Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda mais sobre o ronco, suas causas, o tratamento e problemas maiores

Se preferir, vá direto ao ponto Esconder

Ronco é a obstrução do fluxo do ar pela boca ou pelo nariz enquanto dormimos. Ele pode acontecer quando o ar passa por músculos relaxados na garganta, ou quando a via aérea do nariz é bloqueada. É provável que todo mundo ronque pelo menos uma vez na vida, por ser uma condição comum e que é influenciada por diversos fatores. 

Porém, o ronco também pode ser um sinal de problemas mais sérios, como a apneia obstrutiva do sono. A apneia é uma condição do sono que faz com que os pacientes parem de respirar por ao menos dez segundos. É estimado que pelo menos 936 milhões de pessoas no mundo tenham apneia obstrutiva do sono.

O ronco acontece em cerca de 57% de homens adultos e em 40% de mulheres, e um quarto dessas pessoas são consideradas “roncadores habituais”. 

Causas

Existem diversas causas plausíveis para o ronco, algumas delas são mais fáceis de solucionar que outras, mas todas resultam da obstrução do fluxo do ar:

  • Problemas nasais, como o desvio do septo
  • Alergias 
  • Congestão nasal 
  • Consumo de álcool antes de dormir — o álcool faz com que os músculos da garganta relaxem
  • A anatomia da boca
  • Posição de dormir
  • Privação de sono
  • Fumar

Tratamento

O ronco pode ser tratado com acompanhamento médico ou não. Em casos de anatomia como o desvio do septo e o formato da garganta, a cirurgia é indicada e pode amenizar a condição.

Como ele também pode ser consequente da obesidade, ingestão de álcool e de fumar, a mudança de hábitos também pode ser considerada um tratamento. 

Às vezes é recomendado o uso de placas de plástico na boca, ou tiras nasais. 

Alguns remédios caseiros são: dormir de lado, elevar um pouco a cabeça durante o sono ou manter uma rotina de sono saudável. 

Perigos

Enquanto o ronco habitual pode ser comum, o ronco crônico pode indicar alguns problemas de saúde mais sérios. Nem todo mundo que ronca pode desenvolver apneia obstrutiva de sono, mas essas condições não são exclusivas e precisam ser levadas a sério. 

A identificação acontece, geralmente, com a ajuda de um parceiro de cama ou com alguém com quem se divide o quarto. Pacientes com apneia geralmente roncam mais alto que o normal, e quando param de respirar é perceptível. 

Quando ela não é tratada, a apneia pode resultar em problemas como diabetes tipo 2, risco de hipertensão, doenças cardíacas e morte precoce. 

Porém, existem algumas dicas e predisposições para diferenciar a apneia obstrutiva do sono do ronco comum. Pessoas com apneia, geralmente:

  • Roncam mais alto
  • Ficam cansadas durante o dia por conta da disrupção do sono
  • Sofrem com o aumento da pressão
  • Têm 50 anos ou mais 
  • Têm o pescoço mais grosso
  • São homens

Pessoas obesas também são mais propensas a desenvolver a condição. 

A apneia obstrutiva do sono precisa ser tratada com acompanhamento médico e pode ser prejudicial à saúde.