Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Demanda Bioquímica de Oxigênio é um importante indicador de poluição aquática

Imagem de Ismail Niyax em Unsplash

A Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) corresponde à quantidade de oxigênio necessária para oxidar a matéria orgânica por meio da decomposição aeróbica realizada por micro-organismos no meio aquático. Quando lançada em um corpo hídrico, a matéria orgânica contida em uma água residuária é degradada e assimilada por micro-organismos, ocorrendo consumo de oxigênio nessa atividade metabólica.

Quanto maior a concentração de matéria orgânica presente na amostra, maior será a diminuição nos níveis de oxigênio dissolvido, e piores serão as condições proporcionadas ao meio aquático, podendo ocasionar mortandade de peixes e outros seres aeróbios. A medida do decaimento na concentração de oxigênio dissolvido é denominada Demanda Bioquímica de Oxigênio, sendo, por consequência estimativa, ainda que indireta, da concentração de matéria orgânica presente nas águas residuárias ou nas águas superficiais.

A quantificação da Demanda Bioquímica de Oxigênio possibilita a indicação da fração biodegradável da água residuária, da taxa de degradação da matéria orgânica e do consumo de oxigênio do meio. Por isso, apresenta vantagens em relação às análises da Demanda Química de Oxigênio (DQO), que dá estimativa da matéria orgânica total (biodegradável e inerte), e não apresenta avaliação do consumo temporal de oxigênio dissolvido.

Assim, a Demanda Bioquímica de Oxigênio é uma medida de grande importância para monitoramento e dimensionamento de sistemas de tratamento biológico, além de ser referencial para legislação e verificação de impactos ambientais.

Método para obtenção da DBO

O método padrão para obtenção da Demanda Bioquímica de Oxigênio é o da inoculação de amostras por um período de cinco dias, mantidas sob a temperatura de 20 °C. Ele começou a ser utilizado no Reino Unido e teve como critério a temperatura média dos rios britânicos (18,3 °C) e o tempo de escoamento destes até o mar aberto. Posteriormente, esse método passou a ser adotado em quase todo o mundo, a fim de se propiciar comparações entre valores obtidos em estudos realizados em diferentes regiões do globo.

O tempo necessário para a obtenção da estimativa do potencial poluidor da água residuária é, no entanto, uma das principais limitações da análise da Demanda Bioquímica de Oxigênio, impossibilitando rápidas tomadas de decisão, seja no controle operacional de estações de tratamento ou no monitoramento de impactos ambientais.

Uma das possibilidades para redução do tempo necessário para análise da Demanda Bioquímica de Oxigênio seria a incubação da amostra por períodos de tempo inferiores a cinco dias e, posteriormente, utilizar fatores de conversão para se obter a Demanda Biológica de Oxigênio, propiciando comparações com os valores citados na literatura ou obtidos em outras estações.

Tal solução também abriria a possibilidade de flexibilização da obtenção da Demanda Bioquímica de Oxigênio, fazendo leituras de oxigênio dissolvido em tempos diferentes aos de cinco dias. Apesar disso, poucos são os estudos relatados na literatura a respeito de análises de Demanda Bioquímica de Oxigênio em tempos diferentes de cinco dias.

DBO: indicador de poluição

Em ambientes aquáticos não poluídos, a concentração de matéria orgânica é baixa. Assim, a Demanda Bioquímica de Oxigênio também é baixa, enquanto a concentração de oxigênio dissolvido é alta, mantendo o equilíbrio. Nesses ambientes, o consumo de oxigênio para a decomposição da matéria orgânica é balanceado pelo oxigênio gerado durante a fotossíntese e aeração da água.

Em contrapartida, águas poluídas por efluentes industriais e domésticos ricos em matéria orgânica, precisam que uma grande quantidade de oxigênio seja consumida por micro-organismos que atuam na decomposição dessa matéria. Dessa maneira, a concentração de oxigênio dissolvido reduz significativamente, provocando a morte de peixes e outros organismos aquáticos e causando desequilíbrio nesses locais.

Portanto, a Demanda Bioquímica de Oxigênio é um parâmetro importante para o controle da poluição de corpos hídricos, fazendo parte dos índices de qualidade das águas. Quanto maior a Demanda Bioquímica de Oxigênio, mais poluída por matéria orgânica encontra-se a água.


Fontes: Considerações sobre a técnica de análise Demanda Biológica de Oxigênio e Demanda Bioquímica de Oxigênio em Diferentes Tempos de Incubação das Amostras


Veja também: