Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda o que é junk food e quais são seus impactos negativos na saúde

Junk food é o termo em inglês para indicar comidas não saudáveis. Sua tradução literal é “comida porcaria” ou “comida lixo”. Geralmente são alimentos carregados em gorduras saturadas, açúcares e calorias e com poucos nutrientes — como vitaminas, minerais e fibra. 

Esse grupo de alimentos não é indicado como essencial em uma dieta balanceada e seu consumo deve ser limitado. Em excesso, a junk food pode oferecer riscos à saúde como o desenvolvimento de diabetes ou doenças cardiovasculares.

Uma pesquisa realizada no Hospital Infantil de Boston indica que a junk food incentiva o consumo exacerbado desses alimentos. Isso se dá pela falta de fibra, altos níveis de açúcar e gordura. Além disso, são comidas que são apetitosas e que têm mais calorias em porções menores. 

Alguns exemplos de junk food são refrigerantes, salgadinhos, frituras, balas e bolachas. O termo também é usado para indicar alimentos de fast food como hambúrgueres e batatas fritas. 

Saúde

O açúcar, componente essencial em muitas junk foods, tem propriedades viciantes. É possível que esse ingrediente estimule as mesmas partes do cérebro que drogas ilícitas. Porém, é possível que o vício seja resultado da combinação do açúcar com gorduras — também presentes nesses alimentos. Além disso, seu consumo está associado ao desenvolvimento de doenças cardíacas.

Imagem de Thomas Kelley no Unsplash

Isso se dá pelos altos níveis de triglicérides do açúcar. Os triglicérides são tipos de gordura que aumentam a pressão arterial e diminuem os níveis do colesterol bom no sangue. 

A obesidade também é um risco para consumidores de junk food em excesso. Essa doença é resultado do acúmulo de gordura em áreas do corpo e pode causar problemas cardíacos e até em alguns tipos de câncer. Cerca de 20% dos adultos brasileiros apresentam essa condição.

O consumo de junk food está associado a excesso de gordura, problemas cardíacos, aumento do colesterol LDL e da pressão arterial. Todos esses fatores, além de serem prejudiciais sozinhos também são riscos para o desenvolvimento de diabetes tipo 2. 

Saúde mental

A alimentação também tem impactos na saúde mental. Um estudo publicado em 2021 fez a conexão de uma alimentação saudável na infância com a saúde mental. Foi comprovado que crianças que comem ao menos cinco porções de frutas e vegetais apresentam pontuações mais altas do bem-estar mental

O cérebro precisa de pelo menos 30 micronutrientes para produzir neurotransmissores como a serotonina e a dopamina. A dopamina é um neurotransmissor responsável pelo prazer, satisfação, motivação e habilidade de nos fazer pensar. A serotonina age diretamente no humor, bem-estar e felicidade do ser humano. 

É importante lembrar que uma má alimentação não pode ser indicada como causa de problemas mentais. Porém, algumas pesquisas indicam que alimentos saudáveis apresentam mais benefícios à saúde mental que comidas processadas. 

Por que evitar?

Uma dieta balanceada é um dos patamares para uma vida saudável. O consumo de legumes, vegetais e frutas é essencial para que o organismo funcione corretamente e para evitar doenças e complicações futuras. A junk food é de fácil acesso e muito comercializada, além de ser apetitosa. Portanto, é possível aproveitar esses alimentos uma vez ou outra. Os riscos apresentados indicam o excesso do seu consumo, então é de extrema importância manter-se no controle do que se é ingerido diariamente.