Quais riscos a tinta de cabelo pode causar?

eCycle

As tintas de cabelo não são tão inofensivas quanto se pensa. Entenda!

Cabelo pintado

Como, de uma hora para outra, é possível alterar as cores dos cabelos? Será que o nosso cabelo é capaz de transferir as substâncias da tintura de cabelo sintética para o resto do organismo? Existem alternativas naturais de tinta de cabelo? Qual a diferença entre tintura sintética e natural? Para todas essas perguntas existem respostas. Vamos entender mais!

Esse vídeo (em inglês) explica brevemente como o cabelo adquire cor por meio da utilização de tintura:

As tintas de cabelo podem ser classificadas em temporárias, semipermanentes e permanentes. É possível colorir os cabelos porque ocorrem interações e reações químicas entre os componentes da tintura (natural ou sintética) e as estruturas do cabelo.

As tinturas temporárias tingem o cabelo porque conseguem depositar corantes sobre a superfície dos fios. A duração desse tipo de tintura é de algumas lavagens (duas ou mais).

Com duração maior, surgem as tinturas semipermanentes, que atingem os fios com mais profundidade e permanecem por até seis lavagens.

As tinturas permanentes conseguem ser absorvidas pela fibra capilar e duram muito mais do que seis lavagens.

Tintura sintética e natural

A grande parte das tinturas naturais tem a característica de serem temporárias. Os corantes naturais podem ser obtidos por meio de plantas, como a nogueira, a anileira, a Terminalia chebula, o agrião do brejo (erva-botão), a árvore sarandi, a pimenteira Piper betle, a Acacia sinuata, a semente feno grego, a Sapindus mukorossi, arnica e a popular henna.

As tinturas sintéticas são compostas por corantes artificiais e possuem grande quantidade de solvente. Elas podem ser temporárias, semitemporárias ou permanentes.

Ingredientes comuns e os seus riscos

Os riscos da tintura de cabelo estão primeiramente em sua composição. Existem tintas de cabelo que normalmente são utilizadas para colorir cabelos grisalhos, que são compostas por corantes metálicos, como o chumbo, bismuto ou prata. Elementos como o chumbo são considerados metais pesados, que além das tinturas estão presentes em muitos outros cosméticos.

Na tinta de cabelo, o chumbo pode ser encontrado na forma de acetato de chumbo. Quando entra no nosso organismo, o chumbo pode levar ao surgimento de problemas neurológicos, gastrointestinais, musculares, hormonais, surgimento de câncer, entre outros.

Outro ingrediente muito comum é o formaldeído, sendo permitido no Brasil somente como conservante e não como alisante. A substância pode provocar efeitos como queda capilar, dermatite, ulcerações e câncer.

O alcatrão considerado como carcinogênico pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) também pode ser encontrado em tinturas semipermanentes. O pior efeito do alcatrão é justamente o surgimento de câncer (de pele, pulmão, bexiga, nas células do sangue).

A fragrância é outro ingrediente presente nas tinturas sintéticas que merece atenção. Os seus efeitos variam desde reações alérgicas até a elevação do risco de modificar o DNA, dependendo da concentração e da frequência de utilização.

Outro componente comum é o parabeno e seus tipos mais comuns: metilparabeno, propilparabeno, etilparabeno, butilparabeno. Os efeitos dos parabenos podem ser alergias, envelhecimento precoce da pele e desregulação de hormônios (disruptores endócrinos).

Liberadores de dioxano compõem grande parte das tinturas sintéticas. São considerados possivelmente carcinogênicos pela IARC e podem causar irritação do couro cabeludo, desencadear alergias, irritação na garganta e nariz por meio da inalação de produtos como as tinturas.

As reações alérgicas provocadas por esses ingredientes não se limitam a sintomas leves como irritação no nariz, elas podem provocar inchaço extremo no rosto a ponto de ser necessário um atendimento médico.

Todos os danos à saúde só podem ocorrer se essas substâncias entrarem em contato com o nosso organismo (externamente ou internamente). Desse modo, existem estudos que indicam a absorção de componentes das tinturas por meio do couro cabeludo, ou seja, os produtos que entram em contato com o couro cabeludo podem ser facilmente absorvidos e causarem efeitos negativos na saúde.

Alternativas

No mercado já existem produtos que utilizam a henna como ingrediente ativo em tinturas naturais. A henna in natura deixa o cabelo com coloração avermelhada. Para alterar a cor final são adicionados outros corantes vegetais naturais e, no caso de produtos industrializados, conservantes sintéticos podem ser adicionados.

Opte por produtos a base de henna que atualmente estão bem distribuídos no mercado, mas que contenham o menor número possível de compostos sintéticos - eles ainda são necessários para manter a qualidade do produto por um tempo maior.


Veja também:


 

Comentários  

 
0 #1 2014-04-24 03:03
Gostaria de receber noticias de conteudo naturalista
Citar
 
 
-2 #2 2014-04-24 03:15
Achei os artigos muito esclarecedores. Aprendi muito com esta leitura serei se esta situação pudesse continuar acontecendo, tendo em vista que também me ajuda na profissão. Grata
Citar
 
 
-1 #3 2014-04-24 03:18
Desisto!
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail