Alecrim: benefícios e para que serve

eCycle

Conheça os benefícios do alecrim, para que serve e como fazer seu chá

alecrim
Imagem editada e redimensionada de Alekon pictures, está disponível no Unsplash

O alecrim

Rosmarinus officinalis (em latim: ros = orvalho; marinus = mar), conhecido como alecrim ou alecrim-da-horta, é uma espécie originária da região do Mediterrâneo e muito conhecida no Brasil. Quem nunca escutou a música “Alecrim Dourado”?

Durante centenas de anos, na Europa, o alecrim foi associado com a memória. Na peça Hamlet, de Shakespeare (ato IV, cena 5), Ofélia mostra um ramo de alecrim para seu irmão Laertes e diz: “Ali está um alecrim, ele é para lembrança; Reze, ame e lembre...”.

Com folhas estreitas, pontiagudas e caule lenhoso, apresenta flores azuis e formato de arbustos (que pode chegar a dois metros de altura), o alecrim é considerado uma planta da família Lamiaceae, como menta, lavanda e orégano.

Chá de alecrim

O chá de alecrim é o método mais comum de consumir a erva. Além do aroma, o sabor também agrada muitas pessoas. A Anvisa apresenta a seguinte receita como orientação de preparo do alecrim por infusão:
  • 2 gramas de folhas secas de alecrim
  • 150 mL de água
  • tomar 15 minutos após o preparo
  • 3 a 4 vezes entre as refeições
Essa dose é recomendada para pessoas acima de 12 anos de idade.

Benefícios

alecrim
Imagem de Lebensmittelfotos por Pixabay

O alecrim possui diversos compostos químicos (como o carnosol e o ácido carnósico), que possuem ações antioxidantes, relaxantes, aromas e sabores. As ações farmacológicas presentes no alecrim podem ativar a circulação periférica e funcionam como anti-inflamatório. Sendo assim, o alecrim possui diferentes usos, desde em alimentos até na inibição do crescimento de tumores.

Prevenção do câncer

Estudos apresentam que extratos de alecrim podem prevenir a replicação de células cancerígenas, inibindo assim o crescimento tumoral.

Efeito na memória

Outros estudos mostraram certa influência do óleo essencial do alecrim sobre a memória. Foi observado que voluntários, quando expostos ao aroma que o óleo essencial do alecrim possui, apresentaram um significante melhor desempenho em um teste de memória.

As formas mais comuns utilizadas se dão naturalmente, em chá, em pó, extrato e óleo essencial. Entre suas utilizações benéficas, estão:

  • Condimento em alimentos;
  • Conservante em cosméticos e alimentos;
  • Relaxante muscular;
  • Crescimento capilar;
  • Calmante (ajuda a controlar ansiedade e depressão);
  • Melhora no desempenho da memória;
  • Melhora na saúde digestiva.
Apesar de ser utilizado com diversos propósitos, algumas propriedades ainda não são explicadas e totalmente provadas pela ciência. Estudos ainda são feitos sobre algumas propriedades e suas possíveis utilizações e toxicidades.

Alecrim. Flor de alecrim
Imagem de Hans Braxmeier por Pixabay

Toxicidade

Desde os tempos antigos, plantas são utilizadas para fins medicinais, como cura, prevenção de doenças ou tratamento de sintomas. Atualmente, no Brasil, o uso de ervas com efeitos medicinais é cada vez mais popular, porém, em sua grande maioria, sem qualquer orientação médica. No entanto, é bom lembrar que não é porque um produto é natural que ele é totalmente seguro. O alecrim, por exemplo, possui algumas contraindicações. Algumas plantas e recursos naturais possuem compostos que, dependendo da frequência e da quantidade utilizadas, podem causar danos à saúde e serem bem perigosos.

O alecrim não é uma exceção e há níveis de consumo que podem torná-lo tóxico para a saúde.

Reação alérgica

Algumas pessoas podem adquirir irritações na pele ao entrarem em contato com o alecrim.

Efeito abortivo

Algumas pessoas associam o consumo do alecrim ao aborto. Pesquisas feitas com extrato de alecrim em ratos apresentaram o efeito embriotóxico, causando o aborto.

Efeito diurético

Outras pesquisas afirmam que o consumo do alecrim pode causar um efeito diurético, aumentando assim o risco de desidratação e alterando a concentração de lítio no corpo, podendo chegar a níveis tóxicos. Em doses acima das recomendadas pode causar nefrite (doença inflamatória dos rins) e distúrbios gastrointestinais.

Portanto, o alecrim não é indicado para mulheres grávidas, pessoas com reações alérgicas ou com hipersensibilidade ao alecrim, gastroenterites e com histórico de convulsões. Como tudo na natureza, o alecrim tem seus prós e contras, mas não se desespere! O consumo moderado e consciente pode trazer muitos benefícios, não alcançando seus níveis tóxicos. A utilização como tempero para alimentos é considerada segura.

Saiba também "Como plantar alecrim?" e tenha seu próprio pezinho em casa.


Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail