Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Evapotranspiração é a soma dos processos de evaporação e transpiração

A evapotranspiração pode ser entendida como a forma pela qual a água da superfície terrestre passa para a atmosfera no estado de vapor, tendo papel fundamental no ciclo hidrológico da água em termos globais. Esse processo envolve a evaporação, que ocorre nos oceanos, lagos, rios, solos e vegetações, e a transpiração, que acontece através da superfície das plantas, especialmente das folhas.

Dessa maneira, a evapotranspiração depende de dois processos distintos, mas que ocorrem simultaneamente na superfície terrestre. No geral, ela pode ser medida em milímetro por dia (mm/dia) com tanques de água vegetados. Um milímetro significa transferir para a atmosfera um litro de água para cada metro quadrado da superfície.

A evapotranspiração depende de diversos fatores, como manejo e uso do solo, condições climáticas e características da vegetação em questão. Ela pode ser dividida em evapotranspiração real, evapotranspiração potencial, evapotranspiração de referência e evapotranspiração da cultura.

Evaporação e transpiração

A evapotranspiração está diretamente relacionada com os processos de evaporação e transpiração das plantas. A evaporação é um processo físico de mudança de fase, que ocorre do estado líquido para o estado gasoso. Ela acontece nos oceanos, lagos, rios, solos e vegetações. Vale ressaltar que a evaporação é uma transformação endotérmica, ou seja, que absorve calor durante a sua ocorrência.

A transpiração é um processo biofísico em que um vegetal expele a quantidade de água excedente através de suas folhas, principal superfície de contato entre ele e o ambiente externo. O processo de transferência da água utilizada no metabolismo da planta para a atmosfera ocorre pelos estômatos e pela cutícula.

Os estômatos se localizam na epiderme das folhas, geralmente em sua parte inferior. Porém, eles também podem ser encontrados no caule, flores ou frutos. Essas estruturas possuem a capacidade de abrir e fechar, permitindo a troca de gases com o ambiente e a saída de vapor. Por outro lado, a cutícula que reveste as folhas pode ser considerada impermeável, permitindo apenas uma pequena perda de água para a atmosfera.

Evapotranspiração em ambientes áridos

Um estudo realizado em Las Vegas – que é uma cidade situada em uma área geográfica árida – concluiu que, conforme as árvores crescem, o consumo de água aumenta. Além disso, os pesquisadores descobriram que a vegetação gramínea de centros urbanos consome mais água do que árvores maduras.

Essa descoberta é relevante para projetos de irrigação urbana, já que, em momentos de escassez de água, é imprescindível evitar a irrigação excessiva. Nesse cenário, a pesquisa aponta que uma possível forma de manejo para economizar água seria remover as gramíneas, e não as árvores.

Importância da evapotranspiração

A evapotranspiração é fundamental no ciclo hidrológico da água. De acordo com estudos, cerca de 70% da quantidade de água precipitada sobre a superfície terrestre retorna à atmosfera por meio desse processo. Além disso, a mensuração da evapotranspiração permite estimar a capacidade de reservatórios ou aquíferos, determinar o rendimento de bacias hidrográficas, elaborar projetos de irrigação voltados para a agricultura e controlar a disponibilidade de água para o abastecimento da população urbana, por exemplo.



Veja também: