O que é constipação intestinal?

eCycle

Constipação intestinal é um distúrbio caracterizado pela dificuldade persistente em evacuar

constipação

Constipação intestinal, na linguagem comum conhecida como prisão de ventre, é um distúrbio caracterizado pela dificuldade persistente em evacuar. Normalmente, a constipação aparece quando a dieta tem excesso de proteína animal e poucas fibras vegetais, água e exercício físico. Mas ela também pode aparecer em casos de viagem e estresse. Entenda:

A principal função do cólon (maior parte do intestino grosso) é absorver a água dos alimentos residuais para formar o bolo fecal. Os músculos dessa região do organismo expulsam as fezes por meio do reto. Se elas permanecerem no cólon por muito tempo, pode haver perda excessiva de água e consequente constipação.

As fibras solúveis presentes principalmente nos alimentos de origem vegetal, quando em contato com a água, formam uma espécie de gel. Essa textura aumenta o peso e o tamanho das fezes ao mesmo tempo em que facilita sua passagem pelo reto.

Causas comuns de constipação incluem:

  • dieta pobre em fibras (particularmente dietas ricas em carne, leite ou queijo);
  • desidratação;
  • falta de exercício;
  • viagem ou outras mudanças na rotina;
  • certos medicamentos, como antiácidos altos em cálcio e analgésicos;
  • gravidez;
  • estresse;
  • certas doenças, como acidente vascular cerebral, doença de Parkinson e diabetes;
  • problemas no cólon ou reto, incluindo obstrução intestinal, síndrome do intestino irritável ou diverticulose;
  • uso excessivo ou uso indevido de laxantes;
  • problemas hormonais, incluindo glândula tiroide hipoativa.

Quais são os sintomas da constipação?

  • menos de três evacuações por semana;
  • fezes com aspecto duro e seco;
  • dor intestinal;
  • sensação de "barriga cheia" mesmo depois de ter evacuado;
  • bloqueio retal.

Quem tem risco de desenvolver constipação?

Possuir uma dieta com baixa ingestão de fibras e não praticar exercícios físicos são as principais causas de constipação. Entretanto, a constipação pode surgir por causa de outros fatores como:
  • Possuir 65 anos ou mais: os mais velhos tendem a ser menos ativos fisicamente, e possuem dietas mais pobres em fibras;
  • Estar acamado: aqueles que têm certas condições médicas, como lesões na medula espinhal, muitas vezes têm dificuldade em evacuar;
  • Ser mulher ou criança: as mulheres e a crianças têm episódios mais frequentes de constipação do que os homens adultos;
  • Estar grávida: As alterações hormonais e a pressão nos intestinos geradas pelo crescimento do feto podem levar à constipação.

Como a constipação é diagnosticada?

Muitas pessoas afetadas pela constipação optam por se auto-tratarem alterando suas dietas, aumentando a prática de exercício físico ou usando laxantes sem receita médica. No entanto, os laxantes não devem ser usados de modo algum sem receita médica. O organismo pode se tornar dependente dos laxantes e, com o tempo, a pessoa pode vir a ter desmaios e apresentar deficiências vitamínicas e de imunidade.

Você deve procurar ajuda médica se:

  • teve constipação por mais de três semanas;
  • tem sangue nas fezes;
  • tem dor abdominal;
  • está sentindo dores intestinais;
  • está perdendo peso;
  • tem mudanças repentinas nos seus movimentos intestinais.

A médica ou o médico poderá fazer perguntas sobre seus sintomas, histórico médico e quaisquer medicamentos ou condições subjacentes. Podem ser realizados exames retal e de sangue para verificar o seu hemograma, eletrólitos e função da tireoide. Em casos mais graves, podem ser pedidos raio-x e outros exames mais complexos.

Como tratar e prevenir a constipação

Mudar a dieta e aumentar a atividade física são as maneiras mais fáceis e rápidas de tratar e prevenir a constipação. Mas também é indicado:

  • Todos os dias, beber de 1,5 a 2 litros de líquidos sem açúcar e descafeinados, como a água;
  • Limitar o consumo de álcool e bebidas cafeinadas, que causam desidratação;
  • Adicione alimentos ricos em fibras à sua dieta, como frutas e vegetais crus, cereais integrais, feijões, ameixas e probióticos. Sua ingestão diária de fibra deve estar entre 20 e 35 gramas;
  • Reduza os alimentos com baixo teor de fibras, como carne, leite, queijo e alimentos processados;
  • Pratique cerca de 150 minutos de exercício moderado a cada semana, com uma meta de 30 minutos por dia pelo menos cinco vezes por semana (tente caminhar, nadar ou andar de bicicleta);
  • Se você sentir vontade de evacuar, não perca tempo. Quanto mais você esperar, mais difícil pode se tornar;
  • Adicione suplementos de fibra à sua dieta, se necessário. Apenas lembre-se de beber muitos líquidos porque eles potencializam a ação das fibras;
  • Use laxantes com moderação. Seu médico pode prescrever laxantes por um curto período de tempo para ajudar a amaciar suas fezes. Mas nunca use laxantes por mais de duas semanas sem receita médica;
  • Considere adicionar probióticos à sua dieta, como aqueles encontrados no chucrute e no kimchee, com culturas ativas vivas. Estudos mostraram que essa mudança na dieta pode ser útil para aqueles com constipação crônica. Saiba mais sobre os probióticos na matéria: "O que são alimentos probióticos?".

Não desanime, a maioria dos casos de constipação é leve e facilmente tratado com mudanças na dieta e exercício. Se você está experimentando constipação crônica ou aguda, juntamente com outras alterações intestinais, é importante buscar ajuda médica.



Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail