Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Conservação ex situ é uma estratégia de conservação de espécies ou parte destas – sementes e recursos genéticos – fora do habitat natural de ocorrência

Conservação ex situ é uma estratégia de conservação de espécies ou parte destas – sementes e recursos genéticos –  fora do habitat natural de ocorrência. Zoológicos, aquários e jardins botânicos são exemplos de locais em que ela ocorre. De modo geral, a conservação ex situ possui vantagens e desvantagens. Entenda.

Ações integradas que unam o in situ e o ex situ são fundamentais para a conservação da biodiversidade e para a restauração de ecossistemas ameaçados.

Conservação ambiental

A conservação ambiental é uma das correntes ideológicas mais discutidas na esfera científica. Ela pode ser caracterizada como um conjunto de ações que buscam o uso racional e sustentável dos recursos naturais, de maneira a obter alta qualidade de vida humana causando o menor impacto possível ao meio ambiente. Vale ressaltar que embora o conceito de “conservação ambiental” seja utilizado como sinônimo de “preservação ambiental”, esses termos possuem significados distintos.

Conservacionismo

A preocupação com o meio ambiente surgiu na metade do século XIX, sobretudo por causa das mudanças provocadas pela Revolução Industrial. Nesse cenário, pensadores criam uma corrente ideológica chamada de conservacionismo, que contempla o amor à natureza, mas aliado ao seu uso racional e manejo criterioso pela espécie humana.

O pensamento conservacionista caracteriza a maioria dos movimentos ambientalistas, e pode ser identificado como o meio-termo entre o preservacionismo e o desenvolvimentismo, Ele também se fundamenta nas políticas de desenvolvimento sustentável, que são aquelas que buscam um modelo de desenvolvimento que garanta a qualidade de vida, mas que não destrua os recursos necessários às gerações futuras.

Alguns princípios dessa corrente são a redução do uso de matérias-primas, uso de energias renováveis, redução do crescimento populacional, combate à fome, mudanças nos padrões de consumo, equidade social, respeito à biodiversidade e inclusão de políticas ambientais no processo de tomada de decisões econômicas. Além disso, ela propõe a criação de unidades de conservação em ecossistemas frágeis e com um grande número de espécies endêmicas ou em extinção.

Diferença entre conservação ex situ e in situ

A conservação ex situ significa a conservação dos componentes da diversidade biológica fora de seus habitats naturais, enquanto a conservação in situ significa a conservação dos ecossistemas e habitats naturais e a manutenção e a recuperação de populações viáveis de espécies em seus ambientes naturais e, no caso de espécies domesticadas ou cultivadas, nos ambientes onde elas se adaptaram. 

Estruturas de conservação ex situ

Para a fauna:

  • Zoológicos e aquários;
  • Criadouros;
  • Museus;
  • Fazendas de animais de caça.

Para a flora:

  • Jardins botânicos;
  • Arboretos;
  • Bancos de sementes;
  • Herbários.

Vantagens e desvantagens da conservação ex situ

A conservação ex situ apresenta vantagens e desvantagens. Entre as vantagens, estão:

  • Possibilita manter espécies em estado crítico ou extintas localmente;
  • Permite recuperar populações, sob condições controladas;
  • Promove a educação ambiental e a sensibilização;
  • Possibilita levantar fundos a serem reinvestidos em conservação in situ.

Já entre as desvantagens, estão:

  • Zoológicos ainda dependem de populações selvagens;
  • Foco em carisma ou importância econômica;
  • Porcentagem de espécies ameaçadas ex situ é pequena;
  • Capacidade limitada dos locais;
  • Poucas espécies se reproduzem em cativeiro;
  • Baixa variabilidade genética;
  • Custo de manutenção alto.

Importância da conservação ambiental

Como o próprio conceito de sustentabilidade indica, a conservação ambiental é importante para que as próximas gerações contem com recursos para a sua manutenção e subsistência. Além disso, é uma maneira eficaz de cuidar do habitat das espécies da nossa fauna e flora, impedindo que animais ou plantas entrem em extinção. No entanto, a conservação ambiental tem que ser feita de forma inteligente para ser efetiva, já que mesmo áreas conservadas podem sofrer efeito de borda e serem eliminadas.