Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Japamala é um colar de pedras ou sementes utilizado tradicionalmente na Índia para entoar mantras durante a meditação

Japamala de semente de rudraksha. Imagem: Stella Legnaioli/Portal eCycle

Japamala é uma palavra com origem no sânscrito em que “japa” significa murmurar e “mala” guirlanda ou colar. O termo faz referência a um objeto de origem indiana semelhante ao terço católico, mas possui 108 contas e é utilizado para guiar a meditação. Cada conta é um mantra a ser entoado.

Como usar o japamala

Antes de usar o seu japamala, olhe para ele, toque-o e coloque a intenção que você pretende ao usá-lo. Segundo a tradição, ao iniciar a meditação com o japamala deve-se dar pelo menos uma volta completa no colar, de modo que o mantra que você escolheu seja repetido 108 vezes.

Embora o uso de um colar de contas seja uma ferramenta espiritual em praticamente todas as práticas culturais e religiosas, o uso do japamala para meditação e ativação espiritual é bem específico.

A prática de entoar um mantra usando japamala normalmente é feita na posição sentada, mas também pode ser feita em pé ou caminhando. O mantra pode ser repetido mentalmente ou em voz alta e pode ser repetido de forma lenta ou rápida, isto varia conforme a necessidade de se manter a atenção na prática.

Recomenda-se meditar pelo menos uma vez ao dia por pelo menos dez minutos. Para isso, encontre uma posição confortável e bem alinhada. Almofadas ou cobertores dobrados podem ser usados ​​sob os ísquios para manter as costas confortáveis, caso você prefira fazer a posição tradicional da flor-de-lótus. Se estiver sentado em uma cadeira, mantenha os pés apoiados no chão e a coluna reta — não se incline no encosto da cadeira, se possível.

Levante o topo da cabeça como se ele estivesse sendo pendurado por um cordão ligado ao céu, mantenha os ombros relaxados e o coração aberto e erguido. Os olhos podem estar fechados ou semicerrados com um olhar suave, isso ajuda a trazer sua atenção e consciência para dentro. Tente minimizar todas as distrações externas. Uma sala silenciosa e mal iluminada é melhor para meditar.

A respiração deve ser lenta, profunda e relaxada. Inspire e expire lentamente pelo nariz. Use a respiração diafragmática durante a meditação — sinta sua barriga se expandir para com cada inspiração e se contrair com a expiração. O tempo de expiração pode ser maior que o tempo de inspiração.

Segure o japamala com a mão direita (na Índia, a mão esquerda é considerada impura) e use o polegar e o dedo médio para “contar” cada mantra tocando as pedras ou sementes a cada mantra entoado. A cada mantra, puxe levemente a conta em sua direção com os dedos enquanto completa o mantra para passar para a próxima conta. O dedo indicador está estendido para longe da mão e não deve tocar o colar de contas o ou ser usado para contar.

A grande conta de meru, ou guru (normalmente o ”pompom” da ponta), não deve ser contada ou tocada pelo polegar. O guru é usado como marcador para o ponto inicial e final da recitação. Continue puxando as contas com os dedos para cada mantra até terminar no meru ou guru e ter concluído 108 repetições. (Se você tiver uma pulseira de 27 contas, precisará repetir isso mais três vezes.)

Você pode continuar com a prática de cantar repetições de 108 mantras. Mantenha sua mente focada no mantra e centrada na sensação do polegar tocando o japamala. Quando os pensamentos surgirem, volte sua atenção para o mantra. A tradição também afirma que o seu japamala nunca deve ser exposto ou exibido. Ainda assim, você pode usá-lo por baixo da roupa.

Prática de contemplação de gratidão

A simples prática da gratidão tem demonstrado cientificamente cultivar empatia e resiliência mental e melhorar o sono, a autoestima e a saúde física e mental. Para praticar essa contemplação de gratidão, comece com algumas respirações lentas e profundas para limpar sua mente e então continue pensando ou sentindo algo pelo qual você é grato.

Cada vez que você tocar uma nova conta do japamala, pense em algo pelo qual você é grato. Não se limite pensando que algo é muito pequeno ou insignificante para ser grato. É normal repetir os mesmos pensamentos de gratidão, mas tente e desafie-se a pensar em tantas coisas novas quanto possível. Saiba que quanto mais você praticar isso, mais fácil se tornará o processo. Sempre que pensamentos ou distrações surgirem em sua mente, volte o foco para os sentimentos de gratidão, o chakra do coração e a mão, pois ela está tocando a conta de oração.

Como guardar o japamala

Quando não estiver em uso, guarde seu japamala em um espaço especial, limpo e de preferência sagrado. Um ótimo lugar para guardá-lo é em um altar pessoal. Guarde-o em um local repleto de amor, paz e devoção. Você pode comprar um japamala e colocar sua intenção nele após a compra ou fazer o seu próprio. Confira no vídeo a seguir:

Como fazer um japamala



Veja também: