Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Originário do oriente, o caqui se espalhou pelo mundo graças a sua textura e sabor diferenciado

O caqui é uma fruta de origem asiática que se assemelha a um tomate ou maçã. O caqui costuma ter uma cor alaranjada, mas pode variar do amarelo até o marrom ou preto em algumas espécies. No Brasil, a fruta chegou junto a imigração japonesa e ganhou o coração dos brasileiros.

 O caqui foi colhido pela primeira vez há 2 mil anos, na China antiga. Com o passar do tempo, o comércio e a plantação de caqui se tornaram comuns em países como o Japão, a China e a Coreia. Atualmente, esses três países são um dos maiores produtores e exportadores de caqui do mundo. 

Ao chegar no Brasil, o caqui foi apresentado como “Diospyros Kaki”, nome da árvore na qual o fruto cresce. Mas a população brasileira não achou tão fácil e não gostou muito do nome, por isso, a fruta começou a ser chamada de caqui japonês. 

O sucesso do caqui no Brasil se deu graças a sua facilidade de adaptação ao clima tropical. Sua primeira plantação em terras nacionais aconteceu em 1890, em regiões do sul e sudeste. O estado de São Paulo, no sudeste do país, é a região que mais produz caqui no Brasil.  

Tipos de caqui 

Os tipos da fruta caqui são diversos, com cores e sabores variados para qualquer gosto. Confira a seguir os caquis mais conhecidos no Brasil:

Café ou Sileide: tem cor alaranjada, polpa mais firme e resistente e sabor agridoce;

Chocolate ou Giombo: cor alaranjada, polpa escura e crocante e sabor adocicado;

Fuyu: cor alaranjada, polpa consistente e sabor mais doce;

Rama Forte: cor vermelha, polpa mole e sabor doce;

Taubaté: cor vermelha, polpa gelatinosa e sabor adocicado.

Antes de consumir um caqui, é preciso entender o que é uma fruta adstringente ou não adstringente. A característica adstringente de uma fruta dita se ela vai “amarrar” a boca, ou seja, deixar a boca seca quando estiver mais verde. Os caquis de polpa mole e gelatinosa são adstringentes, e devem ser consumidos maduros. Já os de polpa firme, como o fuyu, não são adstringentes e podem ser consumidos a qualquer momento.

Folclore do caqui 

Em países como os Estados Unidos, acredita-se que existe um padrão nas sementes do caqui que pode prever o clima. Basta conferir o formato das sementes.

  • Se elas estiverem na forma de um garfo, o inverno será ameno;
  • No formato de uma colher, o inverno será chuvoso;
  • No formato de uma faca, o inverno vai ser extremo.

Benefícios do caqui 

  • É rica em nutrientes como tiamina, riboflavina, folato, magnésio e fósforo;
  • Possui baixa quantidade de calorias (aproximadamente 118 calorias por caqui);
  • Tem propriedades antioxidantes;
  • É rica em fibra;
  • Tem propriedades anti-inflamatórias;
  • Contém quantidades significativas de vitamina A, necessárias para a saúde humana;
  • É uma ótima fonte de flavonoides;
  • Tem efeito diurético.

Receitas de caqui para você se deliciar 

Sorvete de Caqui (vegano)

Ingredientes 

  • 3 bananas bem maduras congeladas de um dia para o outro
  • Pedaço de gengibre de 1 cm
  • 1 caqui fuyu mole e maduro, 
  • 1 tâmara sem caroço
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • 1 colher de sopa de sementes de linhaça inteiras
  • 2 colheres de sopa de nibs de cacau (opcional)

Modo de preparo

  1. Descasque e congele as bananas maduras (com manchas negras na casca) durante a noite, até ficarem completamente congeladas;
  2. Corte em 2-3 pedaços para facilitar a mistura mais tarde;
  3. Tire a parte superior do caqui, e coloque no liquidificador, com a casca junto.
  4. Adicione a canela, tâmara sem caroço, sementes de linhaça, gengibre, e bananas congeladas; 
  5. Misture até ficar completamente homogêneo utilizando um liquidificador de alta velocidade ou um processador de alimentos;
  6. Servir em uma taça;
  7. Opcional: enfeitar com nibs de cacau.

Caqui salgado recheados com lentilhas

Ingredientes

  • 5 caqui Fuyu
  • 1 colher de sopa de azeite virgem ou óleo de coco
  • 1 colher de sopa de gengibre triturado
  • 1 colher de chá de alho, desfiado
  • 1/4 xícara de cebola vermelha picada
  • 1/4 xícara de chá de cogumelos pequenos, cortados em fatias finas
  • 1,5 xícara de lentilhas cozidas
  • 1/4 xícara de espinafre picado
  • 1/4 xícara de água de coco (opcional)
  • 2 colheres de sopa de pimentão picado
  • 1 colher de sopa de fermento nutricional (opcional)
  • 1/4 de xícara de nozes picadas
  • 2 colheres de sopa de amoras secas
  • 1/4 colher de chá de sal (opcional)
  • 1 colher de chá de flocos de pimenta vermelha
  • 2 colheres de chá de alcaparras
  • 1/2 colher de chá de suco de limão recém espremido
  • Óleo vegetal

Modo de preparo

  1. Pré-aqueça o forno a 200 graus Celsius;
  2. Corte a parte de cima do caqui e retire o interior utilizando uma colher. Guarde as partes internas;
  3. Pegue uma assadeira unte-a com óleo vegetal.  Espalhe os caquis  dentro e coloque-os no forno;
  4. Torre-os durante 7 minutos e depois retire a assadeira. Coloque-os de lado para esfriar;
  5. Aquecer uma forma média durante 30 segundos antes de adicionar o óleo;
  6. Acrescente as cebolas e cozinhe durante 30 segundos;
  7. Acrescente o alho e o gengibre;
  8. Acrescente os cogumelos e cozinhe durante 7 minutos ou até amolecerem;
  9. Acrescente a polpa de caqui e água de coco. Cozinhe durante 5 minutos em fogo baixo;
  10. Acrescente os espinafres e deixe-os encolher até metade do seu tamanho;
  11. Acrescente todos os ingredientes restantes e misture bem;
  12. Encha os caquis torrados com a mistura de lentilha; 
  13. Transfira os caquis para o forno novamente e asse durante cerca de 7-10 minutos;
  14. Remova-os e deixe esfriar para comer. Sirva imediatamente;