Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda mais sobre a ciência que envolve música e saúde mental, e porque ouvir música pode nos ajudar mentalmente

A música e saúde mental têm sido associadas a muito tempo. Fãs da música constantemente ditam que certas canções podem ter um efeito positivo em seu humor, e que certos artistas são responsáveis por escrever melodias que correspondem com seus sentimentos mais profundos. 

Com todos esses relatos, é possível se perguntar se essas teorias contam com fundamentos. Diversas pesquisas já conseguiram comprovar que sim, e que, além disso, a terapia musical pode afetar positivamente quadros de algumas condições de saúde mental, incluindo depressão, trauma e esquizofrenia. Desse modo, música e saúde mental podem ser relacionadas com a melhora do quadro mental de pacientes. 

Terapia musical 

A terapia musical é o uso clínico da música para ajudar na redução do estresse e na melhora do humor. Ela envolve não só ouvir música, como também aprender certos instrumentos, composição e o ato de cantar. O primeiro relato de terapia musical ocorreu no Departamento de Guerra dos Estados Unidos em 1945, quando a técnica foi utilizada durante a recuperação de militares em hospitais do exército. 

Desde então, a terapia musical consegue provar os benefícios da música na saúde mental e na saúde em geral. Entre os benefícios do método estão a diminuição da pressão arterial, redução da tensão muscular, melhora da memória, motivação e da felicidade. 

Pesquisas

Um estudo publicado no Journal of American Medical Association (JAMA), conseguiu comprovar que a música tem a capacidade de manter a mente do ser humano saudável, com benefícios similares aos da meditação ou dos exercícios físicos. A pesquisa se baseou em uma análise da terapia musical e da medicina da música — que envolve a “prescrição de música” para os pacientes ouvirem ou fazerem (cantarem ou tocarem um instrumento). 

Embora os pesquisadores não tenham conseguido comprovar, de fato, qual aspecto da música ajuda no bem-estar físico, mental, emocional e geral dos pacientes, a melhora dos quadros dos pacientes do estudo foram comprovados. 

Qual tipo de música é a melhor?

A música clássica sempre foi um grande exemplo da boa associação entre música e saúde mental, porém, ela não é o único estilo de música que concede benefícios ao bem estar. De acordo com a pesquisa do JAMA, a música que oferece mais benefícios à saúde é aquela que o paciente mais gosta, podendo variar entre todos os estilos — da música clássica até o heavy metal

Benefícios da música 

No bem-estar, a música tem um enorme papel, oferecendo diversos benefícios, inclusive: 

  • Melhora da função cognitiva
  • Redução do estresse
  • Controle da dor
  • Melhora do sono 
  • Mais motivação 
  • Redução de sintomas da depressão 

Sofrência faz bem? 

Uma matéria publicada em 2021 pela Medical Xpress tentou avaliar as características das músicas tristes que afetam positivamente o humor dos seres humanos. Entre as teorias levantadas pelo site, foi possível gerar explicações biológicas e psicológicas capazes de justificar a felicidade dentro da tristeza. 

Na biologia, quando experienciamos perda ou empatizamos com os sentimentos alheios, liberamos hormônios como a prolactina e a ocitocina. Este último, também é conhecido como “hormônio do amor”. Não é comprovado que o cérebro produz esses hormônios quando ouvimos músicas tristes, mas existem teorias que endossam que isso poderia explicar  o porquê de nos sentirmos tão bem depois de uma sofrência. 

Na psicologia, é explicado em como o ser humano é “movido” pela música. Esse não é um acontecimento único e incentiva a conexão entre as pessoas, um certo nível de empatia é ganhado. 

Para entender mais, leia nossa matéria aqui: