Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Descubra para que serve o kratom e quais os riscos envolvidos no consumo da planta

Kratom é uma planta da família do café, nativa do sudeste asiático, onde seu uso medicinal é milenar. Como medicamento fitoterápico, tem sido usado em países ocidentais sobretudo no alívio da dor, como efeito semelhante ao da morfina. Um estudo do Transnational Institute aponta que outros efeitos positivos incluem relaxamento, aumento da energia, euforia e sociabilidade aumentada. Geralmente, é consumida como chá, feito com com as folhas da planta, mas o kratom é comercializado também como suplemento, em forma de cápsulas e em pó.

Nos últimos anos, o kratom tem sido comercializado de maneira recreativa em países ocidentais, como os Estados Unidos, sem restrições legais. No entanto, seu uso é controverso, uma vez que os efeitos negativos da planta podem superar seus benefícios. Náuseas, dores de estômago, calafrio, suor, tontura, vômitos e coceira, bem como mortes por overdose, fizeram a Food and Drug Administration, a agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos, emitir alertas sobre os efeitos intoxicantes da substância, bem como possíveis efeitos colaterais perigosos.

Mas por que as reações ao consumo de kratom são tão diferentes em países ocidentais e no sudeste asiático, onde há um histórico de uso seguro da planta? Estudos científicos sugerem que a forma de preparação do medicamento pode contribuir para o aumento do risco. A kratom tradicional asiática é feita a partir de folhas recém-colhidas, enquanto a kratom nos EUA é produzida a partir de folhas secas, alterando sua composição química à medida que seca e envelhece.

Para que serve?

Em doses baixas, foi relatado que a kratom funciona como um estimulante. Pessoas que usaram o medicamento em doses baixas geralmente relatam ter mais energia, e se sentir mais sociável. Em doses mais altas, a kratom foi relatada como sedativa, produzindo efeitos eufóricos e embotando emoções e sensações.

Os principais ingredientes ativos da kratom são os alcaloides mitragina e 7-hidroximitragina, que podem ter ação analgésica (alívio da dor), anti-inflamatória ou relaxantes musculares. Por esse motivo, a kratom é frequentemente usada para aliviar os sintomas da fibromialgia.

Efeitos estimulantes

De acordo com o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT), uma pequena dose que produz efeitos estimulantes é de apenas alguns gramas. Os efeitos geralmente acontecem dentro de 10 minutos após a ingestão e podem durar até 1 1/2 horas. Esses efeitos podem incluir:

  • Estado de alerta
  • Sociabilidade aumentada
  • Vertigem
  • Coordenação motora reduzida

Efeitos sedativos

Uma dose maior entre 10 e 25 gramas de folhas secas pode ter um efeito sedativo, com sensação de calma e euforia, que pode durar até seis horas.

Kratom
Imagem editada e redimensionada de ThorPorre, está disponível no Wikimedia e licenciada sob CC by 3.0

Por que o uso é controverso?

Além da carência de estudos clínicos que estabeleçam doses seguras para o consumo e comprovem sua eficácia, o kratom contém alcaloides na mesma quantidade que o ópio e os cogumelos alucinógenos. Esses alcaloides podem ser motivo de preocupação, causando efeitos colaterais graves e dependência química.

Em 2019, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos publicou um estudo relatando que, entre julho de 2016 e dezembro de 2017, o consumo da planta, na forma de suplemento natural, causou a morte de 91 pessoas no país. Além disso, a substância foi encontrada, junto a outras drogas, no corpo de 61 indivíduos mortos por overdose.

O kratom é seguro?

Em doses baixas, o kratom pode apresentar efeitos positivos no alívio de dores e na redução de sintomas da depressão e da ansiedade. No entanto, quando usado para fins recreativos, é geralmente consumido para melhorar a experiência com outras drogas, o que pode ser extremamente perigoso e causar overdose, hospitalização por longo prazo, danos físicos ou morte. Os sintomas físicos associados ao kratom e outras drogas incluem:

  • Náusea ou vômito
  • Taquicardia
  • Agitação ou irritabilidade
  • Sonolência
  • Hipertensão

Riscos adicionais à saúde

O uso prolongado de kratom pode resultar em dependência física, tolerância e vício, assim como o abuso de outras substâncias intoxicantes. Isso significa que a droga pode afetar o corpo e o cérebro, causando danos. Alguns dos efeitos de longo prazo do abuso de kratom incluem:

  • Anorexia ou perda de peso por não comer
  • Diarreia
  • Dor muscular, espasmos e pontadas
  • Ansiedade
  • Insônia
  • Agressão e hostilidade
  • Outras mudanças emocionais de longo prazo

Um estudo também sugere que a kratom pode suprimir alguns hormônios produzidos pela tireoide, levando ao hipotireoidismo. O uso crônico de kratom isoladamente foi associado a casos raros de toxicidade hepática. No Brasil, o uso e a venda de suplementos à base de kratom são proibidos, mas o comércio ilegal existe. Recomendamos que você não faça uso de nenhum medicamento fitoterápico sem orientação médica.