O que são ilhas de calor

eCycle

Descubra o que são ilhas de calor, como ocorrem e estratégias para minimizar o fenômeno

As ilhas de calor ocorrem quando uma cidade apresenta temperaturas muito mais altas do que as áreas rurais próximas. As ilhas de calor urbanas são uma das maneiras mais fáceis de ver como a construção das cidades e a ação humana alteram nosso planeta. A diferença de temperatura entre áreas urbanas e rurais tem a ver como a forma como as superfícies de cada ambiente absorvem e retêm o calor.

Calçadas, estacionamentos e arranha-céus não existiriam se as pessoas não estivessem lá para construí-los. Mas, embora essas estruturas sejam essenciais para a vida na cidade, as ilhas de calor que elas criam podem ser perigosas para a humanidade e para o planeta.

Fatores responsáveis pela formação de ilhas de calor

Ao visitar grandes cidades, você não vê muita vegetação. Na verdade, você vê calçadas, ruas, estacionamentos e edifícios altos. Essas estruturas geralmente são feitas de materiais como cimento, asfalto, tijolo, vidro, aço e telhados escuros.

Esses materiais costumam ter cores muito escuras – como preto, marrom e cinza. Um objeto escuro absorve todos os comprimentos de onda da energia da luz e os converte em calor, de modo que o objeto fica quente. Em contraste, um objeto branco reflete todos os comprimentos de onda da luz. A luz não é convertida em calor e a temperatura do objeto branco não aumenta visivelmente. Assim, objetos escuros, como materiais de construção, absorvem mais o calor do sol.

No verão, a cidade de Nova York, nos Estados Unidos, é cerca de 4° C mais quente do que as áreas circundantes. Já em São Paulo, os ambientes sem vegetação apresentam diferenças de temperatura da superfície superiores a 8 °C. Essas temperaturas mais altas podem fazer com que as pessoas fiquem desidratadas ou sofram de exaustão pelo calor. As temperaturas quentes também requerem mais energia para operar ventiladores e condicionadores de ar, causando quedas de energia e sérios riscos para a saúde pública.

Fatores como poluição atmosférica e utilização de energia por indústrias, residências e veículos de combustão interna também são responsáveis pela formação de ilhas de calor, pois contribuem para o aquecimento da atmosfera. Além disso, a alta concentração de edifícios nas cidades prejudica a circulação de ar, agravando o fenômeno.

No entanto, há uma série de atitudes que governos e cidadãos, em conjunto, podem tomar para contribuir com o resfriamento das cidades. A NASA (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço) também tem auxiliado para minimizar as ilhas de calor, com satélites que ajudam a descobrir os pontos mais quentes das áreas urbanas.

Estratégias para minimizar o fenômeno

Para esfriar as ilhas de calor, algumas cidades estão "iluminando" as ruas. O projeto consiste em recobrir faixas de asfalto, estacionamentos e telhados escuros com um revestimento cinza mais reflexivo. Essa medida pode reduzir drasticamente a temperatura do ar urbano, especialmente durante o calor do verão.

Plantar jardins em telhados urbanos também é uma boa ideia para minimizar o impacto das ilhas de calor! Um estudo feito em Los Angeles, nos Estados Unidos, calculou que mudanças como essa seriam suficientes para economizar cerca de 100 milhões de dólares por ano em custos de energia.

Os materiais de construção urbana são outra razão pela qual se formam as ilhas de calor. Muitos materiais de construção modernos são superfícies impermeáveis – ou seja, não permitem que a água flua da mesma maneira que fluiria sobre a superfície vegetal. Sem um ciclo de água corrente e evaporação, essas superfícies não têm nada para resfriá-las.

Para ajudar nesse processo, os construtores podem usar materiais que permitirão que a água flua. Esses materiais de construção – chamados de materiais permeáveis – promovem a captação e o fluxo da água, que esfria as regiões urbanas.

Os satélites de observação da Terra, como Landsat e Suomi-NPP, também têm um papel importante para minimizar as ilhas de calor, pois podem ficar de olho na vegetação do planeta e na temperatura da superfície. Os cientistas podem usar essas informações para rastrear pontos de acesso em cidades de todo o mundo. Com isso, os cientistas da NASA estão trabalhando para compreender o fenômeno da ilha de calor urbana e ajudar os planejadores urbanos a construir cidades mais eficientes em energia, mais frias e mais seguras.



Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×