Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Lockdown significa confinamento ou isolamento e pode ser eficaz em surtos de doenças; até formigas, peixes e abelhas se isolam por instinto

Lockdown é uma palavra em inglês que quer dizer confinamento ou bloqueio. Nesse sentido, lockdown se refere ao ato de se confinar ou se isolar em determinado lugar. Apesar de ser uma palavra em inglês, ela foi bastante utilizada no Brasil sobretudo a partir do ano de 2020.

Nesse ano, o termo foi adotado em todo o mundo devido à pandemia de COVID-19 que teve como medida de proteção e prevenção o distanciamento social e incentivou o “bloqueio total” – ou lockdown – dos estados e cidades, levando ao fechamento do comércio e instituições e incentivando as pessoas a permanecerem em casa, sem aglomerações.

Apesar de terem sido questionadas, as medidas de isolamento social foram eficientes em muitos locais. Até mesmo os animais praticam o distanciamento quando um deles fica doente. Saiba mais a seguir!

O que significa lockdown

Durante a pandemia do novo coronavírus que começou em 2020, a palavra lockdown foi adotada por muitos países, ainda que cada um deles tenha uma palavra própria com significados um pouco diferentes.

Segundo o linguista Sergio Afonso, no Leste Asiático, por exemplo, a palavra que se refere a bloqueio tem um sentido bastante estrito, significando “cortar o contato com o mundo”. Já na Europa, a palavra se refere a algo como um “sentimento de prisão e isolamento”.

Nos Estados Unidos, onde originalmente se usa “lockdown“, os dicionários definem a palavra como “a imposição de restrições rigorosas sobre viagens, interação social e acesso a espaços públicos”, algo bastante conveniente em relação ao contexto da pandemia de coronavírus.

No entanto, anteriormente, “lockdown” foi utilizada em outros momentos e com outros sentidos. Na década de 1970, “lockdown” era usada para descrever longos períodos de isolamento para internos de hospitais psiquiátricos ou prisões. Em outros momentos, a palavra se referiu a edifícios e áreas fechadas por segurança.

Na França, “lockdown” é traduzido para “le confinement” e vem de uma antiga palavra francesa, “confinacion”, que significa “fazer fronteira, calar ou cercar”.

Em português, o equivalente a lockdown, “confinamento”, quer dizer ato de confinar-se, isolar-se por punição, doença ou algum outro motivo. Na área jurídica, a palavra se refere ao isolamento em prisão.

Em casos de doença, medidas de isolamento são eficazes?

Como o lockdown – ou confinamento – foi uma medida amplamente utilizada na pandemia de coronavírus e a própria palavra ganhou mais uso nesse contexto, muitas pessoas passaram a questionar a respeito da eficácia da medida.

Pesquisas levantaram dados e mostraram que na Nova Zelândia, França, Espanha, Alemanha, Holanda, Itália e Reino Unido, as medidas de isolamento aplicadas precocemente seguidas de desconfinamento gradual permitiram uma redução rápida em indivíduos infectados com o vírus SARS-CoV-2.

Ao mesmo tempo, na Suécia (que não aderiu ao bloqueio) e nos EUA (que optou por desconfinamento abrupto), houve mais indivíduos contaminados.

Pesquisadores do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) buscaram identificar tendências na evolução da taxa de propagação do vírus SARS-CoV-2 e a consequente aceleração ou desaceleração da epidemia depois do início dos protocolos de distanciamento social e concluíram que, com isolamento, um brasileiro poderia ser salvo a cada quatro minutos.

Outro exemplo das medidas de distanciamento e isolamento vem: formigas forrageiras, morcegos-vampiros, peixes-barrigudinhos (guppy) e mandris praticam distanciamento social quando um deles fica doente.

Dana Hawley, professora de ciências biológicas na Virginia Tech College of Science, e seus colegas publicaram um artigo sobre o assunto na revista Science. Segundo a professora, ficar em casa e limitar as interações com outras pessoas é uma resposta comportamental intuitiva quando nos sentimos doentes. Sendo assim, quando estamos doentes e optamos por não sair da cama, estamos praticando um “distanciamento social passivo”.

Algumas espécies de formigas se adaptaram para abandonar seus grupos quando estão se sentindo mal, realizando um auto-sacrifício para proteger o resto da colônia. As abelhas também seguem esse distanciamento. Quando uma abelha infectada é notada, as outras saudáveis a excluem.

Em resumo, em todas essas comunidades, assim como na dos humanos, o distanciamento social é um comportamento que beneficia todos os indivíduos.



Veja também: