Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda mais sobre o check up médico e quais são seus benefícios

Existem lados positivos e negativos sobre o check up médico. Embora, por um lado, ele possa agir como ação preventiva de diversas doenças e condições, também existem estudos que comprovaram poucos benefícios em pacientes de baixo risco. 

Ir ao médico anualmente pode ser uma boa prática, ajudando a identificar problemas de saúde precoces e auxiliando na eficácia de seus tratamentos. Porém, o check up frequente pode, eventualmente, resultar no sobrediagnóstico.

Sobrediagnóstico é o diagnóstico de uma condição que não resulta em nenhum sintoma ou possíveis problemas. O tratamento dessas “doenças” pode ser prejudicial e causar danos emocionais desnecessários aos pacientes. 

Acredita-se que a frequência do check up médico deve ser estipulado pela idade do paciente. 

20 a 30 anos

É possível que, para pessoas jovens, o melhor método preventivo é a prática de hábitos saudáveis. As práticas podem ser discutidas no check up como meio de evitar o desenvolvimento de doenças crônicas e normalmente envolvem uma dieta balanceada, exercícios e uma boa rotina de sono. Esses hábitos podem aumentar ou diminuir o risco para condições como diabetes, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer

Para mulheres, também é recomendado o exame preventivo do colo do útero, que é feito de cinco em cinco anos a partir dos 21 anos de idade. 

Outros exames e testes constantes a serem realizados, independentemente do sexo paciente, são aqueles que identificam doenças ou infecções sexualmente transmissíveis (DSTs ou ISTs). 

40 a 50 anos 

Os check ups neste grupo de idade podem ser os mais importantes a serem realizados. Muitas das doenças e condições que aumentam o risco de morte precoce começam nos 40 anos, portanto, é essencial estar em alerta com a saúde. 

Pesquisas apontam benefícios envolvidos nos exames de pressão sanguínea, doenças cardiovasculares, câncer de pele, rim e de mama em mulheres. 

Embora sejam altamente recomendados para pessoas com histórico dessas condições na família, os exames podem ser feitos por todos os adultos preocupados com a saúde. As mamografias, por exemplo, começam aos 40 anos e são feitas de dois em dois anos. 

Os estresses da vida adulta também podem acabar deteriorando a saúde mental, portanto, acompanhamentos psicológicos são indicados. 

50 a 65 anos

Essas idades apresentam maiores riscos do desenvolvimento do câncer colorretal, por isso, o check up inclui um exame de fezes para serem analisadas. Se as mamografias não começaram aos 40, o exame também é indicado para a faixa etária dos 50. 

A osteoporose também é um problema comum nessas idades, e por não oferecer sintomas claros, geralmente é diagnosticada tarde demais para oferecer tratamentos viáveis. 

Mais de 65 anos

A imunidade de pessoas idosas é frágil e tende a diminuir com o passar do tempo, portanto é a idade ideal para focar na imunização de algumas doenças, como a influenza. 

Muitas infecções virais comuns e não alarmantes à saúde oferecem um risco maior para os idosos, podendo se agravar a causar complicações.