Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O Plant Armor contribui para a redução de agrotóxicos em cultivos agrícolas, mas pode trazer outros danos ambientais

O Plant Armor é uma tecnologia desenvolvida para proteger cultivos vegetais de pragas e parasitas. Essa tecnologia consiste no desenvolvimento de um tecido, que promove a proteção física da planta contra insetos

Assim, o Plant Armor substitui o uso de agrotóxicos, tornando a produção mais sustentável. Apesar disso, o material utilizado para a sua produção pode contribuir para a poluição ambiental.

Produção agrícola. Imagem de kirahoffmann em Pixabay

O que é?

Plant Armor, traduzido para o português como armadura vegetal, é uma estrutura 3D fabricada com a finalidade de estabelecer uma proteção física para as plantas. Essa estrutura tem como objetivo a proteção dos vegetais contra os insetos, em ambientes agrícolas. 

Dessa forma, o Plant Armor substitui o uso de pesticidas, promovendo uma produção agrícola mais sustentável. Isso porque os pesticidas são produtos químicos utilizados em produções agrícolas e nocivos à saúde humana e ao meio ambiente. O seu uso pode levar à contaminação do solo, da água, do ar e do corpo humano, provocando danos nos ecossistemas e doenças nas pessoas.

Como funciona?

O Plant Armor consiste no desenvolvimento de uma capa tridimensional, com várias camadas. Essa capa é perfurada com poros pequenos, quanto menores os poros, maior a proteção da capa contra os insetos. O produto é feito com o objetivo de dificultar o acesso do inseto até a planta.  

Por conta das camadas do tecido, o inseto é obrigado a percorrer um longo labirinto até a planta. Antes que o animal consiga chegar no alimento, ele morre, impedindo que o cultivo seja prejudicado. Além disso, ela deve ser fabricada com um material que permita a passagem de luz, sem impedir a fotossíntese das plantas. 

Plant armor de plástico

De acordo com um estudo, é possível produzir uma estrutura de tecido Plant Armor a partir do uso de plástico reciclado, reutilizando um material já inserido no meio ambiente. A produção consiste em uma capa formada por três camadas de fios de plástico. A vantagem desse material é a sua transparência, que permite a passagem da luz solar para a realização de fotossíntese.

Entretanto, o uso desse material em produções agrícolas, conhecido como plasticultura, pode provocar danos ambientais. Ainda que reciclado, o plástico contém substâncias tóxicas nocivas para o meio ambiente, contaminando o solo, os corpos d’água e o ar. Quando a luz do Sol passa pelo plástico, ele é aquecido, liberando substâncias. 

A sua degradação resulta em microplásticos, que se transformam em materiais particulados. Além disso, o plástico é um dos principais poluentes dos oceanos, contaminando os seres vivos aquáticos.

Essa poluição ambiental tem um reflexo direto na saúde humana. O uso de uma malha de plástico no cultivo de alimentos pode provocar a sua contaminação, e posteriormente a contaminação da pessoa que o consumir. Além disso, as pessoas podem ser expostas aos  microplásticos a partir da inalação do ar ou da ingestão de água. 

Vantagens

Com o uso do Plant Armor, a produção agrícola fica protegida da invasão de insetos sem o uso de agrotóxicos. Dessa forma, os vegetais podem ser considerados orgânicos, gerando menores impactos para o meio ambiente e a saúde humana. O Plant Armor pode ser considerado uma solução para os agricultores de produções orgânicas.

Além disso, por ser produzido com um material transparente, não interfere de forma negativa no desenvolvimento das plantas. O uso do plástico transparente permite que as plantas realizem a fotossíntese, e os poros possibilitam a circulação do ar.

Agroecologia

Apesar dos benefícios do Plant Armor, o uso do plástico na agricultura pode ser um problema. Por isso, outra forma de evitar a presença de pragas sem o uso de agrotóxicos na produção é a agroecologia. Ela consiste na implementação de cultivos agrícolas em conjunto com aspectos culturais, ambientais e sociais.

A agroecologia é um movimento político, que inclui a agricultura familiar e busca a retomada de modelos de cultivo anteriores à Revolução Verde, responsável pela implementação da monocultura em larga escala. 

As vantagens desse modelo de produção sustentável são a conservação da biodiversidade e a redução do uso de agrotóxicos. Em geral, a agroecologia está acompanhada da agricultura orgânica e de tecnologias limpas. Além disso, a sua produtividade é de até 10% superior à agricultura convencional e o seu custo é baixo.