Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda a diferença entre couro ecológico, sintéticos que imitam couro e alternativas veganas

Imagem de Pexels no Pixabay

Couro ecológico é, na prática, um conceito amplo. Popularmente, são conhecidos como couro ecológico dois tipos de material: o couro natural, retirado da pele de bois e vacas criados de forma orgânica, e o sintético, feito a partir de materiais artificiais. No entanto, a Lei 4.888, de 1965, proíbe no Brasil a utilização do termo couro associado a produtos que não sejam obtidos exclusivamente de pele animal, ou seja, produtos que imitam sinteticamente a textura do couro. De fato, o único couro ecológico é o natural, que se diferencia do couro tradicional pelo processo de criação dos animais, fabricação do tecido, descarte adequado de materiais e forma de tingimento do tecido.

O couro ecológico obtido da pele dos animais é um couro legítimo e apresenta a mesma durabilidade do couro tradicional. Ele é chamado de ecológico porque todo o seu processo de fabricação é pensado para minimizar os impactos no meio ambiente. No entanto, não é opção para veganos e outras pessoas que não utilizam produtos de origem animal.

O couro ecológico também pode ser obtido através da reciclagem de uma jaqueta velha, assentos de carro e outros produtos de couro tradicional que, de outra forma, acabariam em um aterro sanitário. Assim, acaba sendo bem mais sustentável do que seu antecessor.

Alguns especialistas defendem que o couro ecológico pode ser considerado uma fonte puramente natural e, por isso, se enquadra na categoria de produtos ambientalmente corretos. Além disso, o couro ecológico é obtido através de recursos renováveis, que se reabastecem a uma taxa muito mais rápida do que o tipo convencional, e não contém produtos químicos tóxicos. Mas há controvérsias.

Diferenças entre couro ecológico de origem animal e couro tradicional

Processo de curtimento

Na fabricação do couro ecológico, químicos vegetais são utilizados para tingimento, minimizando o impacto ambiental. Com o passar do tempo, o couro ecológico pode assumir uma aparência mais envelhecida, mas mantém sua qualidade.

Menos água para a produção do couro ecológico

O processo de fabricação do couro ecológico utiliza menos água do que na do couro tradicional, o que auxilia na preservação dos recursos naturais e reduz impactos no meio ambiente.

Processo de decomposição

O couro ecológico acaba se decompondo de forma mais rápida e menos agressiva do que o couro tradicional. A oxidação do cromo, presente no couro tradicional, também pode ser cancerígena e nociva para os seres humanos.

Utilização de químicas

Na fabricação do couro comum é utilizado o cromo, um metal pesado tóxico. Na temperatura ambiente, o cromo é resistente a ácidos e é utilizado para pigmentar e dar brilho ao couro tradicional. Para fabricar couro ecológico, entretanto, são utilizados materiais de base vegetal nesta etapa, como taninos (o mesmo das uvas) e corantes à base de plantas.

Imitações de couro ecológico também pode prejudicar o meio ambiente

Para fabricar imitações de couro ecológico, existem diferentes de materiais que simulam a aparência e a textura do couro ecológico real e do couro tradicional. Um dos materiais mais utilizados é o PVC, conhecido popularmente como couro vegano. Esse tipo de imitação de couro ecológico é acessível e comum, graças à durabilidade.

Na prática, entretanto, esse material não tem nada de couro – e muito menos de ecológico. Há uma série de problemas ambientais causados pelo PVC, que se devem ao seu processo de fabricação e descarte. Os resíduos plásticos, incluindo o PVC, representam cerca de 20% do total do volume de resíduos em aterros sanitários. Além disso, substâncias geradas ao longo do processo de fabricação do PVC (dioxinas, furanos e PCBs) são resistentes à degradação natural, biocumulativas (penetram nos tecidos dos seres vivos) e tóxicas, podendo causar câncer, disfunção no sistema endócrino, lesões no cérebro, entre outras complicações.

Outro tipo de material utilizado na fabricação de produtos erroneamente vendidos como couro ecológico é o poliuretano, ou PU. Esse é um tipo de tecido que apresenta um revestimento de plástico na parte superior. A espessura ou suavidade do plástico é o fator chave para determinar a durabilidade do produto.

O poliuretano é um polímero amplamente utilizado na indústria. Uma das maiores preocupações ambientais é o que fazer com o que sobra de produtos que contêm poliuretano. O poliuterano é um material de difícil reciclagem e, muitas vezes, não é descartado corretamente, causando danos ao meio ambiente. Além disso, o poliuretano possui isocianatos em sua composição, substâncias que podem oferecer risco à saúde das pessoas.

Existem ainda outras opções de imitação de couro ecológico nada sustentáveis, feitas a partir de outros polímeros químicos, que têm origem no petróleo e no carvão. Alguns exemplos são o poliéster, o polipropileno e a lã acrílica. Esses tecidos podem liberar microplásticos nas águas e solos, prejudicando o meio ambiente.

Alternativas veganas

Não há como negar que o couro é um material clássico e durável. Por milhares de anos, os humanos se beneficiaram da pele de animal como um subproduto da caça, usando-a para roupas, abrigo e ferramentas. Mas para os consumidores que estão preocupados com o impacto de suas escolhas de tecidos nos animais, trabalhadores e meio ambiente, o couro é um investimento questionável.

Diante da crueldade animal, dos problemas de saúde que afetam os trabalhadores e da elevada pegada de carbono da indústria do couro, surge a questão: tudo isso vale um par de sapatos? Se você procura uma alternativa vegana, saiba que, felizmente, existem algumas. Confira algumas delas.

Piñatex

Piñatex é uma alternativa para o couro feita de fibras de folhas de abacaxi. Este não é apenas um material natural e sustentável, mas também apoia as comunidades agrícolas locais, fornecendo uma renda extra de algo que antes era descartado como lixo. O primeiro país a empregar esse método foi as Filipinas. O pinãtex pode ser considerado uma alternativa mais econômica do que muitos outros tipos de produtos de couro à base de plantas.

Algodão orgânico encerado

Tradicionalmente usado em jeans e bolsas, esse material sofisticado e diversificado está crescendo em popularidade e se expandindo para outros itens de vestuário. Além de ser flexível e impermeável, o algodão ou lona encerada é muito mais fácil de limpar do que o couro animal, reduzindo os custos de lavagem a seco e os produtos químicos perigosos que o acompanham. É importante lembrar que o algodão encerado é usado por muitas marcas como alternativa ao couro, mas nem todas usam algodão orgânico. Portanto, cheque antes de comprar.

Couro Folha

Quando você pensa em tecidos duráveis, as folhas das árvores provavelmente não vêm à sua mente – mas isso está mudando! Um material relativamente raro no mercado, o “couro” em folha é uma opção sem crueldade. As folhas são facilmente obtidas e nenhum tratamento tóxico ou corante é necessário para o processo de produção.

Cortiça

Se você está procurando uma alternativa ao couro peculiar, resistente e à prova d’água, não procure mais. Recentemente, a cortiça disparou em popularidade como um material de moda com visão de futuro. A cortiça não é apenas resistente à água, renovável e totalmente reciclável, mas também durável, leve e fácil de manter como nova.

Cacto

O “couro” feito de cacto é uma invenção mexicana que também está ganhando destaque entre as alternativas veganas. Esse tecido, além de não envolver crueldade animal de nenhum tipo, é parcialmente biodegradável e não contém plástico em sua composição. O “couro” de cacto foi utilizado na fabricação de assentos de carros, bolsas e roupas.

Vinho

Uma alternativa recente e bastante inusitada é produzida a partir das sobras da produção de vinho. O responsável pela invenção, batizada de Wineleather (ou “couro de vinho”), é o designer italiano Gianpiero Tessitore. O wineleather, primeiro produto da empresa VEGEA, é um tecido maleável e durável, produzido de forma totalmente ética e sustentável. Um luxo!

Borracha reciclada

Se você está atrás de acessórios resistentes que não envolvam crueldade contra os animais, a borracha reciclada pode ser a opção ideal! Este material leva muito tempo para se desgastar, o que significa que você poderá usá-lo por muitos e muitos anos.

MuSkin

Acredite ou não, o “couro” de cogumelo pode ser a próxima grande novidade em materiais sustentáveis! Este tecido orgânico, apelidado de MuSkin, vem de um tipo de fungo. Os fungos podem ser cultivados até o tamanho e formato específicos necessários para os projetos. A impermeabilização é necessária, mas pode ser feita sem produtos químicos prejudiciais, tornando-se uma alternativa biodegradável e ecológica ao couro.

Coco

Cultivado inteiramente a partir de resíduos da indústria do coco, esta nova alternativa é durável e tem uma aparência muito semelhante ao couro real. Apesar de sua durabilidade, como o material é feito de água residual e fibras naturais, você pode colocá-lo no composto assim que terminar de usá-lo.

Maçã

Outra boa alternativa ao couro vem da colheita da maçã. Feito da pele e caroços descartados, o “couro” de maçã tem aparência semelhante à do couro ecológico ou tradicional, mas apresenta textura semelhante à do papel. Por isso, se adapta a diferentes estampas, revestimentos e efeitos, dependendo da estética que você deseja para sua roupa.



Veja também: