Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Ingrediente da alta gastronomia está se tornando cada vez mais raro

Aqui no Brasil estamos acostumados às deliciosas trufas de chocolate. Mas na Europa, as trufas são um tipo muito específico de fungo utilizado como ingrediente na alta gastronomia. Seu sabor e raridade fazem com que seja um produto extremamente caro, com algumas variedades, como a trufa negra da França, Itália e Espanha, chegando a custar quase 6.000 reais o quilo.

Atualmente, as trufas estão cada vez mais raras e menores e, para alguns cientistas, os motivos para isso podem estar relacionados as alterações climáticas associadas ao aquecimento global, mudanças no uso da terra e ao desaparecimento de florestas.

Um grupo de pesquisadores liderado pelo o paleoclimatólogo Ulf Büntgen descobriu uma relação direta entre chuvas de verão e a trufa negra. Quanto maior a precipitação, melhores são as colheitas. Mas o que está acontecendo é o oposto, com verões cada vez mais quentes e secos.

Ainda não se sabe o porquê dessa relação, mas os pesquisadores acreditam que o motivo esteja na própria natureza da trufa, que vive debaixo da terra e cresce presa às raízes de árvores na floresta. Com a diminuição da precipitação, a competição no subsolo por água aumenta o que prejudicaria o crescimento dos fungos.

De acordo com a pesquisa, publicada na revista Nature, um dos possíveis efeitos colaterais das alterações climáticas é a mudança do habitat das trufas. De acordo com Büntgen, algumas variedades já podem ser encontradas em outras regiões da Europa, como ao norte dos Alpes.

O próximo passo para o time de Büntgen é conseguir informações mais precisas sobre o cultivo e as colheitas, para que as suposições da pesquisa possam ser verificadas. Mas isso pode ser mais complicado do que parece por conta do grande mercado negro que envolve a venda deste tão apreciado e sofisticado fungo.

Veja também:
-Aquecimento Global: Causas, Consequências e Combate
2012 foi o nono ano mais quente desde 1850 segundo relatório da ONU
CO2 e outros gases-estufa atingem concentração mais alta na história, segundo pesquisa
O planeta à beira de um colapso