O que é Zoneamento Agroecológico?

eCycle

O Zoneamento Agroecológico é usado para planejar o uso agrícola das terras

Zoneamento Agroecológico
Imagem de João Lima por Pixabay

O Zoneamento Agroecológico (ZAE) é um instrumento técnico-científico que classifica uma região ou uma área específica de acordo com a sua aptidão agrícola. Ele leva em consideração o clima, solo, morfologia, produção potencial e impacto ambiental dos tipos de cultivares, podendo propor áreas de conservação ambiental além das obrigadas pela legislação. Esse instrumento tem como principal objetivo fornecer subsídios para a pesquisa agrícola, assistência técnica e extensão rural, e também orientar tomadores de decisão no estabelecimento de políticas públicas em programas de desenvolvimento agrícola.

Vale ressaltar que existem vários outros tipos de zoneamento, como o Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) e o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC). Por isso, é importante fazer a distinção entre cada um deles para que não haja confusões.

Como o Zoneamento Agroecológico é feito?

O Zoneamento Agroecológico possui diversas metodologias, que variam conforme seu objetivo principal. Elas podem ser regionalizadas ou específicas para uma dada cultura ou para um grupo de culturas, mas os estudos são altamente dependentes da disponibilidade de dados e informações técnico-científicas.

As informações referentes ao solo, clima e culturas são levantadas e sistematizadas em banco de dados para serem incorporadas às ferramentas agrometeorológicas, de geoprocessamento e de sensoriamento remoto e técnicas de processamento digital. As variáveis ambientais e socioeconômicas são georreferenciadas e incorporadas aos Sistemas de Informações Geográficas (SIGs) para serem analisadas, classificadas e cruzadas, sendo posteriormente apresentadas na forma de mapas e relatórios ou notas técnicas.

A avaliação do potencial agrícola das terras para uma determinada cultura requer a comparação entre a exigência ecofisiológica da espécie e a oferta ambiental da área onde se pretende implantá-la. Procurando atender a uma relação custo/benefício favorável, esse procedimento se baseia em um conjunto de características de solo e clima pertencentes a cada espécie vegetal. Quanto mais ele se afastar dessas condições, menor será o êxito na exploração da cultura e mais intensivas se tornarão as práticas de melhoramento das condições do solo e das lavouras, podendo chegar ao ponto de tornar o cultivo técnica ou economicamente inviável.

Princípios do Zoneamento Agroecológico

De acordo com um estudo, existem três princípios identificados que orientam as pesquisas e os trabalhos de Zoneamento Agroecológico:

  • Divisão do território em zonas agroecológicas com a indicação do uso potencial de cada zona, podendo ser lavoura, pecuária, conservação ou recuperação, com diversos níveis de manejo, quando é o caso. As zonas são indicadas através de estudos técnicos com base, principalmente, na aptidão pedoclimática local, isto é, na relação solo-água-planta-atmosfera;
  • Classificação da aptidão pedoclimática para um sistema de produção em áreas com uma característica de uso pré-determinada. O território é analisado por um todo e são excluídas áreas com restrições ambientais, técnicas ou legais;
  • Classificação da aptidão pedoclimática para um sistema de produção/cultura. O território é analisado por um todo e são excluídas áreas com restrições ambientais, técnicas, legais ou sociais (políticas, comerciais, entre outras), envolvendo negociação entre o setor agroindustrial e o governo para a elaboração das diretrizes e contando com a participação da sociedade em todas as etapas do ZAE.

Culturas que já foram contempladas com essa ferramenta

Para atender a demanda do Governo Federal, foram elaborados os Zoneamentos Agroecológicos das culturas da cana-de-açúcar e do óleo de palma (azeite de dendê). O Zoneamento Agroecológico da cana-de-açúcar teve o objetivo de fornecer subsídios técnicos para a formulação de políticas públicas de ordenamento da expansão e da produção sustentável dessa cultura no território brasileiro para a fabricação de etanol e açúcar.

O Zoneamento Agroecológico do óleo de palma, por sua vez, tem como objetivo orientar a expansão da produção brasileira da cultura, de acordo com o conhecimento técnico-científico, buscando garantir a sustentabilidade e integração dos aspectos econômicos, sociais e ambientais de 14 estados brasileiros.

Vantagens do Zoneamento Agroecológico

O Zoneamento Agroecológico, como instrumento de subsídio às políticas públicas e de tomada de decisão por todos os atores do agronegócio, permite promover o uso e a ocupação de terras agrícolas com foco em sustentabilidade; preservação dos recursos naturais; redução dos riscos ambientais e socioeconômicos referentes à atividade agrícola; e aumento da produção, produtividade agrícola e oferta de alimentos.

Dessa maneira, o Zoneamento Agroecológico é indicado para todas as culturas de importância econômica e social, desde que tenham os indicadores técnicos-científicos necessários e disponibilizados por meio da pesquisa agropecuária.



Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×