Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda o que é um ingrediente comedogênico e aprenda a escolher o melhor produto para o seu tipo de pele

Imagem de Joseph Mucira em Pixabay

Comedogênico ou não comedogênico: afinal, qual é a diferença? A palavra “comedogênico” vem de comedão, que é o termo correto para os famosos e indesejados cravos no rosto. Um produto é rotulado como comedogênico quando tem maior possibilidade de obstruir os poros, provocando o aparecimento de cravos e espinhas na pele.

Já não comedogênico é um termo usado para descrever produtos para a pele e maquiagem formulados para evitar a obstrução dos poros e erupções cutâneas. Se você tem acne, cravos pretos ou tendência a poros entupidos, o uso de produtos não comedogênicos para a pele e cosméticos pode ajudar a reduzir o número de erupções.

Índice comedogênico

Com mais óleos e manteigas naturais mais disponíveis do que nunca, pode ser difícil saber quais deles funcionam ou não na sua pele. Uma maneira de navegar pelo espectro de produtos e identificar aqueles ideais para o seu tipo de pele é aprender sobre os componentes e suas diferenças.

O índice comedogênico, ou escala comedogênica, classifica os ingredientes mais comuns em produtos cosméticos de acordo com a sua probabilidade de obstruir os poros. Por isso, pessoas que têm tendência a desenvolver acne e cravos pretos devem evitar produtos com alto índice comedogênico, porque eles podem agravar o problema.

O índice utiliza um sistema de numeração de 0 a 5, com a seguinte classificação:

0 – Não obstrui os poros de forma alguma
1 – Probabilidade muito baixa de obstrução dos poros
2 – Probabilidade moderadamente baixa de obstrução dos poros
3 – Probabilidade moderada de obstrução dos poros
4 – Probabilidade moderada a alta de obstrução dos poros
5 – Alta probabilidade de obstrução dos poros

Produtos não comedogênicos

Ingredientes considerados não comedogênicos são substâncias que não obstruem os poros e têm classificação de 2 ou menos na escala. Por outro lado, substâncias classificadas de 4 a 5, como o óleo de coco, não são recomendadas para pessoas com pele oleosa, porque facilitam a formação de comedões e acne.

É importante lembrar que um produto não comedogênico não faz milagres e também pode causar comedões. Portanto, se você notar muito mais cravos, espinhas e protuberâncias depois de usar determinado produto, mesmo que ele seja rotulado como não comedogênico, interrompa o uso e verifique se as erupções melhoram.

Usando o índice comedogênico para o seu tipo de pele

Pele normal

A pele normal não é particularmente seca nem oleosa. Normalmente, existem poucas rugas ou linhas de expressão. A pele raramente racha ou brilha. Se você tem pele normal, deve usar produtos que não retirem a oleosidade natural da pele. Em vez disso, eles devem hidratar, ajudando assim a reduzir linhas e rugas. Os produtos de limpeza devem limpar com eficácia, sem produtos químicos agressivos.

Com a pele normal, as principais considerações são hidratação leve e manutenção do equilíbrio da pele. Um óleo balanceado em ácidos graxos oleico e lineoico é o ideal. Óleos indicados para pele normal incluem óleo de argan, óleo de semente de uva, óleo de semente de cânhamo, óleo de jojoba, óleo de cereja, manteiga de manga, óleo de romã, óleo de cártamo, óleo de espinheiro marinho, esqualano, óleo de girassol e manteiga de karité.

Pele seca

Se você tem pele seca, é essencial hidratar regularmente em sua rotina de cuidados com a pele. Você também precisará evitar limpadores agressivos, limitar seu tempo e frequência em um banho quente, usar um bom umidificador em sua casa e considerar o uso de produtos que contenham umectantes como o ácido hialurônico, que é um ímã de umidade para a pele.

Pessoas com pele seca devem usar óleos com alto teor de ácido oleico, que ajudam a reduzir a inflamação. As principais escolhas incluem óleo de abacate, óleo de amêndoas, óleo de avelã, óleo de moringa, óleo de neem, óleo de pistache e óleo de argan. Se sua pele for muito seca, considere manteiga de karité, manga, cacau e kokum.

Pele oleosa

Óleos com altos níveis de ácido linoléico são mais apropriados para quem tem pele oleosa ou com tendência à acne. As melhores opções incluem óleo de semente de amora-preta, óleo de semente de mirtilo, óleo de goji, óleo de semente de cânhamo, óleo de jojoba, óleo de cártamo, óleo de semente de uva, óleo de semente de morango, óleo de semente de melancia e óleo de rosa mosqueta.

Pele sensível

Óleos puros podem ser ótimos hidratantes simples para peles sensíveis, uma vez que não há aditivos ou fragrâncias com os quais lidar. Experimente óleo de amêndoa, óleo de semente de groselha preta, óleo de marula, óleo de semente de mamão, óleo de semente de pêssego e óleo de tamanu. Para peles oleosas sensíveis, experimente óleo de borragem, óleo de semente de uva, óleo de avelã, óleo de semente de espuma do prado ou óleo de semente de melancia.

Pele mista

Esse tipo de pele tem dois tipos diferentes de necessidades e é provavelmente o mais comum de todos. Óleos benéficos para ambos os tipos incluem óleo de semente de damasco, óleo de semente de cominho preto, óleo de semente de framboesa preta, óleo de semente de borragem, óleo de prímula, óleo de moringa, óleo de noz-pecã, óleo de figo da Índia, óleo de farelo de arroz e óleo de argan.

O óleo de jojoba é uma escolha muito popular para todos os tipos de pele, pois reduz a inflamação, ajuda a quebrar os poros obstruídos e reduz a produção de sebo.

Ingredientes comedogênicos comuns

Ingredientes não comedogênicos comuns

  • Glicerina vegetal
  • Óleo de amêndoas
  • Óleo de carnaúba
  • Óleo de semente de damasco
  • Óleo de abacate
  • Óleo de girassol
  • Óleo de castor
  • Óleo de jojoba
  • Óleo de milho
  • Óleo de oliva
  • Óleo de amendoim
  • Óleo de semente de sândalo
  • Óleo de cártamo
  • Óleo de semente de gergelim
  • Extrato de camomila


Fontes: Skin Nutritious, Healthline, Herbal Dynamics Beauty e Very Well Health 


Veja também: