Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Existe um jeito de aumentar a longevidade? O que a ciência fala a respeito do assunto?

Aumentar a longevidade é um assunto incessantemente abordado tanto pela comunidade científica como pelo resto da população. Novos meios de estender a vida humana, evitar doenças e retardar os efeitos do envelhecimento são buscados em hábitos saudáveis, dietas balanceadas e até dentro da indústria farmacêutica.

A expectativa global de vida é de 73 anos, o que pode não parecer muito, mas mostra um aumento significativo do que era esperado de nossos ancestrais, que viviam até os 40 anos. As vacinas e outras descobertas médicas e científicas ajudaram a aumentar a longevidade de um jeito saudável e sem desafiar a biologia. 

A comunidade científica continua procurando novos jeitos de exceder esse número. Cientistas americanos e chineses, por exemplo, foram responsáveis por conseguir aumentar a expectativa de vida de vermes nematóides em até cinco vezes. A descoberta foi feita com a ajuda da alteração genética dos invertebrados, genes que, de acordo com os cientistas envolvidos na pesquisa, quando estudados podem oferecer um grande avanço na extensão da longevidade humana. 

Argumentos contra o aumento da longevidade

Embora pareça uma boa ideia, o aumento da longevidade também impulsiona debates contra o feitio. Argumentos que vão dos impactos iminentes das mudanças climáticas na vida da Terra até a superpopulação. 

Enquanto a medicina avançou e possibilitou a cura de doenças, a população também contribuiu negativamente para a degradação do meio ambiente, o que cria empecilhos para o aumento da longevidade humana. O aquecimento global em conjunto com a falha em realizar programas sustentáveis trabalham juntos na criação de um local inabitável. 

Além disso, parte da população também acredita que aumentar a longevidade em países desenvolvidos, enquanto outros locais do mundo contam com uma expectativa de vida de pouco mais de 50 anos, pode ser extremamente antiético. 

Como aumentar a longevidade

Ainda que os argumentos anteriores sejam necessários dentro da discussão da longevidade, ainda sim é possível aumentar a expectativa de vida individual de um ser humano com hábitos saudáveis. Afinal, esses hábitos são recomendados por profissionais de saúde desde as primeiras descobertas dentro da medicina. 

Alimentação

A alimentação talvez seja o método mais fácil para garantir a longevidade e retardar o envelhecimento. Diversas dietas anti-envelhecimento, por exemplo, contribuem para a saúde do corpo e para evitar os danos causados por radicais livres. Desse modo, consumir alimentos ricos em antioxidantes pode ser um passo para aumentar a longevidade

Além disso, estudos indicam que o vegetarianismo e o veganismo podem ajudar a exceder a longevidade. As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em um nível global e ambas essas dietas contam com o corte de produtos de origem animal, que já foram comprovadamente associados a essas doenças. 

De acordo com um estudo publicado em 2020, o consumo excessivo de carne e produtos de origem animal pode ser prejudicial à saúde humana, com evidências relacionadas ao câncer, doenças do coração, doenças metabólicas, obesidade, diabetes e a episódios de acidente vascular cerebral.

Exercícios

Uma pesquisa publicada pela Discover Magazine indica o exercício físico como impulsionador de uma vida longa. Especialistas acreditam que começar a se exercitar cedo ajuda a comprimir a morbidade até o fim da vida. Os exercícios também auxiliam na neutralização da disfunção mitocondrial, um distúrbio que contribui para o mau funcionamento das células e, consequentemente, para o envelhecimento. 

A inflamação também é evitada com a ajuda dos exercícios e da alimentação, que já foi comprovada por acelerar o envelhecimento. 

Saúde bucal 

A saúde bucal é essencial para uma vida saudável, uma vez que sua negligência já foi associada ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares e pneumonia. Por isso, especialistas acreditam que manter a higiene do local já pode ser de grande ajuda. 

Hábitos como escovar os dentes todos os dias, pelo menos duas vezes ao dia ou o uso do fio dental, por exemplo, funcionam e são fáceis de criar. O uso de enxaguante bucal também é essencial e ajuda na limpeza e na eliminação das bactérias presentes na boca.

Priorização da saúde mental 

Cuidar da saúde mental também é essencial para aumentar a longevidade, uma vez que ela é essencial para uma vida mais feliz e com menos estresse. Um estudo conseguiu comprovar que pessoas mais felizes apresentam uma redução de 3,7% na morte precoce.

Tratar de episódios de estresse e ansiedade com a ajuda de psicólogos e psiquiatras e manter-se cercado de pessoas que ajudam no seu bem-estar mental pode ter diversos efeitos positivos na vida, incluindo o aumento da longevidade. Um exemplo da importância da saúde mental na expectativa de vida é que indivíduos pessimistas já foram comprovados de ter um risco 42% maior de morte precoce do que pessoas otimistas. 

Evitar hábitos prejudiciais 

Fumar, beber em excesso ou participar de atividades perigosas e violentas são hábitos que podem acabar aumentando os riscos da morte precoce. Evitar esses hábitos já é de grande ajuda no aumento da expectativa de vida individual do ser humano.