Creme de barbear: cuidados na escolha ou como fazer

eCycle

Conheça problemas dos cremes e espumas de barbear e confira quatro receitas de creme de barbear caseiro

Pincel de barbear
Imagem: "Hot lather" por Scott Feldstein, licenciada sob CC BY 2.0.

O creme de barbear é um produto muito usado pelos homens em seu dia a dia para facilitar o processo de se barbear. Infelizmente, a grande maioria dos produtos produzidos pela indústria de cosméticos contém em sua composição componentes potencialmente danosos à saúde humana e ao meio ambiente, como os parabenos e os derivados de petróleo, sem falar no alto consumo de insumos cada vez mais escassos, como a água, e na produção de embalagens. Por isso, selecionamos algumas receitas caseiras para que você possa aprender como fazer creme de barbear de maneira sustentável e com ingredientes fáceis de encontrar. Pode até ser uma boa opção para dar de presente!

A base de todas as versões é muito semelhante, já que a principal função do creme de barbear é facilitar o deslizamento da lâmina, lubrificando o corte e protegendo a pele, e para isso os produtos utilizam fundamentalmente uma base oleosa. No entanto, é preciso que esses óleos tenham uma alta qualidade e que não causem efeitos colaterais indesejados - tal como acontece com os óleos de origem mineral (derivados de petróleo), que deixam a pele oleosa e podem obstruir os poros (o que causa cravos e espinhas).

Os óleos vegetais são os mais adequados para essa função, pois além da possibilidade de serem produzidos de forma sustentável, proporcionam muitos benefícios para a pele. Eles possuem diversas vitaminas e antioxidantes, que contribuem para a manutenção de uma pele bonita e saudável e previnem ou retardam a formação de rugas e linhas de expressão. No entanto, é preciso comprar o óleo vegetal em sua forma pura, pelo método de extração mais natural possível, como a prensagem a frio, para que suas características desejáveis sejam preservadas. Existem muitas opções disponíveis, e você pode comprá-los na loja eCycle.

Problemas dos cremes de barbear comuns

A indústria de cosméticos é responsável por um grande volume de poluentes liberados na atmosfera. Além das embalagens descartadas junto com os produtos, também é necessária uma enorme quantidade de recursos hídricos para a fabricação de itens como o creme e a espuma de barbear, sem falar na quantidade de água necessária para limpar os equipamentos. Essa água muitas vezes é devolvida poluída para o meio ambiente.

Do ponto de vista mais específico, os cremes de barbear contém tensoativos, que são geralmente chamados de emulsionantes, pois permitem conseguir ou manter a emulsão, e podem ser encontrados em detergentes, produtos químicos de limpeza em geral e também na composição da maior parte dos cremes e espumas de barbear convencionais. Esses produtos causam grandes danos ecológicos, principalmente em ambientes aquáticos, já que são bactericidas e resistentes à biodegradação. A maior parte dos tensoativos utilizados hoje em dia tem origem sintética, derivados do petróleo, e, após o uso, esses surfactantes são, na maioria das vezes, descartados na superfície da água.

Saiba mais sobre os problemas dos produtos de barbear na matéria: "Barbear saudável e sustentável".

Como fazer creme de barbear

Agora que você já entendeu quais os impactos ambientais que o creme de barbear pode causar (ainda que indiretamente), que tal aprender como fazer o seu próprio creme de barbear? É possível adaptar cada uma das receitas a seguir de acordo com o seu gosto, substituindo os ingredientes como os óleos vegetais e os óleos essenciais por outros de sua preferência.

Hidratante

Em banho-maria, derreta o óleo de coco e a manteiga de karité. Desligue o fogo e acrescente o óleo vegetal de sua preferência e, em seguida, os óleos essenciais. Coloque a mistura em um pote de vidro e leve à geladeira até que solidifique.

Adicione o bicarbonato de sódio à mistura e bata na batedeira até que a massa adquira uma consistência fofa. O bicarbonato vai facilitar o deslizar da lâmina e promover uma esfoliação suave da pele. Armazene o produto final em um recipiente limpo e use um pincel macio a cada uso.

Refrescante

Em banho-maria, derreta o óleo de coco e a manteiga de karité. Desligue o fogo e acrescente o azeite de oliva; em seguida, adicione o óleo essencial à mistura. Coloque-a em um pote de vidro e leve à geladeira até que solidifique.

Adicione o bicarbonato de sódio e bata na batedeira até que a massa adquira consistência fofa. Armazene o produto final em um recipiente limpo e use um pincel macio a cada uso.

Relaxante

Derreta a manteiga de karité e o óleo de coco em banho-maria. Desligue o fogo e adicione o óleo de semente de uva e o óleo essencial de bergamota e leve à geladeira até que solidifique. Bata na batedeira por aproximadamente dez minutos e armazene-o em um recipiente limpo, em temperatura ambiente.

Óleo para barbear

Esta receita não é exatamente um creme, mas um óleo de alta qualidade com a mesma função do creme. A diferença é que ele se apresenta de uma forma mais líquida.

  • 1 colher de sopa de mel;
  • 1 colher de sopa de óleo de semente de uva;
  • 1 colher de sopa de azeite;
  • 2 colheres de sopa de manteiga de cupuaçu;
  • 10 gotas óleo essencial de eucalipto.

Misture todos os ingredientes e armazene em um recipiente adequado.

Dicas

Caso você tenha se decidido a mudar das espumas de barbear industrializadas para o creme caseiro, algumas dicas podem te ajudar bastante nessa nova rotina. Confira a matéria: "Como se barbear corretamente: dicas para um barbear perfeito".

Para fazer o creme virar uma espuma, você vai precisar de um pincel macio. Procure adquirir um modelo com cerdas naturais, já que as sintéticas podem agredir a pele, que é super sensível. Antes de se barbear, organize-se e deixe o pincel de molho em água morna cerca de 10 minutos antes de usá-lo. Isso amolecerá ainda mais as cerdas e facilitará o uso e a formação da espuma.

Coloque uma pequena quantidade do creme em uma tigela, de preferência de fundo arredondado e bata com o auxílio do pincel em movimentos circulares num só sentido, promovendo a entrada de ar dentro da massa. Caso deseje uma espuma mais leve, vá adicionando água filtrada, de meia em meia colherada a cada batida, até que se atinja a consistência pretendida.

Com todas essas dicas, você pode contribuir com a diminuição da poluição lançada nos esgotos domésticos e com a manutenção e melhoria do ciclo de sustentabilidade.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail