Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Conheça mais sobre as drogas psicoativas, quais são seus efeitos e riscos

As drogas psicoativas são substâncias capazes de alterar os processos mentais, como percepção, humor, cognição, emoções e consciência. Elas afetam o sistema nervoso central e conseguem interromper a comunicação entre neurônios. 

Dentro das drogas psicoativas existem substâncias lícitas ou ilícitas. Portanto, sua produção e distribuição podem ser controladas ou proibidas, dependendo dos riscos à saúde e usos terapêuticos dessas substâncias. Embora alguns opióides sejam usados dentro de medicina, o uso indevido de drogas psicoativas prescritas é ilegal. 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), só em 2019, 180 mil pessoas morreram por abuso de drogas e cerca de 35 milhões de pessoas sofrem com os efeitos de drogas e de seu vício. 

Tipos de psicoativos 

Essas substâncias podem ser divididas em quatro grupos diferentes de acordo com o seus efeitos no organismo, são eles: 

  • Depressores: álcool, sedativos e tranquilizantes
  • Estimulantes: nicotina, ecstasy, anfetaminas e cocaína
  • Opióides: morfina e heroína
  • Alucinógenos: maconha, LSD, PCP e ketamina

Efeitos e riscos

Os diferentes tipos de drogas psicoativas apresentam efeitos distintos no organismo, porém, é possível dizer que todas são perigosas e oferecem ameaças à saúde. Na maioria das vezes, o abuso dessas substâncias são resultados da expectativa do usuário em sentir algum tipo de benefício, seja o alívio da dor ou prazer. 

Depressores

Os efeitos dos depressores podem incluir alívio de tensão, sentimentos de ansiedade e relaxamento muscular. Porém, existem especialistas que discordam dos “efeitos relaxantes do álcool”, por exemplo, acreditando que a substância pode estar associada a distúrbios de sono, como a insônia, e com outros problemas, como a ansiedade e a depressão — nenhum que indique uma mentalidade relaxada. 

Uso excessivo dos depressores pode desencadear sintomas como problemas respiratórios, pulso rápido e fraco, coma e morte.

Estimulantes

O uso do estimulante pode resultar em sentimentos de euforia, aumento de energia e no estado de alerta. Os sintomas físicos incluem batimentos cardíacos acelerados e aumento da pressão sanguínea e seu uso excessivo inclui irritabilidade, alucinações, dor no peito e morte.

Opioides

Os opióides oferecem alívio de dor, confusão, depressão respiratória, confusão e euforia. Seu uso excessivo pode resultar em náusea, vômito, convulsões, coma e morte. 

Alucinógenos

O uso de alucinógenos pode resultar em alucinações, sentimentos de paranoia, despersonalização ou dissociação. Entre os sintomas do seu uso excessivo estão problemas cognitivos, perda de memória e depressão. 

Vício

A dependência de drogas psicoativas, ou vício, é um dos resultados mais preocupantes do uso excessivo dessas substâncias. Ela é caracterizada pela incapacidade de suprimir o desejo e necessidade das drogas, resultando no seu consumo excessivo. O consumo excessivo também pode fazer com que o usuário crie uma resistência maior para as drogas, fazendo com que as doses de consumo aumentem com o tempo.

O vício também pode desencadear crises de abstinência, que causam sintomas físicos e psicológicos quando o uso das drogas é reduzido ou interrompido. 

Tratamento

O tratamento para o vício é complicado e inclui diversas etapas, incluindo acompanhamento psicológico, desintoxicação, reabilitação e grupos de suporte. Sendo uma resposta à dependência química, o tratamento do vício não é linear, já que o usuário pode apresentar decaídas ao longo do tempo. Portanto, a paciência, suporte e empatia são fundamentais para ajudar os pacientes de reabilitação.