Máscaras feitas com cobre oferecem mais proteção?

eCycle

Metal tem propriedades antimicrobianas que já são usadas em tecidos - e agora empresas começam a apostar em máscaras com cobre em sua composição

Máscara de cobre
Imagem: Kuhn Copper Solutions/Divulgação

Nos Estados Unidos, um novo tipo de máscara de proteção começa a intrigar: são acessórios de proteção que contém cobre. Esses modelos costumam ser mais caros que as máscaras de proteção feitas de tecido e muitos se perguntam se há vantagem no uso do material, que acaba saindo bem mais caro. O cobre tem propriedade antimicrobianas conhecidas há tempos, mas será que aumenta a proteção contra o novo coronavírus?

A resposta é complicada. "Tenho grandes esperanças na máscaras feita com cobre", diz Michael Schmidt, professor de microbiologia e imunologia da Universidade Médica da Carolina do Sul, que estudou o uso de cobre em produtos médicos. “Mas ainda há muita pesquisa a ser feita sobre [sua] eficácia. Ainda não sabemos se jogar camadas de cobre em uma máscara funciona”, ele explica.

Qual a vantagem do cobre?

O cobre pode destruir bactérias e vírus. Ele contém íons carregados positivamente que capturam vírus carregados negativamente. Então os íons de cobre penetram nos vírus, impedindo-os de se replicarem. Um estudo recente descobriu que o cobre é eficaz na inativação do novo coronavírus em quatro horas.

Historicamente, o cobre tem sido usado nas maçanetas das portas de hospitais e em suportes para medicação como forma de conter a propagação de doenças. Também já existem tecido que usam o metal em sua composição. Schmidt dá o exemplo da empresa Cupron, da Virgínia (EUA), que inventou um tecido com infusão de cobre há mais de uma década. Esses tecidos foram transformados em lençóis e fronhas para hospitais.

A microbiologista Phyllis Kuhn foi outra das primeiras defensoras do uso do cobre em hospitais. Ela desenvolveu uma máscara feita com uma malha que é 99,95% cobre, que vende em seu site por US$ 25.

Agora, com o mundo optando pelo uso de máscaras como forma de combate ao novo coronavírus, mais empresas têm pensado em incorporar o cobre em suas máscaras. Algumas empresas norte-americanas e uma israelense já começaram a vender máscaras feitas com cobre, que custam entre US$ 10 e US$ 70 por pop. “Esses tecidos existem há algum tempo - só que a Covid faz com que pareçam novidade outra vez”, explica o professor Schmidt.

A Cupron, por exemplo, começou a fazer máscaras de pano que contêm uma mistura de fibras de algodão e poliéster com cobre, embora não estejam disponíveis para compra individual. Na semana passada, os hospitais da Universidade de Cleveland compraram 25.000 unidades para seus funcionários. Daniel Simon, diretor clínico e científico do UHCMC, diz que a máscara N95 e as máscaras cirúrgicas estão sendo reservadas aos trabalhadores que cuidam diretamente de pacientes confirmados com a Covid-19. Enquanto isso, as máscaras com cobre serão usadas por todos os outros funcionários. "Acreditamos que as máscaras com cobre são mais eficazes para proteger nossos trabalhadores do que uma simples máscara de pano, porque o cobre ajuda a matar germes", diz Simon.

A máscara com cobre é melhor?

No momento, a maioria das máscaras feitas com cobre disponíveis no mercado não têm respiradores, como acontece com a máscara N95, que cria uma vedação perfeita ao redor do rosto do usuário. Em vez disso, são máscaras de tecido mais folgadas, que permitem que partículas entrem através de fendas laterais. Essas máscaras não foram projetadas para pessoas com alto risco de serem expostas à Covid-19.

Elas foram projetadas para melhorar a proteção das máscaras de pano para uso em público. Se um usuário estiver infectado, gotículas carregadas de vírus que saem de sua boca ou nariz e caem na máscara serão eliminadas em questão de horas. Em uma máscara de pano, eles poderiam viver no material por vários dias. Em outras palavras, essas máscaras são projetadas para serem mais higiênicas. "À medida que as partículas virais saem de você através da máscara com cobre para o meio ambiente, elas morrem", explica Schmidt.

Existem alguns benefícios para o usuário também. Por exemplo, o principal cientista médico da Cupron diz que uma maneira de transmitir o vírus é se alguém toca uma superfície infectada - como uma maçaneta - e toca a máscara para ajustá-la. Nessa situação, o cobre na máscara mataria esses vírus, que permaneceriam em uma máscara de pano tradicional, potencialmente contaminando o usuário. "A parte externa de uma máscara pode pegar o vírus", diz Schmidt. "Você pode pegá-lo com os dedos, esfregar os olhos, mexer o nariz, lamber o dedo e pronto, está contaminado."

No entanto, a eficácia de uma máscara depende da quantidade de cobre nela, diz Schmidt. As partículas do vírus são muito pequenas e elas precisariam efetivamente encontrar o cobre para serem desativadas. Uma máscaras com cobre ideal deveria ter o metal incorporado em todas as suas fibras e não apenas uma única camada do material incorporada dentro da máscara.

Essas máscaras podem ser lavadas?

Um benefício das máscaras com cobre é que em geral são laváveis. Embora os detalhes específicos sobre a lavagem variem, muitas máscaras com cobre podem ser lavadas repetidamente, sem reduzir sua eficácia. Esse é um dos motivos pelos quais alguns hospitais, como o UHCMC, estão tão ansiosos para receberem suas encomendas. "É difícil adquirir novos EPIs em um momento em que há uma escassez global", diz Simon. "Com essas máscaras de cobre, nossos funcionários podem mantê-las por anos e serão igualmente eficazes".

O professor Schmidt diz que é improvável que o cobre interaja com outros produtos químicos, como soluções de limpeza. Ele ressalta que o cobre é encontrado em muitos objetos do cotidiano, como em moedas. A maioria das pessoas não é alérgica a esses objetos quando os toca e eles também não reagem com produtos químicos.

Cuidados ao comprar

Então vale a pena procurar uma máscaras com cobre? Schmidt explica que, se um tecido feito com cobre tiver sido avaliado cientificamente, poderá ser uma melhoria para a máscara de tecido comum. O problema é que a maioria das máscaras com cobre disponíveis no mercado internacional ainda não foi estudada.

As máscaras com cobre da Cupron - atualmente disponíveis apenas para compra por instituições - foram estudadas e registradas pela EPA, portanto, Schmidt acredita que são confiáveis. Mas a maioria das outras máscaras de cobre aparecendo não foi posta à prova. "Muitas empresas que vendem máscaras com cobre não passaram pela abordagem rigorosa de registrar seus produtos ou realizar estudos para avaliar suas máscaras", diz Schmidt.

Se você se interessou em comprar uma máscara de cobre, Schmidt recomenda cautela. "Você precisa saber o que está comprando e como usá-la adequadamente", diz ele. “Faça sua lição de casa. Não compre a primeira máscara que você encontra."



Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×