Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O ácido bórico é comumente encontrado na água boricada

Se você não sabe o que é ácido bórico, talvez já tenha ouvido falar de água boricada, e quem sabe até já a utilizou. Mas, cuidado! O acido bórico presente na água boricada pode ser prejudicial à saúde e bem estar. Vamos dar uma olhada nos motivos.

Para o que serve

O ácido bórico ou seus sais, conhecidos como borato de sódio e borato de cálcio, são comumente usados como antissépticos, inseticidas e como retardantes de chamas. Eles também possuem ação bacteriostática e fungicida, ainda que fraca.

Sais do ácido bórico são encontrados de maneira não dissociada em solução aquosa, no pH fisiológico (que é conhecido também como ideal – entre 4, 5 e 6). Por essa razão, eles são considerados em conjunto para fins de caracterização dos riscos e estudos de toxicologia.

A principal preocupação é o boro, que é bastante absorvido por meio do trato gastrointestinal e por inalação, mas isso não ocorre através da pele ilesa, somente por meio de feridas.

Efeitos na saúde e no ambiente

Em algumas pessoas, o contato com o ácido bórico pode causar reações alérgicas, irritação nos olhos e no sistema respiratório. Entretanto, em pequenas quantidades, como as encontradas na água boricada, o ácido bórico pode ser terapêutico, sendo que o maior risco nesses casos está em contaminações oculares devido ao mau uso. Ou seja, esse produto deve ser usado em pequenas quantidades.

Para entender melhor esse tema dê uma olhada na matéria “O que é e para que serve água boricada” e confira o vídeo abaixo:

Em baixas doses, o ácido bórico costuma não oferecer risco à saúde. O boro é um elemento encontrado naturalmente na nossa alimentação e necessário para um bom funcionamento do organismo humano. Porém, em doses altas, pode causar problemas.

De acordo com estudos, quantidades altas de boro podem levar a quadros de neurotoxidade, além de afetar o sistema reprodutor em animais machos. Em virtude disso, estão em andamento estudos que investigam se o ácido bórico pode ser considerado como um disruptor endócrino.

O quadro de intoxicação aguda por boro pode levar a sintomas como diarreia, vômitos, febre, descamação da pele, sonolência, queda da pressão arterial e até morte. O ácido bórico não é considerado carcinogênico para os humanos.

No meio ambiente, as principais fontes antropogênicas de boro são as indústrias de fundição, a queima de carvão, produção de vidro e uso de fertilizantes e pesticidas na agricultura.

Quando presente em altas concentrações no meio, pode ser prejudicial para as plantas e outros seres vivos, por isso é indicado minimizar o seu despejo nos corpos hídricos.

Perigo nos produtos

O ácido bórico pode ser encontrado em antissépticos e adstringentes, esmaltes de unhas, cremes para a pele, talcos, pomadas contra assaduras, algumas tintas, pesticidas, produtos para matar baratas e formigas e alguns produtos de uso oftalmológico.

Em caráter preventivo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou, em 2001, por meio da Resolução – RE nº 552, a proibição da presença do princípio ativo ácido bórico na composição de talcos, pomadas e cremes usados contra assaduras e brotoejas em crianças.

Segundo o órgão público, esse componente pode ser substituído por iodo povidona, tintura de iodo ou álcool iodado.

Se você possui algum tipo de alergia a essa substância, fique atento aos rótulos das embalagens para se certificar de que não foi empregado o acido bórico na composição dos produtos que você pretende utilizar. O site da Anvisa possui uma lista com alguns medicamentos que podem conter acido bórico na sua formulação.