Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Aprenda mais sobre a ressaca e se os remédios caseiros recomendados funcionam

A ressaca é uma série de sintomas que ocorrem como consequência do consumo exacerbado do álcool. Alguns deles são a dor de cabeça, fadiga, sede, náusea e tontura. 

A maioria das “curas” conhecidas da ressaca são mitos, o que significa que não se pode tratar essa abundância de sintomas com um só remédio. Portanto, a melhor coisa a se fazer é evitá-las. 

Além do álcool, existem outros componentes que podem contribuir para o desenvolvimento dos sintomas decorrentes da ressaca, são eles: 

  • Congêneres: uma substância química que é produzida durante a fermentação e que contribui para o cheiro e gosto distinto das bebidas. Líquidos escuros, como o bourbon, são mais ricos deste componente e podem resultar mais facilmente nos sintomas. 
  • Sulfitos, ou dióxido de enxofre, são adicionados no vinho como conservantes. Pessoas sensíveis a esse composto podem desenvolver dor de cabeça mais facilmente após beber. 

Os sintomas da ressaca geralmente duram por volta de 24 horas e ficam piores quando o nível de álcool no sangue entra no zero. 

Sintomas

  • Fadiga e fraqueza
  • Sede excessiva
  • Boca seca
  • Dor de cabeça ou nos músculos
  • Náusea, vômito e dor de estômago
  • Sono ruim
  • Sensibilidade a luz ou sons
  • Tontura
  • Dificuldade em se concentrar
  • Batimentos cardíacos acelerados

Causas

O álcool causa diversos problemas no corpo que resultam no desenvolvimento da ressaca. A desidratação, por exemplo, ocorre porque o álcool faz com que as idas ao banheiro sejam mais frequentes, eliminando boa parte da água no organismo. Ela é indicada pela sede e tontura. 

A náusea, vômito e dor de estômago são resultados de uma irritação do revestimento do estômago consequente do consumo de bebidas alcoólicas. As dores de cabeça ocorrem porque as substâncias também fazem com que os vasos sanguíneos se expandam. 

Como evitar

Para evitar a ressaca, o mais importante a ser considerado é beber com moderação. Alterne um copo de água entre o álcool e tente limitar a quantidade ingerida — um copo por hora, ou menos, geralmente pode ajudar. 

Escolha bebidas mais claras, com menos, congêneres — como a vodka ou o gin. 

E, por fim, coma antes ou durante o consumo de álcool. A comida ajuda a retardar a absorção da bebida pelo organismo.

Alguns medicamentos são indicados como preventivos dos sintomas da ressaca, porém, é recomendado que o consumo destes seja prescrito ou acompanhado por profissionais da saúde. 

Curas

Diversos produtos do mercado se autodenominam “curas para a ressaca”, ou são passados de boca em boca para a população, que louvam as recomendações e juram pela sua eficácia. 

Porém, um estudo conduzido na King’s College, no Reino Unido, analisou o comportamento de alguns remédios promissores no organismo. Os resultados variaram e foram escassos, provando que não existe uma cura concreta para o conjunto de sintomas da ressaca. Algumas das curas testadas foram suco de pêra coreano, Loxoprofeno, extrato de cravo-da-índia, extrato de alcachofra, Propranolol, ácido tolfenâmico, Piritinol e Clometiazol.

Aspirina e paracetamol não foram incluídos na pesquisa. 

Portanto, é possível concluir que é melhor evitar a ressaca bebendo com moderação do que tentar curar todos os seus sintomas com remédios caseiros ou da farmácia.