Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Como ser um pai presente? Se você está em busca de se tornar uma figura paterna melhor, confira essas oito dicas

Como ser um pai presente é uma questão que assombra milhares de famílias, não apenas no Brasil, mas no mundo inteiro.  A ausência paterna é danosa para o desenvolvimento de crianças e jovens, que passam a ter traumas relacionados à figura paterna. 

O processo de entender como ser um pai presente pode ser doloroso e assustador, mas  também pode ser gratificante e reconfortante. Oamor de um pai e uma mãe é algo que se desenvolve com o tempo, ganhando cada vez mais força. Porém, a paternidade não é uma questão de amor, e sim de responsabilidade. Ainda que não haja amor, os pais devem estar presentes e responsáveis por seus filhos. O suporte paterno deve se dar desde a gravidez, mesmo que os pais biológicos não tenham vínculo. Desistir de exercer o papel paterno pode significar a perda de diversos momentos importantes para  o pai e o filho.

Abandono paterno

O Brasil apresenta números assustadores quando se trata de abandono paterno. Segundo a última pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, no ano de XXXX –IBGE, aproximadamente 11,5 milhões de mulheres não contam com a participação dos pais no cuidado e na educação de seus filhos.

Uma outra pesquisa, mostrou que cerca de 100 mil crianças, nascidas em 2021, não contam com o nome do pai no registro civil. Essas crianças irão crescer e se desenvolver sem a presença da figura paterna devido à cultura de abandono que existe no País.

A Constituição Federal Brasileira de 1988 e o Estatuto da Criança e do Adolescente preveem que toda  criança tem o direito de ser cuidada por seus pais. Mas isso não acontece na prática e sobrecarrega o papel da mãe.  O abandono paterno impacta o filho e  a mãe, que sem a divisão de tarefas, cuida da criança totalmente sozinha.

Tipos de abandono paterno

Abandono material 

Uma pessoa que não tenta entender como ser um pai presente, pode acabar praticando abandono material. Nesta situação, o pai deixa de prover recursos básicos para a criação do filho, desde atenção emocional até mesmo dinheiro para alimentação e roupas. 

Uma maneira encontrada pela figura materna de fazer com que o pai auxilie no desenvolvimento do filho, é pedindo pensão alimentícia. Essa é uma lei prevista pelo Estado, com o intuito de fazer com que o pai tenha a obrigação de ao menos contribuir financeiramente para a vida da criança. 

Abandono afetivo

O abandono afetivo é um dos sinais mais evidentes de quando alguém não procura saber como ser um pai presente. Isso porque ele se define pela indiferença afetiva do genitor em relação ao seu filho. O abandono afetivo pode ser notado em situações onde o pai não demonstra carinho, não faz questão de estar ou saber sobre o filho e quando decide se retirar totalmente da vida da criança.

Dentre os tipos de abandono, o afetivo acaba sendo o mais impactante na vida de jovens e adultos. 

Abandono intelectual

Essa situação ocorre quando os pais deixam de oferecer educação básica para seus filhos. Ou seja, aquela que deve ser dada desde os quatro  até os 17 anos de idade. Apesar de não se discutir muito sobre a pauta, no Brasil é possível encontrar 1,4 milhão crianças e adolescentes que não estão matriculados na escola.

Machismo

Para saber como ser um pai presente, primeiro é preciso pensar de onde vem a cultura do abandono paterno. Existe uma crença, com fundamentos na desigualdade de gênero, de que mulheres nascem preparadas para ser mãe. 

Logo, o homem não teria nenhum papel na geração do filho. Isso faz muitos homens assumirem uma postura de culpabilização materna, colocando toda a pressão do desenvolvimento da criança sobre as mães. Enquanto eles creem que sua função como pais é apenas trabalhar, gerar dinheiro para a casa e criar regras.

Além disso, o abandono paterno é encarado de forma mais leve do que o abandono materno. Quando um homem deixa a casa e abre mão de aprender como ser um pai presente, muitas pessoas enxergam isso como algo normal e rotineiro. Enquanto uma mãe que abre mão de sua função materna é vista como um monstro.

Ao buscar entender como ser um pai presente, é ideal que se tenha em mente que a educação e criação de uma criança dependem de todas as pessoas envolvidas na sua geração. Comumente esses indivíduos são o pai e a mãe, que devem exercer papel igualitário e uma divisão justa de tarefas. 

Dicas de como ser um pai presente

Esteja disponível 

Às vezes o primeiro passo para saber como ser um pai presente é afirmar para seu filho ou filha que você está ali por ele/ela. Desta forma, deixe bem claro que sempre que for preciso, seja em uma situação de dúvida ou socorro, você irá de encontro ao seu filho para poder ajudá-lo com o que for necessário.

Abra espaço para que a criança se sinta confortável em pedir ajuda, ou até mesmo para chamá-lo para uma conversa ou brincadeira. Mostrar que você tem disponibilidade para estar com sua criança é essencial ao entender como ser um pai presente.

Tire um tempo para brincar todos os dias

Separe um momento do seu dia a dia para estar com sua criança, brinque, converse e faça com que sua convivência seja divertida. Assim, seu filho pode criar boas lembranças e um sentimento de carinho pela sua figura. Essa forma de como ser um pai presente pode não só melhorar seu convívio com a criança, como também pode criar um laço entre vocês que será permanente.

 Dialogue

Ao buscar como ser um pai presente, você irá perceber que um movimento necessário é manter um bom diálogo não apenas com a criança, mas com a mãe ou a outra pessoa responsável pela criação do filho. Vocês dois precisam estar alinhados nas regras e nas decisões que são tomadas sobre a vida da criança.

Pais que estão desalinhados em relação às ordens que são ensinadas à criança, podem confundir o filho. Logo, o fruto do relacionamento pode ficar confuso e preso entre dois mundos com diferentes interlocuções. 

Não se esqueça de dar espaço para que seu filho expresse as próprias opiniões. Uma criança que se sente ouvida durante sua criação é um filho saudável, que irá crescer em um adulto confiante sobre o que acha.

Divida as funções  

A mãe da criança não deve ser a única a exercer funções relacionadas ao filho. As atividades e responsabilidades devem ser igualmente divididas entre mãe e pai, para que ambos tenham conhecimento sobre a realidade da criança. E também, para que a figura materna não acabe sobrecarregada com todas as funções, deixando de ter um momento para ser alguém além de uma mãe.

Algumas funções que devem ser desempenhadas para que você saiba como ser um pai presente:

  • Levar a criança ao médico;
  • Ir para as reuniões escolares;
  • Ajudar na educação;
  • Ensinar o que é correto e o que não é;
  • Comprar roupas, brinquedos, materiais escolares, remédios e outras necessidades;
  • Conversar sobre a vida da criança;
  • Brincar todos os dias;
  • Cozinhar;
  • Limpar a casa;
  • Ensiná-la sobre seus deveres.

Desligue o telefone e pare suas tarefas

Os momentos com seu filho são preciosos, crianças crescem de maneira rápida. Sem perceber você pode acabar perdendo sua primeira fala, os primeiros passos e suas conquistas escolares. Por isso, sempre que tiver a possibilidade de estar presente na vida do seu filho, aproveite o momento.

Ou seja, deixe seu celular de lado e suas tarefas que podem esperar. De prioridade para aproveitar junto com sua criança. Ensine seu filho a aproveitar o momento, e separe a hora de ficar no celular e a hora de ficar juntos. Assim, será possível gastar seu tempo pessoal e ainda ter algumas horas para curtir com a criança.

Seja carinhoso com seu filho

A ausência de demonstrações de carinho pelo pai cria espaço para uma carência na vida da criança. É preciso que ambas as figuras parentais demonstrem carinho, para que o filho saiba e entenda como é a sensação de ser amado de duas maneiras diferentes. 

A presença do amor, afeto e do toque é essencial para aqueles que querem saber como ser um pai presente. Mostre a sua criança que você sente amor por ela dando abraços, carinho e até mesmo um tapinha nas costas.

Seja um exemplo

A verdade é que crianças aprendem com exemplos. Ou seja, elas enxergam outras pessoas tendo alguma atitude e entendem se ela é boa ou ruim para ser repetida. Por isso, ao entender como ser um pai presente, você perceberá que é ideal tomar atitudes exemplares na frente de seus filhos.

Assim, eles irão entender que aquela é a forma como uma atitude deve ser tomada, e irão repetir em suas vidas. Tome boas decisões, sempre pensando em como você pode ser uma pessoa melhor para a sua criança e para si mesmo.

Tenha em mente que seu filho nem sempre estará presente

Crianças crescem e se tornam adultos e adolescentes. Isso faz com que o contato com eles se torne menor, afinal, seu filho pode sair de casa e ir morar sozinho. Em casos de pais separados, a criança pode voltar para a mãe no fim do dia, assim diminuindo o tempo que o pai passa com o filho.

Logo, é preciso fazer o melhor com o que se tem. Se você está tentando entender como ser um pai presente, saiba que é preciso aproveitar cada momento. Afinal, nunca se sabe quando você terá outra oportunidade de estar com seu filho.