Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

A alergia a absorvente pode causar sintomas desagradáveis como coceira, inchaço e vermelhidão

Imagem editada e redimensionada de Nastya Petrova, está disponível no Unsplash

A alergia a absorvente pode apresentar sintomas desagradáveis como coceira, inchaço e vermelhidão. Esse tipo de desconforto, na maioria das vezes, é causado pelo absorvente descartável, até porque ele é o material mais utilizado.

A alergia ao absorvente descartável pode ser causada pelos componentes do absorvente ou pela combinação de umidade e calor, que contribuem para a proliferação de bactérias. Independentemente da causa, existem formas de amenizar o problema com compressas e alternativas menos nocivas como o coletor menstrual e o absorvente de pano de algodão orgânico.

O que causa a alergia?

A maioria das erupções cutâneas causadas pelo uso de absorvente descartável é resultado da dermatite de contato. A dermatite de contato da vulva é conhecida como vulvite.

O absorvente descartável é feito de várias camadas de materiais diferentes, com potencial de irritar a pele. Esses materiais podem incluir:

Folha de trás

A folha de trás de um absorvente geralmente é feita de compostos chamados poliolefinas.

Núcleo absorvente

O núcleo absorvente está geralmente entre a folha de trás e a folha da frente. É feito de espuma absorvente e celulose, um material altamente absorvente. Às vezes, também pode conter géis absorventes.

Folha da frente

A folha da frente de um absorvente é a que mais entra em contato com a pele. Exemplos de componentes dessas folhas incluem poliolefinas, bem como óxido de zinco e petrolato, que são frequentemente usados ​​em hidratantes da pele.

Adesivo

Os adesivos estão na parte de trás do absorvente e servem para prendê-lo na roupa íntima. Alguns são preparados com colas semelhantes às encontradas em bastões de cola para artesanato.

Fragrâncias

Além desses componentes, alguns fabricantes podem adicionar fragrâncias ao absorvente. Alguns tipos de pele podem ser sensíveis aos produtos químicos usados ​​para dar fragrância. No entanto, a maioria dos absorventes tem fragrância na parte do núcleo do absorvente. Isso significa que é improvável que o núcleo perfumado entre em contato com a pele.

Glifosato

Apesar de haver poucos estudos a respeito dos efeitos do glifosato na vulva, algumas analises preliminares mostraram que o glifosato presente em fraldas pode ir parar na corrente sanguínea das crianças. Esse agrotóxico, muito utilizado na plantação de algodão (que serve de matéria-prima para o absorvente) também está presente nos absorventes descartáveis. Dependendo da forma de exposição, o glifosato pode ser fatal. São necessários estudo para investigar os efeitos desse herbicida em contato com a mucosa vaginal. Entenda melhor esse tema nas matérias: “Fraldas descartáveis: conheça perigos, impactos e alternativas” e “Glifosato: herbicida muito utilizado pode causar doenças fatais“.

Embora possam ocorrer erupções cutâneas e irritação alérgica, geralmente é raro. Um estudo calculou uma estimativa 0,7% de erupções cutâneas decorrentes de alergia a um adesivo presente em absorventes.

Além da dermatite causada pelos componentes do próprio absorvente descartável, o atrito causado pelo uso de um absorvente tem o potencial de irritar a pele sensível e causar erupções cutâneas.

Como prevenir e tratar a alergia a absorvente?

Pode levar algumas tentativas e erros para tratar uma erupção cutânea causada por um absorvente. E o ideal é cessar o uso.

  • Use absorventes sem cheiro feitos apenas de algodão orgânico;
  • Use roupas íntimas de algodão soltas para reduzir o atrito;
  • Tente usar uma marca diferente;
  • Teste o coletor menstrual, o absorvente de pano e a calcinha menstrual;
  • Faça banho de assento com bicarbonato de sódio (saiba como fazer na matéria: “Banho de assento com bicarbonato combate infecções“;
  • Troque os absorventes com frequência para evitar que fiquem úmidos e aumentem o risco de irritação.

Trate qualquer alergia a absorvente assim que notar. Erupções cutâneas não tratadas podem levar a infecção por fungos, como a candidíase.

Em quanto tempo melhora?

As erupções cutâneas causadas pelo atrito podem desaparecer dentro de dois a três dias se forem tratadas assim que você notar os sintomas. Erupções cutâneas não tratadas podem se tornar mais graves e levar mais tempo para serem curadas.



Veja também: