Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Competição interespecífica é a relação ecológica em que duas espécies de uma comunidade lutam pelos mesmos recursos do ambiente

Competição interespecífica é a relação ecológica em que duas espécies de uma comunidade lutam pelos mesmos recursos do ambiente, tais como água, alimento, minerais, luz, locais para construir ninhos e parceiros para reprodução. Por exemplo, espécies que comem capim, como os gafanhotos e o gado, competem por alimento.

O que são relações ecológicas?

Relações ecológicas são as interações que ocorrem entre os seres vivos dentro dos ecossistemas. Elas podem ser entre indivíduos da mesma espécie (intraespecífica) ou entre espécies diferentes (interespecíficas). Além disso, as relações ecológicas podem ser benéficas ou prejudiciais para as partes envolvidas. 

Classificação

Como dito anteriormente, as relações ecológicas são interações que ocorrem entre os seres vivos. Elas podem ocorrer entre indivíduos de uma mesma espécie, sendo classificadas como relações intraespecíficas, ou de espécies diferentes, como relações interespecíficas. 

Além dessa classificação, as relações ecológicas podem ser harmônicas ou desarmônicas. Relações harmônicas são aquelas que beneficiam os indivíduos envolvidos ou que não causam prejuízos para nenhum deles. Já relações desarmônicas são aquelas que causam prejuízos para pelo menos um dos indivíduos envolvidos. 

Sendo assim, as relações ecológicas podem ser interespecíficas harmônicas, interespecíficas desarmônicas, intraespecíficas harmônicas e intraespecíficas. Nesse caso, a competição é uma relação interespecífica e desarmônica. No entanto, ela também pode ser intraespecífica. 

Nicho ecológico

Nicho ecológico diz respeito à descrição verbal de todas as condições necessárias para a existência da espécie, incluindo tolerâncias fisiológicas, limitações morfológicas, hábitos alimentares e interações com outros membros da comunidade.

Princípio da exclusão competitiva

Competição interespecífica
Imagem de Hans Reniers no Unsplash

Em 1934, o biólogo russo Georgy Gause realizou um experimento onde, em um mesmo tubo de cultivo, duas espécies de protozoários (Paramecium aurelia e Paramecium caudatum) foram colocadas sob as mesmas condições – nível de acidez e quantidade de alimento. 

Nele, Gause observou que a competição entre as duas espécies era tão grande que levava P. caudatum à extinção. No entanto, ele notou que quando P. caudatum era cultivado com outra espécie de protozoário, Paramecium bursaria, nenhuma das espécies era prejudicada. De acordo com o cientista, isso era possível graças ao fato de P. caudatum viver livre no meio líquido, enquanto P. bursaria ficava aderido às paredes do tubo.

Dessa forma, segundo Gause, se duas espécies possuírem nichos ecológicos muito semelhantes, uma intensa competição se estabelecerá entre elas, e ambas não conseguirão conviver no mesmo habitat. Esse princípio recebeu o nome de Princípio da Exclusão Competitiva. 

Na competição interespecífica, quando duas espécies de uma comunidade disputam pelos mesmos recursos, seus nichos ecológicos se sobrepõem parcialmente. Assim, quanto mais sobrepostos forem estes nichos, maior será a competição, fazendo com que uma das espécies migre em busca de recursos onde não haja competidores, ou, até mesmo, leve-a à extinção.

Importância das relações ecológicas

As relações ecológicas são necessárias e importantes para o equilíbrio das populações que interagem, tendo um efeito benéfico para a comunidade como um todo, independentemente se há prejuízo para alguma espécie ou população em particular.