Água da chuva é potável?

eCycle

A água da chuva não é considerada potável do jeito como cai do céu, mas pode ser tratada em casa para beber. Entenda

A água da chuva, do jeito como cai do céu, não é potável, mas é possível purificá-la em casa para o consumo.

Água da chuva é potável?

A água da chuva não é considerada potável por conta da existência de substâncias contaminantes na atmosfera. Essas substâncias tóxicas estão presentes principalmente nos centros urbanos e nas cidades industriais.

Na queima de combustíveis, são liberados gases cancerígenos como o benzeno e outros poluentes. Entretanto, mesmo em cidades afastadas dos centros urbanos e de cidades industriais, o ar pode estar contaminado.

Isso porque os poluentes podem se deslocar por longas distâncias. Além disso, a água da chuva formada no campo pode ter excesso de cálcio e potássio. Já as nuvens do litoral têm sódio em excesso. Essas substâncias podem causar hipertensão e problemas de coração, entre outros. Ou seja, em seu estado original, a água de chuva não é recomendada para consumo. Até mesmo a água da chuva armazenada em cisternas não é potável, precisa ser tratada antes. Entenda como você pode tratar a água da chuva para beber:

Como tratar água da chuva para beber

Se você está pensando em beber a água da chuva, lembre-se que antes de tudo é preciso armazená-la corretamente. A melhor forma de armazenar água da chuva é utilizando uma cisterna e quanto mais rapidamente a água for utilizada, melhor.

Existem diversos tipos de cisterna que podem ser a solução ideal para quem busca armazenar água, principalmente a da chuva.

Armazenar e reutilizar água da chuva é ecologicamente viável. Isso porque o armazenamento de água da chuva permite que se economize água potável, diminuindo a pegada hídrica. Mas você também pode aproveitar a cisterna para reutilizar a água de reúso da máquina de lavar, do ar-condicionado, entre outras. Para conhecer os tipos de cisterna dê uma olhada na matéria: "Tipos de cisternas: modelos do cimento ao plástico".

Entretanto, por ser ser proveniente da chuva, essa água não é considerada potável em seu estado original, pois pode conter partículas de poeira, fuligem, sulfato, amônio e nitrato, como já foi dito. Portanto, se não for tratada antes, essa água não é adequada para beber. Ainda assim, ela pode ser usada nas tarefas domésticas que mais consomem água, como lavar o quintal, a calçada, o carro e até no vaso sanitário (mas tome muito cuidado na hora de instalar sua cisterna no encanamento de sua casa para que a água da chuva não chegue perto de uma torneira com água destinada para ingestão).

Ainda assim, mesmo em regiões metropolitanas, onde a concentração de poluentes no ar costuma ser mais elevada, a água da chuva pode se tornar potável e apta para consumo se for bem filtrada e tratada. Segundo o professor do Departamento de Saúde Ambiental da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), Pedro Caetano Sanches Mancuso, "o processo de purificação pode ser realizado em casa. Quanto mais limpa for a captação, melhor. Assim que armazenar, a água pode ser colocada em filtros convencionais de cozinha, onde a vela, se bem mantida, remove partículas. Após esse processo o ideal é que a água seja fervida por pelo menos cinco minutos para acabar com as bactérias. Depois disso estará pronta para o consumo”.

Mas é essencial fazer o descarte da primeira leva recolhida, pois as chuvas passam pelo telhado e correm por alguma calha e, devido à poluição e poeira na cidade, esses locais ficam muito sujos. Por isso o primeiro volume da chuva deve ser desprezado e captado apenas alguns minutos depois.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 110 litros diários por pessoa é o suficiente para realizar todas as necessidades, inclusive as de hidratação.

Para o bom armazenamento da água da chuva, é preciso utilizar filtro na cisterna, evitando o aparecimento de mosquitos vetores de doenças. Armazenar água não é brincadeira, é necessário disciplina. As calhas devem ser limpas periodicamente para impedir a contaminação por fezes de ratos ou de animais mortos, entre outros cuidados. Para saber sobre os cuidados e as vantagens do armazenamento de água da chuva com mais detalhes, dê uma olhada na matéria: "Captação de água de chuva: conheça as vantagens e cuidados necessários para o uso da cisterna".

Como conservar a água da chuva que se tornou potável

Para armazenar água potável também é preciso cuidado. A melhor forma é utilizar recipientes de vidro limpos (de preferência com água quente) específicos para esse fim. Mas você também pode utilizar aço inoxidável.

A água que será armazenada deve ser fervida para eliminar eventuais bactérias e larvas. Para aumentar a eficácia da proteção contra organismos vivos você pode adicionar 16 de gotas de cloro sem cheiro a cada 20 litros de água. O cloro é muito eficaz para eliminar micro-organismos patógenos e tem salvado a humanidade de doenças infecciosas há muitos anos. Entretanto, seu uso a longo prazo também está associado ao desenvolvimento de alguns tipos de câncer.

Lacre a garrafa e deixe-a longe da luz do sol. Se você não encontrou nenhuma garrada de vidro ou de inox e optou pelo plástico para armazenar a água, mantenha o galão longe de gasolina, querosene e pesticidas, pois a evaporação pode permear o plástico.

Por que não armazenar água potável em garrafa PET

Um dos principais problemas da reutilização dessas garrafas é a contaminação bacteriana. Isso porque as garrafas são um ambiente úmido, fechado e com grande contato com a boca e com as mãos, um local perfeito para as bactérias se procriarem. Um estudo realizado a partir de 75 amostras de água das garrafas que alunos do ensino básico utilizaram durante meses, sem jamais as lavarem, descobriu que cerca de dois terços das amostras apresentavam níveis bacterianos acima dos padrões recomendados. A quantidade de coliformes fecais (bactérias provenientes das fezes dos mamíferos) foram identificadas acima do limite recomendado em dez amostras das 75 estudadas. As garrafas não lavadas funcionam como criadouro perfeito de bactérias, afirma Cathy Ryan, uma das responsáveis pelo estudo.

Além disso, não adianta lavar a garrafa PET, pois há contaminantes plásticos que não são eliminados, como os bisfenóis. Para saber mais sobre eles, dê uma olhada na matéria: "O que são bisfenóis? Conheça os diferentes tipos e os riscos que proporcionam à saúde e ao ambiente". Para conhecer com mais detalhes os perigos de reutilizar a garrafa PET, dê uma olhada na matéria: "Descubra os perigos de reutilizar sua garrafinha de água".

Quanto tempo a água pode ficar armazenada

De acordo com o professor do Departamento de Saúde Ambiental da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), Pedro Caetano Sanches Mancuso, a água armazenada ou industrializada tem prazo de validade. É preciso que o consumidor observe as datas de fabricação e vencimento na embalagem. A validade dos galões de 20 litros, por exemplo, varia de 60 a 90 dias, com o vasilhame lacrado. Depois de aberto, a validade é de duas semanas.

Se a água for engarrafada em vidro, a validade é de 24 meses e, se for engarrafada em plástico, 12 meses após a data de fabricação.

Água na geladeira estraga?

O que acontece não é bem que a água 'vence o prazo', mas que ela pode ser contaminada de duas maneiras. A primeira é quando você deixa a água em um recipiente aberto à temperatura ambiente por muito tempo. Nessas circunstâncias, você efetivamente fornece um terreno fértil para bactérias, algas e, mais comumente, mosquitos. A segunda forma de contaminação é quando o galão onde você armazena a água começa a soltar substâncias químicas. A melhor forma de evitar esse tipo de contaminação é utilizando recipientes de vidro e consumir a água o mais rápido possível, de preferência até 15 dias quando ela for guardada na geladeira. Evite o consumo de água armazenada de forma caseira há mais de três dias fora da geladeira. Do contrário, é preciso realizar o tratamento novamente. 


Fonte: Folha VP


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail