Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Afinal, por que as mulheres sentem mais frio que os homens? Entenda a ciência por trás desse fato

Você já se perguntou por que as mulheres sentem mais frio que os homens? Embora muitos acreditem que essa informação seja um boato popular, ela, na verdade, é real! Vários fatores contribuem para essa diferença de temperatura que ocorre naturalmente entre os sexos. 

Além disso, o ser humano não é a única espécie a vivenciar esse fenômeno. Algumas pesquisas indicam que outros mamíferos e alguns pássaros também possuem essa característica — enquanto os machos preferem lugares mais frios, as fêmeas das espécies escolhem migrar para locais com uma maior incidência solar. 

Por que as mulheres sentem mais frio que os homens?

Mas como e por que isso acontece? Entenda alguns fatores biológicos para que a mulher sinta mais frio que o homem nos tópicos a seguir. 

Temperatura corporal central 

Que a temperatura corporal é variante entre seres humanos não é uma novidade. Porém, a diferença entre sexos pode ser maior ainda. Uma pesquisa publicada pela JAMA Network e realizada pela Universidade de Maryland indicou que as mulheres possuem uma temperatura corporal central maior que os homens.

Embora pareça que isso indique que as mulheres não sentem mais frio que os homens, é, na verdade, o contrário! 

Quando se é mais acostumado a sentir calor, mudanças de temperatura podem te afetar mais bruscamente. Desse modo, durante estações mais frias, ou quando sujeitas a exposição de ares-condicionados e ventiladores, é comum que as mulheres sintam mais frio

Essas características ocorrem devido a presença de estrogênio e progesterona, hormônios abundantes no organismo das mulheres. O estrogênio dilata os vasos sanguíneos das extremidades, o que faz com que a região perca calor para o ar circundante. Já a progesterona pode causar a constrição dos vasos da pele, dificultando a circulação de sangue para algumas áreas do corpo para manter os órgãos internos mais quentes. 

Anticoncepcionais 

Mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais também podem sentir mais frio. Isso ocorre porque os hormônios presentes na composição das pílulas podem alterar a temperatura corporal. Nesses casos, a temperatura corporal central mencionada anteriormente também é afetada, o que faz com que as mulheres fiquem mais sensíveis à mudanças de temperatura. 

Imagem de Reproductive Health Supplies Coalition no Unsplash

Metabolismo

De acordo com um estudo publicado pelo Journal of Applied Physiology, a taxa metabólica dos homens é 23% mais alta do que a das mulheres. A taxa metabólica não só é responsável pela digestão, mas pelo aquecimento do corpo que ocorre por conta desse processo. Portanto, um metabolismo mais devagar pode resultar em um corpo mais frio. 

Menos músculos 

Mesmo em pesos similares, as mulheres tendem a ter menos músculos para gerar calor e mais gordura que os homens. A gordura entre a pele e os músculos aumenta a distância entre os vasos sanguíneos e a pele também evidencia esse frio sentido pelas mulheres. 

Qual a temperatura perfeita? 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a temperatura ideal para termostatos é por volta de 18ºC. Já em ambientes com crianças ou idosos, essa temperatura sobe para 20ºC. Contudo, é necessário se agasalhar de acordo com a temperatura e com as necessidades do corpo. 

Para dormir, especialistas recomendam que a temperatura varie entre 15ºC a 19ºC. Porém, a maioria dos estudos leva em consideração a presença de termostatos ou ventiladores nas residências. O que nem sempre é possível. Em recomendações gerais, tente permanecer aquecido o suficiente, independentemente de seu sexo biológico ou gênero. O importante é manter a saúde.