Cecê: tecnicamente bromidrose axilar

eCycle

O odor característico do cecê é resultado da ação de bactérias que se proliferam nas regiões mais quentes do corpo, como axila e virilha

Cecê, tecnicamente bromidrose axilar

O cecê, tecnicamente chamado de bromidrose axilar, é uma condição muito comum em adolescentes e adultos e acontece quando o suor corporal, que é normal, vem acompanhado por um mau cheiro. O odor característico do cecê é resultado da ação de bactérias que se proliferam nas regiões mais quentes do corpo, como axila e virilha, e na maior parte dos casos pode ser combatido com medidas de higiene e remédios naturais.

A bromidrose tem como sintoma característico o odor intenso, que é aquele que chega a ser desagradável tanto para a pessoa quanto para quem está em volta. O cheiro ruim é resultado do encontro entre o suor produzido pelas glândulas apócrinas e as bactérias que se alojam nas partes do corpo em que essas glândulas se localizam.

Existem glândulas sudoríparas espalhadas por toda a extensão da pele e elas são as responsáveis pela produção do suor, uma secreção natural cuja principal função é regular e manter estável (na casa dos 36,5ºC) a temperatura do corpo - o que explica o suor em pessoas com febre, por exemplo. Existem no corpo humano dois tipos de glândulas sudoríparas: as écrinas e as apócrinas.

O primeiro grupo têm função termorreguladora e está distribuído ao longo de toda a superfície do corpo desde o nascimento do bebê, permanecendo ativo até a velhice. O suor que essas glândulas eliminam pelos poros é constituído basicamente por água e alguns sais que não se decompõem, de modo que elas praticamente não exalam nenhum cheiro.

Já as glândulas apócrinas se desenvolvem em no início da adolescência e apenas em algumas regiões do corpo, como axilas, área genital, couro cabeludo e ao redor dos mamilos. O suor que secretam é eliminado através dos folículos pilosos e, além de água e alguns sais, contém restos celulares e do metabolismo que podem produzir odores desagradáveis quando expostos à ação de bactérias e fungos, em ambientes em que calor, umidade e falta de luz sejam predominantes.

São esses odores que recebem o nome de bromidrose, que é definida pelo Manual Merck como uma “condição de odor fétido devido à ação de bactérias e leveduras que decompõem o suor e restos celulares”. Quando o cheiro se concentra na região da axila, a condição é chamada de bromidrose axilar, popularmente conhecida como cecê, o "cheiro do corpo", e há também a bromidrose plantar, ou chulé, que é quando os sintomas se manifestam nos pés.

Bromidrose axilar

A bromidrose axilar só se manifesta em adolescentes e adultos, já que é apenas nessas fases da vida que as glândulas apócrinas estão ativas. Na infância elas ainda não se desenvolveram e na velhice os níveis hormonais inibem seu funcionamento. Uma boa higiene cotidiana e o uso de medidas paliativas é a única forma de evitar o aparecimento do desagradável cecê.

Se o cheiro de cecê for muito forte, pode ser necessário procurar um médico dermatologista, que é o profissional indicado para avaliar caso a caso. O tratamento é baseado na interferência sobre as bactérias que habitam a pele nas regiões mais quentes. Os casos mais sérios podem exigir o uso de antibiótico tópico, para modificar o tipo e a quantidade das bactérias presentes nessas regiões, ou ainda um tratamento de longo prazo. Podem ser necessários medicamento com ação bactericida, fungicida e antimicótica para acabar com o cecê.

Além da ação de micróbios, diabetes, alcoolismo, alimentos como cebola, alho e pimentas, alguns antibióticos e certos hormônios podem ser os responsáveis pela alteração no cheiro do suor, deixando-o com características desagradáveis.

Se o cecê for algo mais cotidiano do que clínico, como acontece na maior parte dos casos, alterar os hábitos de higiene deve ser suficiente para acabar com o cecê nas axilas. Se o maior problema for o cheiro, opte por desodorantes ao invés de usar antitranspirantes (também chamados de antiperspirante), que são os indicados para casos de sudorese intensa. Entenda a diferença entre os dois produtos na matéria: “Desodorantes e antitranspirantes são a mesma coisa?

Os tratamentos a serem indicados não têm o objetivo de curar a bromidrose, mas irão atuar para controlar a transpiração excessiva nas áreas de maior risco.

Dicas de como acabar com o cecê

  • Esteja sempre atento à higiene pessoal;
  • Seque bem a pele depois do banho, especialmente a pele das axilas e entre os dedos dos pés;
  • Prefira sabonetes antissépticos e desodorantes antiperspirantes;
  • Troque de roupas todos os dias;
  • Use produtos para eliminar os odores durante a lavagem das roupas;
  • Evite roupas de tecido sintético, especialmente as meias. Prefira peças de puro algodão;
  • Deixe os sapatos ventilarem após o uso;
  • Prefira calçados abertos e fabricados com matérias-primas naturais.

Existem alternativas caseiras que ajudam a aliviar o suor na região das axilas, como aplicar leite de magnésia após o banho ou usar um talco caseiro de bicarbonato de sódio com amido de milho (misturados em proporções iguais). Você também pode fazer o seu próprio desodorante caseiro. Mas fuja da automedicação! Se o cheiro de cecê se tornou um transtorno recorrente, consulte um dermatologista para orientar o tratamento adequado.



Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail