Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

A dieta sem glúten é baseada na exclusão de alimentos com glúten. Confira os alimentos permitidos

 Imagem de Dose Juice no Unsplash

A dieta sem glúten é baseada na exclusão dos alimentos que contêm glúten, tais como trigo, centeio e cevada. O glúten é um termo que se refere a um grupo de diferentes tipos de proteína, por exemplo, a glutenina e a gliadina, que são altamente elásticas, por isso eficientes para fazer pão e outros produtos relacionados.

O glúten pode causar problemas para pessoas com certas condições de saúde, como a doença celíaca, a sensibilidade ao glúten, alergia ao trigo, entre outras. Portanto, a dieta sem glúten é fundamental para controlar os sintomas desses problemas.

Há estudos, ainda, que investigam se de fato o corpo humano é capaz de lidar com o glúten e os possíveis benefícios da dieta. De todo modo, ao seguir uma dieta sem glúten, é preciso manter atenção aos rótulos e composição dos produtos e elaborar um plano alimentar cuidadoso, porque, ao cortar determinados alimentos, altera-se a ingestão de fibras, vitaminas e outros nutrientes importantes.

Alimentos que contém glúten

Os alimentos que contêm glúten e devem ser evitados na dieta sem glúten são:

  • Cevada;
  • Centeio;
  • Aveia, em alguns casos;
  • Trigo.

Naturalmente, a aveia não possui glúten. Entretanto, ela pode ser contaminada durante a produção com trigo, cevada ou centeio, por isso, vale manter o cuidado antes de ingerir.

O trigo também merece maior atenção, afinal, ele tem várias variedades:

  • Durum;
  • Einkorn;
  • Emmer;
  • Kamut;
  • Soletrado.

A farinha de trigo, por sua vez, também aparece com diferentes nomes, vale conferir no rótulo:

  • Farinha enriquecida com vitaminas e minerais adicionados;
  • Farinha, trigo moído geralmente usado em cereais quentes;
  • Farinha Graham, farinha de trigo integral;
  • Farinha com fermento, também chamada de farinha de fosfato;
  • Semolina, a parte do trigo moído usada na massa e no cuscuz.

Alimentos processados com glúten

Alguns alimentos processados geralmente também possuem glúten e devem ser evitados na dieta sem glúten, como:

  • Cerveja (geralmente contém cevada);
  • Pães;
  • Bolos, tortas e pizzas;
  • Doces, biscoitos e bolachas recheadas;
  • Cereais;
  • Batatas fritas;
  • Malte, aromatizante de malte e outros produtos de malte (cevada);
  • Massas;
  • Cachorro-quente e salgadinhos processados;
  • Molhos para salada;
  • Molhos, incluindo molho de soja (trigo);
  • Salgadinhos temperados, como os chips;
  • Sopas, caldos ou misturas de sopas.

Alimentos frescos permitidos

Há muitos alimentos que podem ser incluídos em uma dieta sem glúten e garantir refeições saudáveis. Além dos naturais, há opções como pão sem glúten. Entre eles, alguns exemplos são:

  • Carnes e peixes;
  • Ovos;
  • Lacticínios (as versões com sabor podem ter ingredientes adicionados que contenham glúten);
  • Frutas e vegetais;
  • Grãos como quinoa, arroz, tapioca (se rotulados como sem glúten);
  • Amidos e farinhas, como batata, farinha de batata, milho, farinha de milho, farinha de arroz, entre outros;
  • Nozes e sementes;
  • Óleos vegetais e manteiga;
  • Ervas e especiarias;
  • A maior parte das bebidas, exceto cerveja.

No caso dos alimentos que passam por algum processamento, é preciso conferir o rótulo, tendo em vista a possibilidade de alguns ingredientes terem sido contaminados ou apresentarem nomes diferentes (como a farinha de trigo).

Benefícios da dieta sem glúten

A dieta sem glúten é muito vantajosa para quem apresenta condições intolerantes relacionadas ao glúten. Mas estudos ainda investigam sobre os efeitos da dieta em pessoas que não tenham essas condições. De todo modo, alguns benefícios da dieta já são revelados, veja a seguir:

Pode reduzir a inflamação crônica em pessoas com doença celíaca

A inflamação acontece naturalmente pelo corpo para tratar e curar infecções. Entretanto, às vezes, isso pode sair do controle e durar semanas, meses ou até anos, tornando-se uma inflamação crônica.

Vários estudos revelaram que uma dieta sem glúten pode reduzir a inflamação, além de ajudar a tratar lesões intestinais causadas por inflamação relacionada ao glúten em pessoas celíacas.

Pode ajudar a perder peso

Ao aderir uma dieta sem glúten, muitos alimentos processados e ricos em calorias são eliminados. Por isso, a perda de peso é bem comum.

Pode aumentar a energia

Pessoas com doença celíaca muitas vezes se sentem cansadas. Isso pode acontecer devido à deficiência nutricional causada por danos ao intestino, por exemplo, a deficiência de ferro.

Um estudo feito com 1.031 pessoas com doença celíaca constatou que 66% delas se queixavam de fadiga. E, depois de seguirem uma dieta sem glúten, somente 22% ainda sentiam.

Riscos da dieta sem glúten

Apesar de apresentar vários benefícios e ser essencial para algumas pessoas, a dieta sem glúten também apresenta alguns riscos.

O principal é a deficiência de nutrientes, como fibras, ferro, cálcio, vitamina B12, vitaminas A, D e E, e muitos outros. Isso pode ser controlado a partir de uma orientação médica adequada e segura e um plano alimentar completo, que contenha muitos alimentos naturais, como as frutas e vegetais.


Fontes: Healthline (1, 2, 3, 4, 5), Medical News Today e Mayo Clinic.


Veja também: