Café descafeinado faz bem ou mal?

eCycle

Café descafeinado apresenta benefícios semelhantes aos do café comum sem aumentar a ansiedade e o refluxo ácido. Confira:

Café descafeinado

O café descafeinado costuma ser uma alternativa para quem tem problemas com a cafeína, como por exemplo o aumento de ansiedade, e ainda assim não abre mão do sabor da bebida. Mas será que ele faz bem? Entenda:

O que é café descafeinado e como é feito?

Diferente do que muita gente pensa, o café descafeinado não é 100% livre de cafeína, mas ele contém apenas 3% da substância, em comparação ao café comum.

Para retirar os 97% de cafeína são utilizados água, solventes orgânicos e/ou dióxido de carbono (confira aqui estudo a respeito: 1). Os grãos de café são misturados a essas substâncias e, quando a cafeína é retirada, os solventes são removidos.

Esse processo acontece antes dos grãos serem torrados e moídos, de modo que o valor nutricional da semente permanece o mesmo do café comum, embora o sabor possa ficar um pouco mais suave dependendo do método utilizado.

A quantidade de cafeína que sobra no café descafeinado, preparado no estilo americano (mais aguado) é de apenas três miligramas por xícara (confira aqui estudo a respeito: 2). Um outro estudo concluiu que a quantidade de cafeína encontrada em um copo (cerca de 180 ml preparado no estilo americano) de café descafeinado pode variar de zero a sete miligramas (confira aqui estudo a respeito 3).

Em comparação, uma xícara de café comum preparado no estilo americano pode conter de 70 mg a 140 mg de cafeína, dependendo do tipo de café, método de preparo e tamanho da xícara (confira aqui o estudo a respeito: 4).

Dessa forma, mesmo que o café descafeinado não seja totalmente livre de cafeína as quantidades que restam são insignificantes.

Contém antioxidantes e nutrientes

O café, mesmo o comum, não é tão vilão como algumas pessoas pensam. Na verdade, ele é maior fonte de antioxidantes da dieta ocidental (confira aqui estudos a respeito: 5, 6, 7).

Conheça os benefícios dos antioxidantes e do café comum nas matérias: "Antioxidantes: o que são e em quais alimentos encontrá-los" e "Benefícios do café".

O café descafeinado também é rico em antioxidantes, apesar de apresentar uma quantidade 15% menor que o café comum (confira aqui estudos a respeito: 8, 9, 10, 11).

Essa perda de antioxidantes se dá no processo de descafeinação. Mas a bebida ainda mantém os mesmos tipos de antioxidantes do café comum, que são os ácidos e polifenóis hidrocinâmicos (confira aqui estudos a respeito: 1, 12).

Além dos antioxidantes, o café descafeinado alguns nutrientes. Em uma xícara preparada no estilo americano há cerca de 2,4% da ingestão diária recomendada (IDR) de magnésio, 4,8% de potássio e 2,5% de niacina, ou vitamina B3 (confira aqui estudo a respeito: 1). No estilo brasileiro de preparo de café, que é mais forte, certamente essa quantidade é maior.

Benefícios do café descafeinado

Diabetes tipo 2, função hepática e morte prematura

O consumo de café, comum ou descafeinado, tem sido associado à redução do risco de diabetes tipo 2. Cada dose diária pode reduzir o risco dessa doença em até 7% (confira aqui estudos a respeito: 17, 18, 19, 20, 21).

Isso sugere que outros componentes além da cafeína sejam os responsáveis ​​por esses efeitos protetores (confira estudo a respeito: 22).

Os efeitos do café descafeinado na função hepática não são tão bem estudados quanto os do café comum. No entanto, um grande estudo observacional concluiu que há uma relação entre o consumo de café descafeinado e a redução nos níveis de enzimas hepáticas, o que sugere um efeito protetor para o fígado.

O consumo de café descafeinado também tem sido associado a uma redução pequena, mas significativa, do risco de morte prematura, bem como a morte por acidente vascular cerebral ou doença cardíaca (confira aqui estudo a respeito 23).

Previne envelhecimento e doenças neurodegenerativas

Tanto o café comum como o descafeinado têm efeitos protetivos sobre a saúde cerebral (confira aqui estudo a respeito: 24).

Estudos com células humanas mostraram que o café descafeinado protege os neurônios, o que pode prevenir o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas como o Alzheimer e o Parkinson (confira aqui os estudos: 25, 26).

Redução dos sintomas de azia e redução do risco de câncer retal

Um efeito colateral comum de beber café é azia ou refluxo ácido. Consumir café descafeinado pode ser uma forma de aliviar esse efeito indesejado, pois ele provoca menos refluxo ácido que o café comum (confira aqui estudos a respeito: 27, 28).

O consumo de duas ou mais xícaras de café descafeinado por dia também tem sido associado a um risco até 48% menor de desenvolver câncer de reto (confira aqui estudos a respeito: 22, 33, 34).

Qual devo escolher?

O café é conhecido principalmente por seus efeitos estimulantes. E isso se deve, de modo significativo, à cafeína. Essa substância ainda é considerada a responsável por efeitos como:

  • Melhora no humor, tempo de reação, memória e função cerebral (confira aqui os estudos a respeito: 29, 30, 31);
  • Aumento da taxa metabólica e queima de gordura (confira aqui os estudos a respeito: 32, 33, 34);
  • Melhor desempenho atlético (confira aqui os estudos a respeito: 35, 36, 37, 38);
  • Redução do risco de depressão leve e pensamentos suicidas em mulheres (confira aqui os estudos a respeito: 39, 40);
  • Muito menor risco de cirrose hepática ou lesão hepática terminal (confira aqui os estudos a respeito: 41, 42, 43).

Dessa forma, ao consumir o café descafeinado, muito provavelmente você não obterá esse benefícios mencionados. Entretanto, ele possui as vantagens de não causar ansiedade, aumento do refluxo ácido e insônia, como é o caso do café comum para algumas pessoas.

Além disso, ele pode ser uma alternativa para pacientes que tomam medicamentos prescritos que podem interagir com a cafeína (confira aqui estudo a respeito: 3).



Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail