Manteigas corporais: conheça propriedades cosméticas e cuidados para extrair o potencial natural

eCycle

A manteiga corporal é uma das apostas recentes da indústria de cosméticas

Manteiga corporal

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o mercado cosmético está em pleno crescimento, fazendo com que o Brasil seja um dos três países que mais produzem e consomem cosméticos no mundo, ficando atrás somente dos Estados Unidos e Japão. Isso pode ser explicado devido ao aumento da expectativa de vida e o desejo de se retardar os efeitos nocivos do tempo, além da relativa ascensão das camadas de base da pirâmide social, naturalmente acompanhada pelo aumento expressivo no consumo desse tipo de produto, que tem o poder de elevar a autoestima e até mesmo o próprio status social.

A indústria de cosméticos é extremamente importante dentro da economia, contribuindo para a geração de empregos e a redução de desigualdades regionais, através da exploração sustentável de várias espécies do nosso bioma, especialmente na Amazônia. A sociedade vem exigindo a adoção de tecnologias de produção limpas, econômicas e ambientalmente corretas que, por sua vez, requerem um enorme esforço de estudantes, professores, pesquisadores e engenheiros, na Universidade e na Indústria, na busca de ingredientes diferenciados, naturais e competitivos e de processos de formulação inovadores.

Essa demanda vem se refletindo no consumo crescente de produtos compostos por ativos naturais. O interesse crescente pelo uso de produtos vegetais, tanto no setor farmacêutico quanto no cosmético, abrange os extratos, óleos fixos e as manteigas.

Ativos: o que são?

Toda formulação cosmética possui um grupo de substâncias denominadas ativos, podendo ser químicos ou biológicos (sintéticos ou naturais) com atividade comprovada, promovendo ação específica sobre a célula do tecido, tais como hidratação, nutrição, cicatrização, revitalização, entre outros.

Existem três tipos principais de ativos capazes de auxiliar na regulação da hidratação da camada mais superficial da pele (a epiderme): os oclusivos, que formam uma camada de proteção sobre a pele impedindo a perda de água; os umectantes, que absorvem a água do ambiente; e os emolientes, cuja função é amolecer e suavizar a pele.

Portanto a ação específica e os benefícios da sua manteiga corporal dependerão de que matéria-prima ela foi feita.

Lipídeos: o que são?

O termo lipídeo (ou lipídio) é utilizado para denominar gorduras e substâncias gordurosas, tais como ceras, óleos e manteigas. São compostos orgânicos e estão distribuídos em todos os tecidos, principalmente nas membranas das células animais ou vegetais e nas células de gordura. Geralmente são insolúveis em água e solúveis em solventes orgânicos tais como éter etílico, éter de petróleo, acetona, clorofórmio, benzeno e álcoois. Possuem inúmeras funções importantes no organismo, tais como:

  • Fonte calórica na dieta (valor energético de 9 cal/g);
  • Suprir necessidades nutricionais específicas (ácidos graxos essenciais que são incapazes de serem sintetizados pelo organismo, necessitando serem introduzidos pela alimentação);
  • Transporte de vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K);
  • Ação lubrificante;
  • Protegem contra variações de temperatura e contra a excessiva perda de água por transpiração.

Atuação dos lipídeos na pele

Os lipídeos presentes na epiderme formam uma barreira protetora e na camada mais interna preenchem todo o espaço intracelular. Entre eles, destacam-se os ácidos graxos, as ceramidas e o colesterol. Os óleos e manteigas são compostos principalmente por ácidos graxos saturados, insaturados e essenciais. Os ácidos graxos essenciais mais encontrados são os ácidos linoleico (também conhecido como ômega 6), araquidônico e linolênico (ômega 3). Por não serem sintetizados pelo organismo, os ácidos graxos essenciais devem ser fornecidos pela alimentação ou por aplicação tópica. Daí a necessidade de se escolher um bom produto que supra as necessidades específicas de cada pele, além de manter uma alimentação saudável.

O que são manteigas corporais?

A manteiga corporal é mais densa, concentrada e mais "potente" do que cremes e loções. Geram uma hidratação mais intensa e duradoura, ideal para peles secas e áreas ressecadas do corpo, como mãos, joelhos e cotovelos.

Principais propriedades das manteigas corporais

Os óleos e manteigas possuem propriedades emolientes que evitam principalmente o ressecamento da pele, e atuam na prevenção de lesões, nos diversos estágios de cicatrização da pele; podem exercer ação bactericida e, na célula, aumentam a permeabilidade da membrana, promovem a divisão celular e sua proliferação, além de exercerem efeito protetor contra os danos causados pelas radiações.

Existe um grande número de manteigas de origem vegetal, de procedência exótica, como:

ou tradicionais, como:
  • Amêndoas;
  • Cacau

que, dependendo da origem, podem fornecer substâncias benéficas para a pele, como diferentes vitaminas e ácidos graxos essenciais.

Modos de obtenção

Embora possam ocorrer em diversas partes de uma planta, os óleos e gorduras se acumulam mais abundantemente nas sementes, e por isso estas são as mais utilizadas. Basicamente, são utilizados dois processos para essa extração: a extração com solventes orgânicos (principalmente derivados do petróleo) e a prensagem a frio se utilizando de prensas hidráulicas que esmagam as sementes - método de menor impacto ambiental que o outro.

Cuidados

Porém, é preocupante o senso comum de que cosméticos desse gênero sejam totalmente seguros. Costumam ser desde que utilizados de acordo com as orientações do fabricante e com cautela. Aplicar vários tipos de produtos mesmo que naturais sem o conhecimento de sua formulação e seus efeitos na pele pode ser perigoso. De acordo com o organismo de inspeção e certificação Ecocert, um cosmético regulamentado como natural é composto por 95% de ingredientes naturais e isso por si só não garante que o consumidor não possa desenvolver processos alérgicos ou irritações decorrentes de seu uso.

Além do mais, não pode se menosprezar o fato de que parte dos produtos cosméticos naturais possa conter um ou mais ingredientes vegetais apenas para justificar essa nomenclatura, ocultando a presença de componentes químicos ativos de segurança e mecanismo de ação que promovam a satisfação desse consumidor, já que a formulação com ativos químicos ocorre de maneira menos complexa que dos vegetais. Por isso, é bom estar atento à composição do produto antes de comprá-lo e é sempre recomendado consultar um médico ou profissional gabaritado antes de seu uso (para entender as diferenças entre os tipos de cosméticos, clique aqui).

Sendo assim, devido à representatividade do setor e seu impacto no cotidiano das pessoas, a conscientização e informação do consumidor no momento da compra são extremamente importantes, já que é ele quem dita os rumos da economia e, consequentemente, as relações com o meio ambiente.

A escolha por produtos com menor impacto ambiental em todo o seu ciclo de vida pode representar uma melhora significativa na qualidade da vida. Um cosmético de origem vegetal é menos agressivo à pele e ao meio ambiente por ser biodegradável, enquanto o mesmo não pode ser dito por aquele de origem mineral (ou sintético). Mesmo que esses cosméticos sintéticos sejam consumidos em pequenas quantidades se considerado individualmente, certamente que sob uma perspectiva global de uma população o seu volume será considerável, e quando lançado em grandes quantidades nos corpos d'água, pode constituir uma barreira à luz solar e inibir a fotossíntese, o que pode comprometer a vida aquática local e até mesmo todo o ecossistema.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail