Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Conheça os diversos benefícios proporcionados pelo natto, comida japonesa famosa pela sua aparência e cheiro exóticos

Natto é um prato tradicional japonês feito de soja fermentada. As suas duas principais características são a viscosidade e o cheiro, que a maioria das pessoas considera desagradável. No entanto, o natto é um alimento rico em nutrientes e probióticos, propiciando diversos benefícios para a saúde de quem o consome.

O natto normalmente é acompanhado de arroz branco cozido no vapor e temperado com negi (uma espécie de cebolinha japonesa) e ovo cru.

Embora mais comumente consumido no café da manhã, é possível encontrar, no Japão, variações desse alimento, como macarrão, pizza e até mesmo sorvete de natto.

Origem do natto

Segundo o professor Samuel Yamashita, professor de história japonesa na Pomona College em Claremont, na Califórnia, o natto foi trazido da China para o Japão no período Nara (710-784). Porém, ele só foi se tornar popular no período Kamakura (1192-1333) quando começou a ser consumido por aristocratas e guerreiros.

Foi no período Edo (1603-1867) que o natto passou a ser um elemento fundamental na dieta japonesa, aparecendo em livros de receita e fazendo parte da culinária diária.

O natto costumava ser preparado enrolando soja cozida em palha de arroz. A palha de arroz contém a bactéria Bacillus subtilis, que ocasionava a fermentação. No entanto, no século 20, cientistas conseguiram isolar essa bactéria, o que modernizou a produção do natto e fez com que a palha de arroz não fosse mais necessária.

Hoje em dia, seu preparo envolve menos processos e o alimento pode ser encontrado em mercados por todo o Japão. 

Benefícios do consumo do natto

Embora o natto seja um alimento de características pouco agradáveis, ele é considerado um superalimento pelos japoneses. Isso porque ele é rico em proteínas, vitaminas e minerais. O processo de fermentação do natto também diminui seus antinutrientes, o que auxilia o corpo na absorção dos nutrientes e evita sensação de indigestão.

Confira abaixo alguns dos principais benefícios.

Retarda o envelhecimento da pele

O natto é rico em vitamina B6 e vitamina E, que estimulam a renovação celular e retardam o envelhecimento da pele.

Auxilia no fortalecimento dos ossos

O natto fornece 22% do valor recomendado de cálcio a ser consumido diariamente. Além disso, ele é uma importante fonte de vitamina K2, responsável por levar o cálcio até os ossos e mantê-lo lá. Além disso, estudos mostram que a suplementação dessa vitamina pode desacelerar o processo de perda de densidade mineral óssea (DMO) e reduzir o risco de fraturas.

Ajuda na digestão

Os probióticos contidos no natto contribuem para uma flora intestinal saudável, que previne o crescimento de bactérias perigosas e estimula a produção de anticorpos naturais. Além disso, estudos (1, 2 e 3) mostram que esses probióticos reduzem a sensação de gases, constipação, diarreia e inchaço.

Mesmo que a soja contenha antinutrientes, que possam dificultar a digestão e causar náusea, o processo de fermentação pelo qual passa o natto reduz consideravelmente os níveis dessas substâncias.

Contribui para a saúde do coração

O natto é rico em fibras e probióticos, o que auxilia na diminuição dos níveis de colesterol. Além disso, a fermentação do natto produz uma enzima chamada nattokinase, que auxilia na dissolução de coágulos de sangue e ainda reduz a pressão sanguínea.

Outro dado importante é que os alimentos fermentados à base de soja costumam perder menos nutrientes durante seu preparo. Esses nutrientes, como os já mencionados e a vitamina K2, diminuem o risco de doenças cardiovasculares.

Melhora o sistema imunológico

Os probióticos reduzem o risco de infecção e promovem uma recuperação mais rápida em caso de doença. Um estudo com minhocas mostrou a eficácia do consumo de natto contra bactérias gram-positivas.

Outros componentes do natto, como o zinco, selênio, vitamina C e ferro, também ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Pode prevenir o câncer

Estudos (1, 2 e 3) mostraram que as isoflavonas de soja, como as presentes no natto, podem ajudar na prevenção do câncer de mama, gastrointestinal e de próstata. Além disso, outros estudos (4 e 5) relacionam a vitamina K2 à diminuição do risco de câncer no fígado e próstata.

Melhoram a saúde do cérebro

Os probióticos auxiliam na redução de estresse, melhoram a memória e reduzem sintomas de ansiedade e depressão. Além disso, eles podem ser eficazes no controle do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). 

Com todos esses benefícios, a aparência pouco convidativa do natto fica em segundo plano. Para quem deseja experimentar e incorporar esse superalimento à dieta, é possível prepará-lo em casa. Confira:

Como fazer natto

Ingredientes

  • 700 g de feijão de soja
  • Água
  • Pacote de natto (Bacillus Subtilis para fermentação. Pode ser encontrado on-line)

Modo de preparo

  1. Lave bem os feijões de soja e coloque em uma panela
  2. Adicione água até cobrir por completo a soja e deixe de molho de 9 a 12 horas ou de um dia para o outro. 
  3. Depois, escorra os feijões, passe-os para uma panela de pressão e adicione mais água. Deixe cozinhar por cerca de 45 minutos.
  4. Escorra novamente os feijões e os coloque em uma forma esterilizada. Para esterilizá-la, basta encher a forma de água e ferver por 10 minutos antes de usar.
  5. Acrescente o sachê de Bacillus Subtilis e misture bem com toda a soja.
  6. Tampe a forma e coloque no forno para fermentar por 22 a 24 horas em 37.8º C.
  7. Depois de pronto, deixe o natto resfriar na geladeira por 24 horas antes de consumir. 
  8. Conserve no freezer.

Cuidados antes de consumir o natto

Embora conte com uma variedade de benefícios, alguns aspectos devem ser levados em consideração na hora de incluir a soja fermentada na dieta.

O natto contém vitamina K1, responsável por impedir coágulos de sangue. Por isso, é recomendável que pessoas que já fazem uso de medicamentos anticoagulantes consultem um médico antes de incluir esse alimento na dieta.

Além disso, a soja é um goitrogênico. Isto é, ela possui substâncias que dificultam a absorção de iodo pelo corpo e pode prejudicar o funcionamento da tireoide. Por isso, pessoas que já têm algum problema relacionado à tireoide devem atentar para o consumo excessivo de natto.

Para pessoas saudáveis, o natto não apresenta riscos e ainda conta com diversos benefícios para a saúde. O segredo para adquirir o hábito de comer esse superalimento está nos acompanhamentos. Sugere-se começar com pequenas porções de natto bem temperadas e acompanhadas de condimentos, como o molho de soja (shoyu).