Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Jovens empreendedores oferecem solução de consumo local e alternativa para quem não pode compostar em casa

A Casca é uma empresa que faz a coleta e compostagem de resíduos orgânicos no Rio de Janeiro. Criada por amigos que gostavam de compostar, o negócio de impacto cresceu e também passou a promover o comércio local, com um clube de benefícios com descontos exclusivos em marcas parceiras”

Em 2019, uma amizade entre quatro amigos cresceu e se transformou em um negócio de impacto. Breno, Felipe, Joana e Nicholas decidiram potencializar os impactos positivos de suas atuações no planeta e criaram a Casca. 

Imagem: Divulgação

Consumir localmente faz a diferença

Ambientalistas ao redor do mundo utilizam a frase “think globally, act locally” (pense globalmente, aja localmente) como guia para suas ações cotidianas, principalmente em relação às decisões de consumo. É da mesma forma que, aqui no Brasil, agem os chamados “locávoros”.

Nos EUA, a cultura de priorizar o consumo local se expande aos poucos. O nome “locávoros” é um neologismo baseado em palavras como “herbívoros” e “carnívoros”, e já possui até significado no dicionário on-line Merriam Webster. “Locávoro” significa “alguém que come localmente sempre que possível”. 

Priorizar o consumo local reduzindo o consumo de produtos de origem animal faz a diferença. Ao consumir itens feitos nas proximidades das regiões residenciais, a poluição emitida por veículos no transporte das mercadorias é sensivelmente reduzida, assim como o desperdício de alimentos decorrente da degradação dos produtos neste processo e a geração de gases do efeito estufa.

Pesquisas apontam que 4/5 da energia utilizada na produção de alimentos é usada somente no transporte, o que pressiona o uso de combustíveis fósseis no sistema agroalimentar dominante e contribui para o aumento no custo da produção de alimentos. Além disso, muita energia é empregada em mecanização, sistemas de irrigação, aquecimento de granjas, fertilizantes e plástico agropecuário (plasticultura). 

Incentivar mercados locais de produtores familiares e, de preferência, de origem vegetal, pode reduzir o total dos gastos energéticos envolvidos nas diferentes etapas produtivas. Os aspectos positivos do consumo de alimentos locais ainda podem representar um incentivo para pequenos produtores. 

Comprar produtos em pequenas quitandas, feiras ou diretamente de agricultores urbanos incentiva a economia local e contribui para a redução das desigualdades sociais. Priorizar produtos cultivados localmente ainda aumenta as chances de adquirir alimentos mais saborosos, frescos e nutritivos.

Consumo local e compostagem

O consumo consciente inclui a redução do consumo de produtos de origem animal e outras práticas amigáveis ao meio ambiente como compostagem, captação de água da chuva e redução do uso de plástico. Por isso, além de promover o comércio local, a Casca oferece solução para quem não pode compostar em casa.

Hoje, localizada na zona sul do Rio de Janeiro, a Casca oferece os serviços de coleta e compostagem de resíduos orgânicos em casas e restaurantes. O assinante do serviço de compostagem recebe recebe descontos exclusivos em marcas parceiras. A empresa busca incluir marcas alinhadas com o meio ambiente, saudáveis, pequenos produtores e/ou veganas. Alguns parceiros que já fazem parte da lista do Casca são Naveia, Yorgus, Vitalatte, ChaDao e Fuzz Cafés. O objetivo é melhorar as ofertas e incluir cada vez mais opções como serviços e restaurantes.

Imagem: Divulgação

Em outras palavras, os clientes podem escolher um plano de assinatura de coleta e compostagem da Casca e ainda receber benefícios. Você paga pela compostagem e recebe parte do seu dinheiro de volta para usar em itens produzidos localmente. Os produtos escolhidos são entregues toda sexta-feira, e são totalmente livres de frete. 

Como funciona o serviço da Casca?

Com um triciclo, um colaborador da Casca deixa um balde de 18 litros na casa do assinante. Então, o cliente pode utilizá-lo para descartar seu lixo orgânico compostável como cascas de vegetais, frutas, borra de café, guardanapo, palito de dente, folhas secas, podas, carnes, papel, filtro de café, casca de ovo, entre outros. 

A cada coleta, o assinante recebe um novo balde limpo para começar novamente o descarte correto de seus resíduos orgânicos, que são coletados e levados para empresas especializadas em compostagem, parceiras da Casca. Atualmente, 85% das viagens para a coleta e entrega dos baldes não emitem carbono, pois são realizadas de triciclo. Porém, a meta dos sócios é que esse número chegue a 100%.

Se você mora no Rio de Janeiro e está procurando reduzir os impactos do seu consumo praticando compostagem e consumo local com direito a frete grátis, emissões reduzidas e parte do seu dinheiro de volta, fale com o pessoal da Casca! Mas você acha que compostagem ainda não é para você? Experimente um mês gratuito de assinatura e tire suas dúvidas.