Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Aprenda o que causa a falta de leite na amamentação e como aumentar a sua produção

A falta de leite na amamentação pode ser causada por diversos fatores diferentes, porém, a condição é rara. Na verdade, cerca de um terço de todas as mulheres do mundo produzem mais leite do que necessário durante a amamentação. Porém, isso não significa que não possa acontecer. 

A amamentação pode ser um período estressante na vida de novas mães. A falta de costume e de indicação visual pode erguer questões, como “será que meu bebê está recebendo leite o suficiente?”. Por sorte, existem alguns sinais que podem indicar a falta de leite na amamentação

Como saber se está com baixa produção de leite?

Alguns sinais de baixa produção de leite são: 

  • Poucas fezes: durante os primeiros dias de vida da criança, é esperado que a fralda precise de troca de três a quatro vezes ao dia. Após dois ou três meses, a quantidade diminui normalmente. Se o seu bebê está fazendo menos cocô que isso, talvez seja um sinal de falta de leite
  • Pouco xixi: para o xixi, é recomendado que a fralda seja trocada pelo menos seis vezes por dia. Se em todas essas vezes a fralda estiver suja, você está produzindo leite o suficiente; 
  • Humor do bebê após a amamentação: se o bebê não está recebendo leite suficiente, ele pode chorar e se mexer muito após a amamentação. Contudo, é importante notar que muitas vezes esses comportamentos podem indicar outras coisas como fralda cheia, gases ou cólica;
  • Pouco ganho de peso no bebê: é normal que o bebê ganhe de 113 a 200 gramas por semana — se ele não está engordando, ele provavelmente não está recebendo leite suficiente. Nos primeiros dias de vida, é normal que a criança perca cerca de 7% do seu peso inicial. Após 10 dias do parto, o peso deve voltar normalmente; 

O que causa a falta de leite na amamentação?

Como já mencionado, existem diversas causas para a falta de leite na amamentação. Algumas dessas causas são:

  • Parto prematuro
  • Obesidade materna
  • Hipertensão arterial induzida pela gravidez
  • Condições crônicas mal controladas (diabetes, síndrome dos ovários policísticos ou doenças de tireoide)
  • Hemorragias pós-parto
  • Cirurgia de redução de mama ou trauma anterior
  • Consumo de alguns tipos de medicamentos, como anti-histamínicos
  • Fragmentos de placenta retidos
  • Suplementação com fórmula
  • Uso de chupetas
  • Amamentação curta ou pouco frequente

O que fazer para aumentar a produção de leite?

Confira algumas dicas para influenciar a produção de leite materno ou prevenir a sua falta. 

  • Amamentação frequente: comece a amamentação cedo e tente oferecer a alimentação de oito a 12 vezes por dia para a criança — cada duas ou três horas; 
  • Ofereça os dois peitos na amamentação: se você só oferece um seio, a produção de leite do outro pode diminuir; 
  • Não pule as sessões de amamentação: se não pode amamentar na hora, utilize um extrator de leite materno para não perder a sessão; 
  • Espere para dar a chupeta: tente oferecer a chupeta após três ou quatro semanas do parto, para que seu corpo possa estabilizar o suprimento de leite; 
  • Evite fumar e beber durante o período de amamentação. 

Embora essas dicas possam funcionar, o mais importante após notar a falta de leite na amamentação é procurar orientação profissional. Profissionais da área de saúde poderão indicar o melhor plano para aumentar a produção de leite, além de indicar as possíveis causas dessa falta. Como já mencionado, muitas vezes, a falta de leite é caracterizada por condições sérias e que precisam ser analisadas. 

As informações contidas neste site não substituem em hipótese alguma o conselho médico.