Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda porque estresse e doenças cardiovasculares estão relacionados

A relação entre estresse e doenças cardiovasculares acontece uma vez que o estresse se torna crônico, e não apenas uma resposta do corpo. Por ser derivado de estímulos físicos ou psicológicos, o estresse é uma reação normal do ser humano, sendo experienciado frequentemente e podendo até afetar positivamente a performance do indivíduo. 

Além de insônia, dores de cabeça, irritabilidade e ansiedade, o estresse pode resultar em doenças cardiovasculares

Como isso acontece?

Alguns fatores contribuem para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares através do estresse. Isso porque o estresse conta com várias funções dentro do organismo, incluindo o aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial. 

Além disso, o estresse também pode diminuir os níveis de colesterol HDL do sangue, também conhecido como “colesterol bom” e que serve para nos proteger do colesterol LDL, ou “colesterol ruim”. 

De acordo com o The New York Times, esses fatores desencadeados pelo estresse podem levar a problemas como inflamação das artérias, coagulação do sangue e a prejudicação da função dos vasos sanguíneos, que contribuem para condições como ataques cardíacos e outras doenças do coração. 

Uma pesquisa realizada em 2021 associou níveis altos de estresse como uma causa para doenças cardiovasculares, doença cardíaca coronária, AVC e morte. Já em 2018, o estresse também foi apontado como possível causa de cardiomiopatia, uma condição que resulta no enfraquecimento dos músculos do coração. 

Outras causas 

Além das funções causadas pelo próprio organismo, a associação do estresse e doenças cardiovasculares também é feita por fatores externos. Isso acontece porque o estresse pode ter efeitos no cérebro, que levam o indivíduo a criar hábitos não saudáveis para lidar com os sintomas psicológicos. 

Entre esses possíveis hábitos estão fumar, má alimentação, falta de exercícios e não tomar medicamentos prescritos por profissionais da saúde. Todas essas atitudes desencadeadas por altos níveis de estresse já foram associadas ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Tipos de estresse 

Existem alguns tipos de estresse que podem aumentar as chances dos desenvolvimentos dessas condições. São eles o estresse relacionado ao trabalho, o isolamento social, estresse durante a infância e “estresse percebido” — esse sendo o nível de estresse que o indivíduo acredita sentir no momento.

Imagem de Tim Gouw no Unsplash

Como lidar com o estresse

Embora a associação entre estresse e doenças cardiovasculares exista, algumas práticas podem aliviar os sintomas e evitar futuras complicações. Para lidar com o estresse de forma saudável e garantir a saúde do coração, é necessário se livrar de hábitos nocivos já mencionados, como fumar e a má alimentação. Porém, existem outros métodos que podem ajudar no controle dessas situações. 

Práticas de yoga, meditação e a técnica de liberdade emocional, por exemplo, são métodos usados para aliviar sintomas momentâneos de estresse com provas científicas de seus resultados. Outras táticas incluem dormir a média recomendada por dia, fazer exercícios regularmente, hobbies e conexão com pessoas próximas, como a família e os amigos. 

Contudo, casos de estresse crônico, por serem mais graves devem ser lidados com acompanhamento psicológico.