Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

A gelatina de ágar-ágar é vegana, natural e ainda auxilia o funcionamento do intestino e o emagrecimento

Ágar-ágar é um tipo de gelatina vegetal extraída de diversos gêneros e espécies de algas marinhas vermelhas. A agarose é uma das principais substâncias presentes na ágar-ágar, sendo responsável pelo seu aspecto gelatinoso. Os primeiros registos sobre a extração da agarose datam do final da década de 1650 ou início da década de 1660. Sua descoberta é atribuída ao japonês Mino Tarozaemon, tendo sido batizada de kanten.

A gelatina de ágar-ágar é extraída da alga Gelidum sp. por meio do processo de fervura e é amplamente utilizada na culinária japonesa.

Benefícios do ágar-ágar

O ágar-ágar proporciona muitos benefícios à saúde. Cerca de 94% de suas fibras são solúveis em água e o seu consumo frequente ajuda a regular o funcionamento do intestino. Sua alta concentração de fibras solúveis aliada à sua baixa quantidade de calorias proporciona sensação de saciedade, ajuda a regular o intestino e contribui para o emagrecimento.

Além disso, a gelatina de ágar-ágar não leva corantes, aditivos alimentares, ingredientes animais e não é testada em animais, sendo uma opção para quem se preocupa com a saúde e mantém uma filosofia de vida vegana. Em outras palavras, ela possui origem vegetal.

Apesar de ser um pouco mais cara que a gelatina de origem animal, a gelatina de ágar-ágar tem um poder gelificante dez vezes maior – e por isso seu custo-benefício compensa.

Outras vantagens da gelatina de ágar-ágar são que ela não derrete em temperatura ambiente e não altera o sabor dos outros alimentos, sendo um verdadeiro coringa na cozinha, tanto no uso para pratos salgados quanto para pratos doces.

O ágar é comercializado em pó e não necessita ir à geladeira para ficar firme nem derrete em temperatura ambiente (como a gelatina de origem animal).

A gelatina convencional é feita a partir da fervura de ossos, tendões, pele e restos de animais que são mortos nos abatedouros. O mais comum é que sejam restos de bois e de porcos. Já a de ágar, por ser obtida por meio da fervura de algas marinhas, proporciona praticamente zero risco de contaminação por bactérias que causam doenças graves.

Agar agar. Photographed by Eric Moody por Emoody26 está licenciada sob CC-BY-3.0

O ágar também é vendido sob a forma de tiras de algas secas transparentes. Além das fibras, o ágar-ágar possui sais minerais (P, Fe, K, Cl, I), celulose, anidrogalactose e uma pequena quantidade de proteínas (não significativa).

Uso na microbiologia e biologia vegetal

O ágar-ágar também pode ser utilizado na área de microbiologia para desenvolvimento de culturas de bactérias. Além disso, o ágar pode ser usado para auxiliar na germinação de plantas.

Receitas com ágar-ágar

Gelatina

Ingredientes

  • 1 xícara de suco de maçã
  • 1 colher de chá de ágar-ágar em pó

Modo de preparo

  • Coloque o suco e o ágar-ágar em pó em uma panela em fogo médio e deixe ferver;
  • Cozinhe por 2 minutos, mexendo continuamente;
  • Retire do fogo, deixe repousar por 5 minutos e, em seguida, despeje nos moldes desejados. Seja criativo!
  • Coloque na geladeira para firmar.

Pudim de macadâmia

Ingredientes

  • Para o leite de macadâmia:
    • 1/2 xícara de macadâmia
    • 1 1/2 xícaras de água quente
    • 1/2 colher de chá de extrato de baunilha
    • 1 pedaço de tâmara seca sem caroço
  • Outros:
    • 1/4 xícara de suco de maçã 100% puro
    • 1 colher de chá de ágar-ágar em pó

Modo de preparo

  • Para fazer o leite de macadâmia:
    • Misture todos os ingredientes até ficarem homogêneos, depois passe-os em uma peneira.
  • Para fazer o pudim:
    • Coloque 3/4 xícara de leite de macadâmia, 1/4 xícara de suco de maçã e 1 colher de chá de ágar-ágar em pó em uma panela em fogo médio e deixe ferver;
    • Cozinhe por 2 minutos, mexendo continuamente;
    • Retire do fogo, deixe descansar por 5 minutos e, em seguida, despeje em potinhos;
    • Coloque na geladeira.