O que são os óleos minerais? Quais os usos, os prós, os contras e as alternativas?

eCycle

Você conhece as características boas e ruins dos óleos minerais?

O óleo mineral são práticos e repletos de benefícios, mas existem poréns

O que é o óleo mineral?

O óleo mineral, também conhecido como óleo base, parafina líquida, óleo branco ou vaselina líquida, é proveniente do petróleo. A partir da destilação do petróleo bruto em pressão atmosférica, é obtida uma mistura complexa de hidrocarbonetos (parafinas, naftalenos e diversas moléculas constituídas de carbonos e hidrogênios), que é de onde sai o óleo mineral (veja a matéria sobre o petróleo para saber mais a respeito).

A figura abaixo ilustra, resumidamente, o processo de destilação do petróleo e os produtos obtidos a partir dele.

Existem alternativas naturais para o óleo mineral
Imagem: Infoescola

Classificações e usos

Óleos minerais são utilizados como bases para outros produtos, sendo denominados como óleos base. Dentre eles, existem duas classes: os lubrificantes e não lubrificantes.

Lubrificantes:

Utilizados como base para óleos de motores, óleos para engrenagens, fluídos de transmissão, fluídos hidráulicos, entre outros. Eles possuem a característica de formar uma película protetora entre duas superfícies (ambas móveis ou uma fixa e outra móvel), diminuindo o atrito entre as partes.

Não lubrificantes

São muito utilizados como óleos base para sprays agrícolas, tintas para impressão, óleos de pneu, cosméticos, fármacos, alimentos, etc.

Os óleos minerais são muito conhecidos por suas aplicações em cosméticos, medicamentos e alimentos. Devido a essas aplicações, estamos em constante exposição a eles, e isso pode influenciar nossa saúde de forma negativa ou positiva.

Benefícios

Com diversas aplicações medicinais e presente como base em vários fármacos, óleos minerais refinados pode ser bem úteis. Confira algumas características:

Laxantes

Ao ser ingerido e chegar ao intestino, o óleo mineral atua como uma “barreira lubrificante” na parede do intestino, tendo assim um efeito laxante - muito utilizado para combater prisão de ventre e esvaziamento do cólon antes de exames. Não é recomendada a utilização por um longo período, pois o óleo mineral, quando é presente constantemente no intestino, pode irritar a mucosa intestinal e causar danos à saúde.

Hidratação da pele

Muito presente em cosméticos, o óleo, quando em contato com a pele, cria uma camada protetora que evita o ressecamento do órgão. É muito utilizado para tratamentos de pele seca.

Tratamento contra caspa

O óleo mineral também é utilizado para tratamento da caspa e hidratação do cabelo, atuando igualmente como hidratante de pele, criando uma camada que evita a formação de caspa e ressecamento do couro cabeludo.

Base de medicamentos

São muito utilizados como bases para alguns medicamentos, como remédios para dor de cabeça (com base de paracetamol) e Leite de Magnésia (Hidróxido de Magnésio).

Malefícios

Como os óleos minerais são substâncias que não são disponíveis naturalmente ao ambiente e aos animais, podem acabar interferindo negativamente nos organismos vivos (e nós, humanos, estamos inclusos aí). Pesquisas apontam que utilização e exposição constantes a óleos minerais podem causar problemas à saúde, como doenças por deficiências de vitaminas, pneumonia e até câncer. Algumas utilizações inadequadas também podem causar sérios problemas, como a injeção de óleo mineral ao músculo, prática muito realizada por pessoas que buscam ter o “corpo perfeito” - a atitude pode causar de sérias inflamações a amputações de membros e morte.

Pneumonia

Pesquisas apontam a relação do óleo mineral com a pneumonia. Por meio da aspiração do óleo vegetal, o mesmo pode se depositar nos pulmões e provocar severas doenças pulmonares (como pneumonia) e, consequentemente, a morte.

Doenças por deficiências

Alguns estudos indicaram que o uso oral de óleo mineral pode provocar doenças causadas por deficiências de provitamina A, e de vitaminas A, D e K, pois o óleo interfere na absorção dessas vitaminas no trato digestório, o que interfere na absorção de cálcio e fósforo.

Câncer

O óleo mineral é fortemente ligado ao aumento do risco de desenvolvimento de câncer em animais. Mas também há pesquisas em humanos realizadas em diferentes épocas, e que mostraram que trabalhadores em indústrias de produção de metal e aeroespacial, que eram expostos constantemente a vapor de óleo mineral, tiveram um aumento do risco de desenvolvimento de câncer e alguns tiveram câncer de testículo. Outros estudos mostram que o fator do seu potencial carcinogênico é a presença de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAPs), que apresentam potencial carcinogênico alto.

Injeção muscular

Na busca do “corpo perfeito”, muitos jovens e adultos tentam utilizar meios alternativos para acelerar este processo. Entre falsos anabolizantes, muitos injetam o óleo mineral no músculo para que ele cresça e endureça. Ao ser injetado diretamente ao músculo, o óleo mineral se infiltra e se acumula, formando um abscesso (acúmulo de pus em um tecido), gerando assim um processo inflamatório que pode acarretar em uma infecção. A partir daí, é provocada a destruição do tecido muscular, a necrose. Dependendo do nível da necrose, a única opção é a amputação. Se o problema não for tratado, pode ocasionar a morte do indivíduo.

Alternativas

Como foi visto anteriormente, o óleo mineral pode trazer muitos problemas de saúde ao ser humano, principalmente se for utilizado constantemente. Para obter os mesmos efeitos do óleo mineral, mas minimizando os riscos e danos causados por ele, podemos utilizar outros produtos.

Como meio de hidratação da pele e do couro cabeludo, é possível usar diversos óleos vegetais que proporcionam o mesmo efeito, só que com riscos à saúde muito menores. Alguns óleos vegetais são boa pedida, como:

Lembre-se de sempre buscar utilizar óleos 100% naturais, evitando assim substâncias nocivas à saúde que estão presentes em cosméticos, como os famosos parabenos. Para encontrar esses e outros óleos vegetais, visite a Loja eCycle. Para saber por que os óleos vegetais não apresentam os malefícios dos óleos minerais, clique aqui.

Para a substituição do óleo mineral como laxante, podemos utilizar também outras fontes naturais, como:

O que fazer com o óleo mineral lubrificante, como o que utilizamos em motores de carros? Ele pode “reciclado” por meio do processo do re-refino. Confira no vídeo.

O descarte incorreto de óleo lubrificante pode gerar danos irreversíveis à saúde e ao meio ambiente. Saiba também como descartar óleos automotivos usados ou vencidos.

A utilização do biodiesel é outra alternativa que pode substituir e evitar os danos da extração e do processo de produção do óleo mineral. Veja a matéria completa sobre o biodiesel.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail