Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Confira como é extraído e para que serve o óleo de maracujá, que oferece benefícios para pele, cabelo e muito mais

óleo de maracujá é extraído por meio de um processo de prensagem a frio das sementes do fruto do maracujá, ou Passiflora. Fonte rica de minerais, ácidos graxos essenciais e antioxidantes, o óleo de maracujá é um emoliente que auxilia na reposição e restauração da hidratação da pele.

Estudos mostram que o óleo de maracujá possui alto teor de ácido linoleico, que tem papel vital na manutenção da saúde da pele. Além disso, tem propriedades antioxidantes e protetoras da pele que ajudam a neutralizar os danos do sol e reverter os sinais de envelhecimento provocados pela ação dos radicais livres.

O óleo de maracujá contém cerca de 80% de ácido linoleico, bem como os ácidos esteárico e palmítico. Ele atua como um ótimo hidratante, com atividades anti-inflamatórias, e auxilia na redução das condições inflamatórias da pele, como acne e rosácea. O óleo também evita que os poros do rosto sejam obstruídos, prevenindo comedões (os indesejáveis cravos) e acne.

Benefícios do maracujá

O maracujá é rico em magnésio, um mineral que pode estar relacionado com a diminuição do estresse e da ansiedade. Uma revisão sistemática realizada em 2017 sugeriu que o magnésio pode ajudar as pessoas a controlar seus níveis de ansiedade. A fruta é conhecida por promover relaxamento, melhor qualidade do sono e redução do estresse.

O maracujá é uma fruta tropical rica em nutrientes, vitaminas e antioxidantes. O nome “maracujá” inclui várias espécies de frutas comestíveis do gênero de plantas chamado de Passiflora. Essas espécies se distinguem pelo tipo de fruta que produzem, que podem ter tamanhos, cores e sabores diferentes umas das outras.

O Brasil lidera a produção mundial de maracujá, sendo as espécies mais cultivadas no território nacional o maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa), que corresponde a cerca de 95% da produção nacional, o maracujá-roxo (Passiflora edulis) e o maracujá-doce (Passflora alata).

A maior parte da produção é destinada para a fabricação de sucos a partir da polpa. As sementes de maracujá costumavam ser consideradas resíduos e eram descartadas, mas é possível usar essa parte para a extração do óleo de maracujá.

A semente de maracujá é rica em compostos polifenólicos, como piceatannol e scirpusin B, substâncias que protegem as células de danos causados por radicais livres. Além disso, é cardioprotetora, contribuindo para a redução da pressão arterial, e fonte de fibras insolúveis e magnésio.

Processo de extração do óleo de maracujá

O óleo de maracujá é extraído por meio do processo de prensagem a frio. Esse processo consiste na prensagem das sementes, sem a variação de temperatura, extraindo o óleo pelo processo físico, evitando a degradação dos compostos ali presentes.

As sementes são obtidas após o processo de extração da polpa, realizado em indústrias que possuem o interesse para a produção, principalmente, de sucos. Após a extração da polpa, as sementes são lavadas, passando por um tratamento térmico, e logo em seguida são secas. Depois de secas, elas podem ter duas aplicações: produção do óleo de maracujá ou utilização em alimentos e rações.

Após a prensagem, dois produtos são resultantes: o óleo extraído, que é refinado e pronto para a sua comercialização pura ou utilização em cosméticos, e a torta, um material sólido rico em fibras e que pode ser utilizado como ingrediente para rações.

Propriedades

O óleo de maracujá, após o processo de filtragem e refinamento, apresenta cor amarelada e odor bem característico. Ele apresenta alto teor de ácidos graxos insaturados (87%), sendo predominante nesse grupo o ácido linoleico (também conhecido como ômega 6, que representa 68% dos ácidos graxos insaturados), seguido por ácido oleico (conhecido como ômega 9, 18%), ácido palmítico (12%) e os ácidos esteárico, mirístico e linolênico (menos de 1% de cada).

Além de ácidos graxos insaturados, o óleo de maracujá apresenta ácidos graxos saturados, minerais e vitaminas A e C. Graças a essa composição, o produto conta com propriedades que possibilitam sua aplicação em cosméticos e até em tratamentos dermatológicos. Confira algumas dessas propriedades:

  • Aromatizante;
  • Anti-inflamatória;
  • Antioxidante;
  • Antisséptica;
  • Anticaspa;
  • Calmante;
  • Cicatrizante;
  • Emoliente;
  • Hidratante.

Aplicações do óleo de maracujá

Pele

O óleo pode ser aplicado na pele e atua como hidratante, emoliente, refrescante e também contribui para a cicatrização, provocando um efeito calmante. Ele cura coceira, previne danos provocados pela exposição ao sol e também trata manchas, eczemapsoríase e feridas na pele.

Músculos

Uma massagem com óleo de maracujá para aliviar os músculos doloridos e cansados, porque proporciona alívio das cãibras musculares. Este óleo tem alto teor de ácidos graxos ômega-6, que ajudam a diminuir a inflamação.

Ansiedade e qualidade do sono

Para reduzir a ansiedade, basta inspirar o óleo de maracujá por cerca de 20 minutos. Se você tiver dificuldade para dormir, experimente pingar algumas gotas no travesseiro ou tomar um banho de imersão em água com 10 a 20 gotas de óleo.

Cabelos

Quando aplicado nos fios, o óleo de maracujá pode ser utilizado com o intuito de combater a caspa e contribuir para o tratamento de cabelos oleosos. Além disso, o óleo também promove o crescimento do cabelo, aumenta a vitalidade e repara as pontas duplas.

Relaxamento

O aroma do óleo é agradável, causado pela passiflorina, e contribui para a redução da ansiedade, melhora o sono, diminui o estresse e o cansaço em geral.