Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Conheça os melhores nootrópicos naturais e como eles atuam no cérebro

Nootrópicos, também chamados de “drogas da inteligência”, são uma classe de substâncias capazes de aumentar o desempenho do cérebro e, consequentemente, as capacidades cognitivas. Com efeitos estimulantes, essas substâncias ajudam a neutralizar alguns sintomas de condições médicas como o déficit de atenção, narcolepsia e o Alzheimer. 

Em primeira instância o termo “nootrópicos” referiam-se a produtos químicos que atendiam a critérios muito específicos. Porém, agora ele engloba qualquer tipo de substância, natural ou sintética, que oferece impactos positivos ao desempenho do cérebro.

Tipos de nootrópicos

A partir da abrangência do termo, os nootrópicos foram categorizados em três tipos: drogas estimulantes, substâncias sintéticas e compostos naturais. 

  • Drogas estimulantes: o uso clássico do termo nootrópico diz respeito à essas drogas prescritas, como a Ritalina e o Adderall, que são compostos por anfetaminas; 
  • Substâncias sintéticas: como racetams e noopept, que agem nos neurotransmissores glutamato e acetilcolina;
  • Compostos naturais: os agentes mais populares de neuroestimulação como a cafeína, ginseng de ervas, creatina e l-teanina — que não tratam transtornos psiquiátricos e condições médicas, mas afetam o sistema nervoso central. 

Efeitos

Entre os possíveis efeitos dos nootrópicos estão:

  • Melhor concentração
  • Estímulo da memória 
  • Maior capacidade de aprendizagem
  • Aumento do foco
  • Maior energia

Como funcionam

Esses estimulantes, principalmente as drogas a base de anfetamina, são responsáveis pelo aumento dos níveis de dopamina no cérebro — que, entre outras coisas, regula a atenção, o estado de alerta e a energia. Desse modo, essas drogas são ativas no tratamento de condições como o déficit de atenção. 

Outros tipos de estimulante ajudam a promover a cognição e a função executiva. A cafeína, por exemplo, geralmente resulta no aumento de energia e de foco.

Por outro lado, existe uma falta de estudos para cobrir a ação segura de suplementos nootrópicos no cérebro. Enquanto pesquisas pequenas alegam que eles possuem efeitos benéficos, a falta de evidências científicas desencoraja o seu uso. 

Muitos especialistas defendem que os circuitos cerebrais são complexos demais e não inteiramente compreendidos mesmo pela comunidade científica. Portanto, a criação de suplementos nootrópicos com efeitos certeiros na função cognitiva pode ser difícil. 

O efeito placebo também é uma preocupação nesse assunto. De acordo com o especialista da neurologia, Dr. Barry Gordon, muitas vezes, pacientes são confiantes no efeito dos nootrópicos, e por isso acreditam que eles funcionam.

Riscos

Como todo suplemento, os nootrópicos possuem alguns riscos — principalmente sobre a sua eficácia e segurança no organismo. Embora grande parte dos nootrópicos conhecidos, principalmente as drogas estimulantes, precisem de receita, outras categorias dessas substâncias podem ser facilmente abusadas. 

Os nootrópicos naturais, por exemplo, embora realmente sejam naturais, podem oferecer efeitos adversos e prejudiciais à saúde. A abstinência de cafeína, por exemplo, pode causar irritabilidade, fadiga e dores de cabeça. Além disso, existem efeitos colaterais derivados do excesso de cafeína. O cafeinismo, por exemplo, é associado à ingestão de mais de mil miligramas por dia e pode resultar em palpitações, episódios de ansiedade, insônia e inquietação. 

Já o ginseng pode causar nervosismo e insônia. Em longo prazo ou altas doses podem causar dores de cabeça, tonturas, convulsões, delírios, reações cutâneas, mudanças na pressão arterial, diarreia, dores nos seios, sangramento vaginal e dores de estômago.Outros tipos de estimulantes naturais nootrópicos, como a l-teanina, o ômega-3 e a creatina também podem impactar negativamente o organismo em excesso. 

Já as drogas estimulantes prescritas, como a Ritalina e o Adderall possuem outros tipos de riscos, como o vício, pressão alta, batimentos cardíacos acelerados e insônia. 

Assim como todo tipo de suplemento e medicamento, o uso de nootrópicos, naturais ou sintéticos, deve ser debatido com profissionais da saúde. 

Uma alternativa promissora

O aminoácido l-teanina é capaz de afetar alguns químicos do cérebro como a dopamina, serotonina e o cortisol sem muitos efeitos adversos. Para obter os melhores resultados no uso desse nootrópico natural, especialistas recomendam o consumo de chá verde puro. 

O chá verde, além de l-teanina, possui cafeína, mas pode neutralizar alguns de seus colaterais indesejados, como o nervosismo. 

Como melhorar a cognição naturalmente

Felizmente, é possível melhorar o desempenho cognitivo sem a ajuda de nootrópicos e outras substâncias, que não envolve o consumo de estimulantes. Especialistas acreditam que o melhor jeito para promover a saúde e função cerebral é por sono e exercícios adequados, assim como uma dieta saudável e rica em nutrientes.