Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

A energia renovável é uma alternativa sustentável às fontes de energia não-renováveis, como combustíveis fósseis, mas também gera impactos ambientais

Energia renovável é uma forma de gerar energia a partir de fontes renováveis, sendo uma alternativa às fontes não-renováveis, como os combustíveis fósseis. A energia renovável também pode ser chamada de energia verde, já que é um modo de produção sustentável.

Ainda assim, essas fontes de energia também provocam impactos ambientais, mesmo que em menor proporção. Confira os impactos de cada modelo de energia verde:

Energia solar

Energia solar. Imagem de fietzfotos em Pixabay

A geração de energia solar é baseada na conversão da energia emitida pelo Sol em energia elétrica ou térmica. Ela pode ser gerada a partir de um sistema elétrico ou fotovoltaico. 

Entretanto, em alguns casos, a instalação de um sistema de energia solar pode promover o desmatamento de habitats. Isso porque, para a produção de uma grande quantidade de energia, é necessário uma grande área de painéis solares.

Assim, os animais que habitam o ecossistema são afetados com a falta de alimentos e abrigos. Com a manutenção das instalações, tocas que servem de proteção são destruídas e ocupadas pelo sistema. 

Além disso, uma pesquisa realizada na Califórnia indicou que a energia solar pode ser responsável pela morte de aves e insetos aquáticos, que confundem os painéis solares com corpos hídricos. Outro ponto negativo é a alta demanda de água no processo de resfriamento e na limpeza das placas solares.

Por fim, deve ser considerado o material do qual o sistema de energia solar é constituído. Um painel solar é composto por uma série de células solares. Essas células, responsáveis pela conversão de energia solar em elétrica ou térmica, são compostas por silício cristalino. 

Por sua vez, o silício, ao ser produzido artificialmente, emite carbono para a atmosfera, contribuindo com o efeito estufa e o aquecimento global. Além disso, o processo pode gerar dióxido de enxofre, um gás responsável pela chuva ácida.

Energia eólica

Energia eólica. Imagem de 127071 em Pixabay

A energia eólica produz energia elétrica com a ação do vento sobre as turbinas eólicas, que são rotacionadas e, assim, geram energia. Esse tipo de energia renovável é o que provoca menos danos ambientais. Ainda assim, gera alguns impactos negativos para o meio ambiente.

Primeiramente, para gerar uma grande quantidade de energia a partir do vento, é necessário a instalação de um parque eólico. Esse parque consiste em uma grande área com várias turbinas eólicas. 

Assim, a instalação desses parques pode levar ao desmatamento da vegetação de um ecossistema, alterando a dinâmica do local. Em conjunto com as turbinas eólicas, são construídas estradas de acesso ao parque, intensificando a fragmentação de habitats. 

Essas alterações retiram a moradia e o esconderijo de espécies, favorecendo predadores e levando ao desequilíbrio ecológico. Outros impactos são alterações climáticas, bem como aumento da incidência solar e a existência de ruídos no ambiente.

Por fim, a rotação das turbinas pode levar à morte de aves. Por isso é necessário escolher com cautela o local em que o parque será instalado. 

Energia geotérmica

Usina Geotérmica. Imagem de falco em Pixabay

A energia geotérmica utiliza a energia proveniente do interior do planeta Terra para a produção de energia térmica ou elétrica. Ela pode ser produzida a partir de usinas ou indústrias, de acordo com o tipo de energia demandada.

O sistema de geração de energia geotérmica contribui para a emissão de gases na atmosfera, como o sulfeto de hidrogênio, um gás de alta toxicidade. Outro gás produzido pelas usinas é o dióxido de enxofre, um gás prejudicial para o meio ambiente.

Ademais, ocorre a modificação da topografia, devido às alterações provocadas em áreas internas do planeta. Com isso, a energia geotérmica pode levar à abalos sísmicos, como terremotos.

As usinas ainda podem levar à contaminação do solo e dos corpos hídricos por alumínio e outros compostos minerais. Outros efeitos das usinas são os ruídos no ambiente e a elevação da temperatura local.

Bioenergia

Biomassa. Imagem de dmoreaurh em Pixabay

A bioenergia consiste na energia produzida a partir do uso de biomassa, ou seja, matéria orgânica. Ela pode ser utilizada para a produção de vários tipos de energia, como biocombustíveis, biocarvão e biogás, de acordo com o sistema de produção.

A bioenergia permite a redução de lixo orgânico presente nos lixões e aterros sanitários. Com isso, reduz as substâncias tóxicas presentes no solo e na água, evitando a contaminação, e diminui a emissão de gases do efeito estufa pela decomposição do material.

Além disso, o uso desses produtos para a produção de energia gera alguns impactos ambientais. O uso da bioenergia libera gases do efeito estufa para a atmosfera, como metano e dióxido de carbono. Isso ocorre durante a queima de biocombustíveis e biocarvão, ou ainda durante o uso do biogás.

Ainda que essa emissão seja diminuída, ela ainda está presente durante o processo de produção de energia. A emissão de gases ocorre no processo de produção de combustíveis, gases e carvão, reduzindo a qualidade do ar. 

Outro problema dessa energia renovável é o aumento no desmatamento de áreas verdes. Isso pode ocorrer devido ao aumento da demanda de biomassa para a produção de bioenergia, levando à retirada da vegetação de florestas para o uso como matéria prima.

Hidrelétrica

Usina Hidrelétrica. Imagem editada e redimensionada de Vice-Presidente da República em Wikimedia Commons, sob a licença CC BY 2.0

A energia hidrelétrica, produzida a partir da força exercida pelo fluxo da água, depende da queda d’água para que o sistema funcione. Dessa forma, é instalada em corpos hídricos de grande deslocamento de água.

Para que isso seja possível, o corpo hídrico e o ecossistema do entorno são alterados, o que pode provocar impactos ambientais. A energia hidrelétrica é a energia renovável mais utilizada no Brasil, porém é a que mais provoca danos ambientais.

Durante o processo de instalação de uma usina hidrelétrica ocorre o alagamento da área ao redor do curso d’água. Assim, é destruída a flora do local e os animais que vivem no ambiente são prejudicados.

A instalação de usinas hidrelétricas provoca alterações no microclima e desmatamento da vegetação. Outro problema decorrente disso é a diminuição do fluxo gênico do ambiente, o que impacta negativamente na existência das espécies.

Além disso, o curso d’água é afetado, prejudicando a dinâmica dos seres vivos que habitam nele. Assim, as comunidades tradicionais que vivem no entorno da usina são prejudicadas, pois não conseguem usufruir dos recursos naturais fornecidos pelo curso d’água como antes.

Por fim, ao contrário do que se pensa, as usinas hidrelétricas emitem gases do efeito estufa, como o metano e o dióxido de carbono. Isso porque as turbinas pelas quais a água passa liberam gás metano, que fica dissolvido na água. A fonte desses gases é a decomposição da vegetação presente no fundo dos reservatórios, que chega no local constantemente por meio de chuvas.