Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Desde 1991 bebida era considerada possivelmente carcinogênica para humanos

Imagem: Pixabay / CC0

A Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (Iarc, na sigla em inglês) retirou o café da lista de itens que itens possivelmente carcinogênicos para humanos (grupo 2B, na classificação da entidade), movendo-o para o grupo 3 – não classificável quanto à carcinogenicidade para humanos (grupo 3). O anúncio foi feito em relatório publicado no dia 15 de junho.

O Iarc, ligado à Organização Mundial da Saúde (OMS), levou em conta uma grande quantidade de estudos que balizava a readequação da classificação da bebida, que era tida como provavelmente carcinogênica para humanos desde 1991.

O grupo de trabalho da instituição, após rever mais de mil estudos em humanos e animais a respeito do tema, concluiu que era inadequado atestar a carcinogenicidade do ato de beber café em geral.

Muitos estudos epidemiológicos mostraram que beber café não trazia efeitos carcinogênicos para cânceres de pâncreas, de mama e de próstata, e reduziu os riscos para cânceres de fígado e de endométrio uterino. Em mais de 20 casos de outros tipos de câncer, as evidências não foram conclusivas, segundo o relatório.

Na mesma publicação, o Iarc afirmou que bebidas consumidas quentes (em temperaturas iguais ou superiores a 65°C) podem causar câncer de esôfago (confira mais aqui).

Veja também:
OMS alerta que bebidas muito quentes podem causar câncer
Saiba o que é e como funciona a Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer