Entenda os riscos do colesterol elevado e saiba como se prevenir

Segundo a OMS, o colesterol alto mata mais de 4 milhões de pessoas ao ano no mundo. Entenda o motivo e veja como se prevenir

Frutas sortidas

Em relatório sobre prevenção de doenças crônicas, a OMS (Organização Mundial da Saúde) fornece o dado alarmante de que 4,4 milhões de pessoas morrem ao ano em decorrência ao nível elevado de colesterol no sangue. De acordo com os dados, as doenças cardiovasculares são responsáveis por 31% de todas as mortes por ano só no Brasil. A maioria dos óbitos é causada pelos ataques cardíacos (infartos) e pelos acidentes vasculares cerebrais – AVC (derrame cerebral).

Tanto o infarto quanto o AVC ocorrem quando coágulos interrompem a circulação de sangue arterial, impedindo a transferência de oxigênio para o coração e para, respectivamente, o cérebro. A formação do coágulo ocorre dentro de um ateroma, que é uma placa de gordura, como resultado de um processo inflamatório.

De acordo com a OMS, altos valores de Colesterol Total, LDL e Triglicerídeos, e baixos valores de HDL são fatores de risco que levam ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

O vídeo abaixo explica sobre o desenvolvimento da aterosclerose e da sua relação com as lipoproteínas LDL e HDL:

A gordura é um dos macronutrientes essenciais para o metabolismo, ao lado dos carboidratos e das proteínas. Em especial, o colesterol e o triglicérides.

Colesterol

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, o colesterol é uma gordura (lipídio) essencial para a composição de membranas celulares, produção de hormônios esteroides, ácidos biliares e para a absorção de vitamina D.

No entanto, colesterol em excesso no plasma sanguíneo significa problema.

O exame que mede o nível de colesterol no nosso sangue mostra o colesterol total (CT) como sendo uma soma das frações LDL, VLDL e HDL. Às vezes também pode ser acompanhado do valor de triglicérides no sangue.

LDL, VLDL e HDL são siglas para denominar lipoproteínas. As lipoproteínas são estruturas formadas por proteínas e lipídeos, cuja função é auxiliar no transporte de lipídeos na corrente sanguínea. Por ser uma gordura, o colesterol não se dissolve no sangue, precisando se juntar às lipoproteínas para que seja transportado entre o fígado e os tecidos periféricos. Entenda quais as diferenças:

  • LDL (Lipoproteína de Baixa Densidade): conhecido como colesterol "ruim" por ser rico em colesterol e transportá-lo do fígado até os tecidos periféricos;
  • HDL (Lipoproteína de Alta Densidade): conhecido como colesterol "bom", pois realiza o caminho reverso do colesterol, transportando-o dos tecidos periféricos para o fígado. Este processo é a única maneira possível de excretar colesterol do corpo.
  • VLDL (Lipoproteína de Densidade Muito Baixa): secretada pelo fígado e transportada até os tecidos periféricos. Contém colesterol, mas a maior parte de sua composição é de triglicerídeos.

Triglicérides

Segundo a Diretriz Brasileira sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose, do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia, os Triglicérides (TG) são formados a partir de três ácidos graxos ligados a uma molécula de glicerol e são uma das formas mais importantes de armazenamento energético para o organismo, depositando gordura nos tecidos adiposo e muscular. Um dos tipos de lipoproteínas que transportam os triglicerídeos (TG) pela corrente sanguínea são os quilomícrons: ricos em TG e originados no intestino. Carregam os triglicerídeos do fígado para os tecidos periféricos.

Prevenção e recomendações das organizações de saúde

De acordo com os Arquivos Brasileiros de Cardiologia, o consumo de gordura saturada e gordura trans é classicamente relacionado com elevação do LDL-c plasmático e aumento de risco cardiovascular. A substituição de gordura saturada da dieta por mono e poli-insaturada é considerada uma estratégia para o melhor controle do colesterol alto.

Acredita-se que esses dois tipos de gordura aumentam o valor de HDL no sangue, o que permite a otimização do processo reverso do colesterol. Este é o único modo de excretar o excesso de colesterol do organismo.

No entanto, o estudo publicado pela Annals of Internal Medicine aponta que uma dieta com baixa ingestão de carboidratos seria mais eficiente para a prevenção de doenças cardiovasculares. O estudo se baseia no princípio de que o fígado transforma todo o excedente alimentar em gordura, a qual será acumulada no tecido e pode iniciar processos de aterogênese. Assim, o que levaria ao aumento do LDL seria a alta disponibilidade de calorias no corpo, e não a origem da gordura.

De qualquer modo, o consenso é de que o balanceamento da dieta, o consumo de frutas e vegetais e a prática de atividade físicas e aeróbicas são estratégias eficientes para prevenção do desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

As recomendações de dieta apresentadas pela OMS no relatório são:

  • Consumo restrito de alimentos que contêm gordura saturada: manteiga e outros derivados de leite, carne processada (salsicha, hambúrgueres, entre outros) chocolate, gema de ovo, carne suína, banha, óleo de coco e óleo de palma, entre outros.
  • Consumo moderado de produtos que contêm gordura insaturada: óleo de milho, óleo de girassol, óleo de soja, margarina, semente de abóbora, de girassol, castanhas, nozes, amêndoas, entre outros.
  • Consumo de ao menos cinco porções diárias de frutas e vegetais: banana, laranja, manga, maçã, tomate e vegetais cozidos.

As frutas e os vegetais contém substâncias que protegem os vasos sanguíneos e os tecidos do cérebro e coração, ajudando a prevenir infartos e derrames, o ideal seria o consumo de algo em torno de 400 a 500 gramas. Ainda que a efetividade desse tipo de dieta varie de caso para caso, o consumo de frutas e vegetais garante a ingestão de micronutrientes essenciais para o organismo. Portanto, deve ser estimulada de qualquer forma.

As atividades físicas aeróbicas colaboram na manutenção do peso corpóreo, diminuem o nível de açúcar e gordura no sangue, reduzem a pressão arterial, melhoram a circulação sanguínea e fortalecem os músculos cardíacos.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail