O que é candidíase vaginal?

eCycle

Candidíase vaginal é uma infecção fúngica muito comum e tem tratamento

candidíase vaginal
Imagem editada e redimensionada de Timothy Meinberg, está disponível no Unsplash

A candidíase vaginal é uma infecção comum causada pelo fungo do gênero Candida. A vagina saudável naturalmente é um ambiente que contém bactérias e alguns fungos. Entretanto, quando está em desequilíbrio, a composição de micro-organismos pode variar e dar espaço para o surgimento de infecções como a candidíase. Sintomas comuns da candidíase vaginal costumam ser coceira intensa, inchaço e irritação.

Tratar uma infecção vaginal fúngica pode aliviar os sintomas dentro de alguns dias. Em casos mais graves, pode levar até duas semanas.

A infecção vaginal fúngica não é considerada uma doença sexualmente transmissível (DST). O contato sexual pode transmitir populações de fungos de uma pessoa para a outra e as duas virem a desenvolver a candidíase, mas mulheres e homens que não são sexualmente ativas também podem desenvolver candidíase.

Sintomas da candidíase vaginal

  • Coceira vaginal intensa
  • Inchaço ao redor da vagina
  • Ardor durante a micção ou sexo
  • Dor durante o sexo
  • Dor no baixo ventre
  • Vermelhidão
  • Erupção cutânea

O corrimento vaginal esbranquiçado é um dos principais sintomas da candidíase vaginal, sendo semelhante à textura de um queijo cottage.

Causas da candidíase vaginal

O fungo Candida é um micro-organismo que vive naturalmente na vagina. Mas as bactérias do gênero Lactobacillus mantém seu crescimento sob controle. Por isso, se houver uma perturbação no organismo e essas bactérias morrerem, haverá um crescimento exacerbado dos fungos do gênero Candida, o que causa os sintomas de infecção vaginal.

Vários fatores podem causar uma infecção por fungos, incluindo:

  • Antibióticos
  • Gravidez
  • Diabetes não controlada
  • Sistema imunológico enfraquecido
  • Maus hábitos alimentares, incluindo muitos alimentos refinados
  • Desequilíbrio hormonal perto período menstrual
  • Estresse
  • Noites mal dormidas

O fungo Candida albicans é o principal responsável pela maioria das infecção fúngicas, mas ele é facilmente tratável. Entretanto, se a infecção for recorrente, pode ser que a causa seja uma versão diferente de Candida ou algum hábito alimentar ou exposição a substância alergênica que estejam enfraquecendo o sistema imunológico.

Diagnóstico

As infecções fúngicas como a candidíase vaginal são fáceis de identificar em um laboratório. Para isso, não deixe de procurar ajuda médica e relate todos os sintomas.

Tratamento

Cada infecção por fungos é diferente, portanto, o tratamento também, que é determinado com base na gravidade dos sintomas.

Infecções simples

Para infecções simples, no modo convencional, é prescrito o tratamento com duração de um a três dias de creme antifúngico, pomada, comprimido ou supositório. Esses medicamentos podem estar sob prescrição médica e incluem:

  • Butoconazol (Ginecol)
  • Clotrimazol (Lotrimin)
  • Miconazol (Monistat)
  • Terconazol (Terazol)
  • Fluconazol (Diflucan)

Mesmo que a infecção seja simples é preciso fazer o acompanhamento médico para garantir que o tratamento seja efetivo.

Infecções complicadas

A candidíase complicada de tratar pode ocorrer nos seguintes casos:

  • Vermelhidão, inchaço e coceira graves que levam a feridas ou pus no tecido vaginal;
  • Mais de quatro infecções fúngicas em um ano;
  • Estar grávida;
  • Ter diabetes não controlada ou um sistema imunológico comprometido devido à ingestão de medicamentos;
  • Ter HIV.

Os possíveis tratamentos para infecções graves ou complicadas por fungos incluem:

  • 14 dias de tratamento vaginal com creme, pomada, comprimido ou supositório;
  • Duas ou três doses de fluconazol (Diflucan);
  • Prescrição a longo prazo de fluconazol tomada uma vez por semana durante seis semanas ou uso prolongado de um medicamento antifúngico tópico.

Se a infecção é recorrente, pode ser necessário verificar se o parceiro ou parceira sexual tem uma infecção por fungos. Lembre-se de usar preservativos. E não tome medicamento por conta própria.

Tratamento natural

Não substitua o tratamento convencional para a candidíase vaginal. Mas, depois de conversar com sua médica ou médico, você pode usar métodos auxiliares para tratar a candidíase vaginal. Alguns remédios naturais populares incluem:

Sempre verifique se suas mãos estão limpas antes de aplicar cremes ou óleos na vagina. Você também pode conversar com um médico antes de tomar remédios naturais. Isso é importante porque, se seus sintomas são devidos a algo que não seja uma simples infecção por fungos, ele pode ajudar a diagnosticar.

Converse com ele sobre remédios à base de plantas se você estiver tomando medicamentos sem receita. Algumas ervas podem interagir com os medicamentos ou causar outros efeitos colaterais indesejados.

Prevenir é melhor do que remediar

Conhecendo o próprio corpo, fica mais fácil evitar o surgimento e a recorrência da candidíase vaginal. Algumas mulheres apresentam infecção vaginal toda vez que tomam antibióticos ou quando usam roupa molhada ou ingerem alimentos inflamatórios como açúcar, glúten e álcool.

O que fazer:

  • Ter uma dieta equilibrada
  • Ingerir alimentos probióticos
  • Use calcinhas de fibras naturais como algodão
  • Prefira o absorvente de pano de algodão ou o coletor menstrual
  • Lave a roupa íntima em água quente com sabão de coco ou produtos com menos química nociva
  • Evite passar sabonete dentro da vagina, use apenas água

O que evitar:

  • Calças apertadas, meia-calça, calças justas ou leggings
  • Desodorante íntimo ou absorvente perfumado
  • Roupas molhadas, especialmente roupas de banho
  • Banheiras de hidromassagem ou banhos quentes frequentes


Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×