando legalizado, ele pode ser usado na fabricação de biocombustíveis, óleo, resinas, têxteis, papel, cerveja, entre outros.

Para que serve o cânhamo?

Substitui farinhas sem glúten

Uma equipe de cientistas da Universidade de Novi Sad na Sérvia e do Centro de Pesquisa Alimentar Guelph no Canadá descobriu que a farinha de cânhamo pode ser usada para fazer bolachas sem glúten com propriedades funcionais.

A farinha de cânhamo, como subproduto do processo de prensagem a frio do óleo, é rica em proteínas, fibras, fitoquímicos, minerais e ácidos graxos essenciais ômega-6 e ômega-3. Por isso, é um ingrediente muito valioso para uso na produção de alimentos.

Em termos de composição de aminoácidos, as proteínas da semente de cânhamo são comparáveis ​​à clara do ovo e à proteína de soja.

Possui óleos saudáveis

Um estudo que detalhou quantos compostos saudáveis ​​o óleo de semente de cânhamo contém revelou que este produto possui altos níveis de vitaminas A, C e E e betacaroteno, e é rico em proteínas, carboidratos, minerais e fibras.

O pesquisadores ainda descobriram  que o óleo de cânhamo tem uma variedade de substâncias interessantes, como esteróis, álcoois alifáticos e ácidos linolênicos, que pesquisas sugerem que promovem uma boa saúde.

Por exemplo, ele contém ácido α-linolênico, que é um ácido graxo ômega-3 que alguns estudos sugerem que ajuda a prevenir doenças coronárias. As descobertas podem ter implicações nas indústrias farmacêutica, cosmética, alimentar e não alimentar, afirmam.

É uma alternativa eco-friendly ao leite de origem animal

O leite de semente de cânhamo é uma alternativa eco-friendly ao leite de origem animal. Suas raízes são profundas, o que melhora a estrutura do solo e reduz a presença de fungos.

Também é resistente a doenças e produz muita sombra, o que impede o crescimento de ervas daninhas. Isso, por sua vez, reduz a necessidade de pesticidas.

O cultivo de cânhamo requer mais água do que a soja, mas menos do que amêndoas e laticínios. Apesar de ser uma das culturas mais antigas utilizadas, principalmente na Europa, o cânhamo é produzido em quantidades muito baixas, e por isso tem potencial para crescer.