Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda o que é o konjac, uma planta usada na culinária e nos cuidados da pele

Konjac é uma planta nativa de Yunnan, na China, mas que cresce em outros países da Ásia como no Japão e na Coreia. Ele é conhecido por ser rico em fibra dietética (glucomanano) e por conter poucas calorias, sendo um componente comum na alimentação de pessoas que fazem dieta

O alimento konjac é derivado do bulbo da planta e é comercializado em forma de suplementos alimentares, farinhas e gelatinas. Além do seu uso culinário, a planta é aproveitada em outras áreas. Sua raiz, por exemplo, é usada na confecção de esponjas. 

Uso alimentício 

O konjac é composto majoritariamente de água, contendo poucas calorias (cerca de 7 kcal por 100g). Seu uso foi popularizado entre pessoas em dieta por conta de seus benefícios na perda de peso. 

Contudo, uma pesquisa realizada em 2014 não conseguiu relacionar a perda de peso com o glucomanano, o que era esperado. É possível que a fibra dietética retarde o processo digestivo, fazendo com que a pessoa se sinta cheia por mais tempo. Além disso, o seu uso foi a causa de diversos efeitos colaterais como desconforto abdominal, diarreia e constipação. 

Benefícios

O uso do konjac, entretanto, ainda pode ser benéfico para a saúde.

Diabetes

Uma pesquisa realizada no Risk Factor Modification Centre no St Michael’s Hospital entre 2002 e 2003 comprovou que o uso do glucomanano de konjac em conjunto com o ginseng americano pode resultar na melhora moderada no controle de diabetes tipo 2. 

Colesterol

Foi comprovado que 3 gramas de glucomanano por dia podem ser uma chave para a diminuição do colesterol. Em 2019, o glucomanano de konjac foi usado em um experimento em ratos e foi observado que os níveis de colesterol ruim nos animais diminuíram.

Pele

O konjac também é composto por ceramidas. Ceramida é um lipídio composto por álcool insaturado de 18 carbonos esfingosina e um ácido graxo de cadeia longa, unido mediante uma ligação amida. Elas constituem cerca de 40% a 65% das células do estrato córneo, a camada mais externa da epiderme. 

A ceramida previne a perda de hidratação da pele e age como um escudo, a protegendo.

 Malefícios

O suplemento de konjac foi banido na Austrália por ser um fator em possíveis sufocamentos. Sua ingestão em forma de gelatina também pode causar sufocamento, principalmente em crianças.

Em 2018, uma mulher australiana ingeriu um pacote de macarrão de konjac e teve que ser hospitalizada — o macarrão não foi digerido e criou um bloqueio em seu estômago, causando dor abdominal e vômito.

A planta também é associada a problemas gastrointestinais como dores abdominais, náusea, diarreia, inchaço e gases.

Outros usos

O konjac também está presente na indústria da beleza e de cuidados com o corpo. A comercialização de buchas feitas a partir da raiz dessa planta é popular entre os amantes de skincare

A bucha promete ser um esfoliante gentil que pode ser usada em peles sensíveis, em casos de rosácea e pele seca, auxiliando a remoção da pele morta. Ela também ajuda a tirar a maquiagem, segura para passar nos olhos dependendo do produto que ela absorveu.

A bucha de konjac também tem seu lado negativo. Embora algumas empresas prometem, ela não ajuda na melhora da acne mesmo com o auxílio do carvão ativado presente em algumas fórmulas. 

Além disso, ela tem uma vida útil, podendo ser usada por apenas um mês. Então, embora ela seja uma alternativa natural, ela pode não ser tão sustentável. Mesmo sendo feita de material compostável as embalagens usadas na indústria são muitas vezes feitas de plástico, portanto é necessário pesquisar alternativas mais benéficas ao meio ambiente.