Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Cânfora purifica o ar e pode ajudar no tratamento de doenças respiratórias, mas com cautela

A cânfora é um terpeno historicamente extraído da árvore canforeira, de nome científico Cinnamomum camphora. Ele é comumente desenvolvido por meio de síntese química em laboratório.

Culturalmente, a cânfora é empregada na medicina tradicional e como repelente de insectos e animais. Devido ao seu aroma agradável, a cânfora tem diversos usos, como ingrediente em cosméticos e a preparação de fluidos de embalsamamento. Na Índia, a cânfora faz parte da lista de temperos utilizados em alimentos e em cerimônias religiosas.

A canforeira é uma árvore nativa da Ásia Oriental, particularmente da ilha de Formosa, Japão e China.

Imagem: Cinnamomum camphora por Hans no Pixabay

A cânfora é produzida em menores quantidades por outras plantas como o alecrim e o manjericão; e exerce a importante função de defesa contra o ataque de predadores naturais. O óleo essencial de alecrim, extraído das folhas de alecrim, contém 10 a 20% de cânfora.

Benefícios

Na cultura indiana, acredita-se que a queima de cânfora proporciona uma visão mais esclarecedora sobre a realidade. Além disso, essa prática também tem como objetivo a purificação do ar, eliminando do ambiente bactérias, vírus e mosquitos nocivos.

O óleo de cânfora, quando aplicado sobre o peito, alivia o congestão nasal e a tosse. Outra forma de aliviar a tosse é a aplicação do óleo diretamente na garganta. Ele também pode ser usado para massagens, proporcionando bem-estar e reduzindo dores musculares e artrite.

O composto de cânfora também é utilizado em pomadas, pois tem propriedades calmantes, reduzindo a coceira e dor local. Esse terpeno também pode ser usado para o tratamento de acnes, furúnculos, devido suas propriedades anti-inflamatórias.

Além disso, outros usos e benefícios são:

  • Repelente de mosquitos;
  • Redução do inchaço;
  • Tratamento de micose;
  • Tratamento de caspa, piolho e coceira no coro cabeludo;
  • Ameniza problemas musculares, como cãibras espasmos.

Como usar cânfora

1. Tosse e frio:

Ferva folhas de cânfora na água por cerca de dez minutos e inale o vapor. Quando a cânfora é inalada em forma de vapor, ela forma um revestimento em torno das superfícies internas dos órgãos respiratórios, desta forma, ajuda a reduzir a irritação da garganta e ajuda no tratamento da bronquite.

2. Propriedades antioxidantes:

cânfora tem uma quantidade significativa de antioxidantes. Os antioxidantes são bioquímicos que podem ajudar na redução de todo o processo de oxidação que pode levar à criação de radicais livres. Os radicais livres são substâncias químicas que alteram os tecidos e células do corpo e podem levar a doenças como diabetes, doenças do fígado, doenças cardiovasculares e até câncer.

3. Antineurálgico:

Neuralgia é uma condição grave e dolorosa que ocorre quando o nono nervo craniano é afetado pela inflamação dos vasos sanguíneos do seu entorno. O óleo de cânfora pode fazer com que os vasos sanguíneos se contraiam e, portanto, reduz a pressão em torno do nono nervo craniano, atuando como um analgésico.

4. propriedades anti-inflamatórias:

Os extratos de cânfora possuem propriedades anti-inflamatórias que não se limitam apenas às dores musculares, mas também diminuem os níveis de colesterol.

5. Propriedades antimicrobianas e insecticidas:

Os extratos de folhas de cânfora possuem qualidades antimicrobianas que são capazes de gerir estirpes bacterianas e fúngicas em alguma extensão. Além das qualidades antimicrobianas, também possui vários óleos essenciais que possuem qualidades inseticidas. Portanto, é claro que a prática de usar cânfora como droga anti-helmíntica no Ayurveda estava clinicamente correta.

Efeitos adversos

Tome cuidado ao usar cânfora. Ela pode ser altamente tóxica quando ingerida. Normalmente é usada no peito para aliviar os sintomas do resfriado, tornando as vias aéreas mais sensíveis ao ar frio, o que proporciona um falso alívio da congestão nasal. O uso excessivo de cânfora no peito pode causar convulsões, náuseas, vômitos e dores de estômago.